Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Reencarnação

Maluf lidera votação para deputado federal em São Paulo

A Justiça paulista pode ter um ligeiro alívio no volume de processos que a assoberba. É que com a eleição de Paulo Maluf para deputado federal — o candidato mais votado no estado de São paulo até agora — parte de seus processos serão transferidos para Brasília.

Dos processos criminais que enfrenta, o mais sério é o que corre na 4ª Vara da Fazenda Pública, envolvendo as obras da avenida das Águas Espraiadas e as contas do ex-prefeito no exterior. Os processos cíveis, cerca de quarenta, devem ficar em São Paulo. Só há discussão em relação às ações por improbidade administrativa — matéria que o STF ainda discute se cabe foro privilegiado.

Apurados 59% dos votos para deputado federal em São Paulo, o ex-prefeito Paulo Maluf lidera a votação com mais de 400 mil votos. Alvo de uma bateria de processos que questionam a lisura de sua administração como prefeito da capital paulista, Maluf só teve sua candidatura confirmada pelo Tribunal Superior Eleitoral na semana passada

Seguem Maluf na relação dos mais votados em São Paulo, Celso Russomano e o costureiro Clodovil. O campeão de votos das últimas eleições, Enéas Carneiro, aparece em quinto lugar.

Senado colorido

Quem também ressurge politicamente é o ex-presidente Fernando Collor de Mello, que está se elegendo senador por Alagoas. Depois do impeachment e da tentativa frustrada de retomar a carreira política em São Paulo, Collor voltou à sua Alagoas e com 86% dos votos apurados leva uma vantagem de 50 mil votos sobre o segundo colocado, o ex-governador Ronaldo Lessa.

Revista Consultor Jurídico, 1 de outubro de 2006, 21h24

Comentários de leitores

19 comentários

p.s. Se você, Diaz, ou algum outro comentador q...

Richard Smith (Consultor)

p.s. Se você, Diaz, ou algum outro comentador quiser saber o porquê dos epitetos "canalha" e "excomungado" eu gentilmente explicarei. Bye.

Caro Sr. Diaz: Em que pese o presente espaço...

Richard Smith (Consultor)

Caro Sr. Diaz: Em que pese o presente espaço se destinar ao noticiário jurídico-social e ao seu comentamento, eu não creio estar, face aos graves tempos que estamos atravessando, abusando, nem do prórpio espaço e nem dos nobres comentadores outros. O que o aborrece, certamente, é o tom que eu emprego nos meus comentários, tom este que eu acho proporcional, repito, à EXTREMA GRAVIDADE da situação política atual. "Para graves doenças, amargos remédios", já diz o vulgo. Um outra coisa que deve perturbá-lo é o fato de eu chamar "pão" de "pão", "pedra" de "pedra" e "excomungado" de "excomungado". Simples assim. Será que se eu atacasse com a mesma ferocidade os adversários do Excomungado/Apedeuta o senhro estaria tão aborrecido assim. No mais é ainda é garantida a livre expressão do pensamento, (por enquanto...), não?! Por derradeiro: ainda a questão do nome? Então, meu caro amigo PeTelho, vou repetir aqui, pela terceira vez: sou descendente de irlandeses, coisa que muito me orgulha, apenas menos do que ser Brasileiro, brasileirissimo, paulista e paulistano, wright? Vá com o seu complexo imperialista-capitalista-neoliberal "que-aí-está" para outra freguesia. Quanto a enfartar, se isso não aconteceu na eleição do Canalha Excomungado em 2.002, não será agora que um excelente candidato será eleito, que isso irá acontecer, certo? "Menas", amigo, "menas", como diz o seu "Amado Líder" Um abraço.

Prezado Richard Smith, Voce está se excedendo ...

Diaz (Contabilista)

Prezado Richard Smith, Voce está se excedendo e desrespeitando os leitores do Boletim Conjur. Aliás com este nome, voce quer mais que o nosso país se exploda. Mas não sejamos radicais e preconceituosos, quando vejo que os paulistas elegeram Maluf, Frank Aguiar, Clodovil, eu cada vez mais, concordo com o slogam do TSE - "O Brasil é tão bom quanto o seu voto". Mas não fique desesperado, voce vai acabar enfartado, cuidado.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 09/10/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.