Consultor Jurídico

Notícias

Dada a largada

Começa mal a discussão sobre regras de uso do espaço virtual

Comentários de leitores

13 comentários

Este Projeto fala em prever, mas prever o que? ...

morja (Advogado Autônomo)

Este Projeto fala em prever, mas prever o que? Uso a internet a mais de 15 anos, nunca li que algum país tentasse cercear os usuários de uma maneira tão violenta como nosso país, nem mesmo os USA os criadores nunca pensaram nisso, que se punam os criminosos que são muitos, mas não venha cercear os direitos de todos será que são todos criminosos que navegam por aqui? Mário Osny Rosa PREVER A PREVISÃO Mário Osny Rosa Quem vai contratar Para a internet controlar. É é o maior controlador Dessa grande infovia. Querem mesmo é tolher A liberdade do povo. De expressar o que pensa Colocando o na prensa. E a nossa constituição Que dá essa liberdade. Essa lei já nasce morta Sem nenhuma aplicação. Controlar a internet Num lance de marionete. Onde nasceu jamais aconteceu Nunca imaginou o controle. Que comparação absurda Tudo que outra vai fazer. Temos nós que copiar. Sem espaço para prender. Quem o crime cometer Essa Lei para o lazer. De quem não tem o que fazer E do povo esquecer. Já tem um controle Cada um tem seu IP. Mais controle Pra que? São José/SC, 7 de novembro de 2.006. morja@intergate.com.br www.mario.poetasadvogados.com.br

Se não cassam os que levaram o dinheiro dos imp...

morja (Advogado Autônomo)

Se não cassam os que levaram o dinheiro dos impostos, por que punir os internautas, que os criminosos da internet sejam punidos, mas para isso não é necessário punir os bons usuários. Mário Osny Rosa COITADA DA INTERNET Mário Osny Rosa Isso mesmo é uma ousadia Que ocorre em nossos dias. Essas leis sem serventia Tudo até parece covardia. Internet, internet Me livre desses pivetes Nesse país inerte. Policiar a internet Que saiam essas pestes. Respeitem esses pedestres Nas vias da internet. Internet, internet Me livre desses pivetes Nesse país inerte. Querem fiscalizar a internet Coitado dos internautas. Nesse país legalista Tem que deixar a pista. Internet, internet Me livre desses pivetes Nesse país inerte. Conte tudo para a visita Quando for sair nesta pista. Alguém está vigiando Quando se está navegando. Internet, internet Me livre desses pivetes Nesse país inerte. Só brasileiro astuto Quer briga com o matuto. Fiscalizar a internet Somente com um canivete. Internet, internet Me livre desses pivetes Nesse país inerte. Esta lei impertinente Num país continente. Deixa o povo descontente Como também deprimente. Internet, internet Me livre desses pivetes Nesse país inerte. Somente podia ser De legisladores incompetentes. Esta lei demente Sem nexo no universo do poder. Internet, internet Me livre desses pivetes Nesse país inerte. Uma grande covardia Quem mesmo diria. Logo a volta da censura Vai acabar com a cultura. Internet, internet Me livre desses pivetes Nesse país inerte. Vamos repudiar esta iniciativa Nem podemos ser pacifista. Com essa agressão a vista Vamos à luta para a conquista. Internet, internet Me livre desses pivetes Nesse país inerte. São José/SC, 6 de novembro de 2.006. morja@intergate.com.br www.mario.poetasadvogados.com.br

Entre esta democracia de corruptos, oportunista...

allmirante (Advogado Autônomo)

Entre esta democracia de corruptos, oportunistas, e malandros que usam o povo em proveito próprio, e o anarquismo, movimentos sem hierarquia, não se precisa apontar quem tem mais virtude.

Venho por meio deste, não só para engordar a ...

Ciro Jorge (Advogado Assalariado)

Venho por meio deste, não só para engordar a lista de comentários, e apimentar tal discussão, como também para concordar com os Senhores Cabral e Luiz Mendes (“principalmente no que diz respeito à orientação pela tecla SAP”). Não devemos aqui criticar as palavras de uma Especialista, dizendo que ela não foi clara, pois como todos nós sabemos, trata-se de uma Advogada conceituada, sócia de um dos maiores escritórios jurídicos especialistas no Direito Eletrônico, deste país. Ela apenas respondeu a uma entrevista, cabendo ao site, Consultor Jurídico, explicar melhor o que quis dizer a Advogada, já que para o Sr. Embira, ela não foi clara. Outrossim, deveria ainda, respeitosamente, o Ilmo.Sr. Embira, além de apertar a tecla SAP, se interar mais sobre o assunto emergencial, que já tomou conta do país. O futuro chegou, não há mais como ignorá-lo. Milhares de brasileiros acessam a Internet todos os dias, e estima-se que este número só venha a aumentar. Isto é DEMOCRACIA e não ANARQUISMO!! Contudo, os benefícios da modernidade e da celeridade alcançados com a Rede Mundial trazem, na mesma proporção, a prática de ilícitos penais que vêm confundindo não só as vítimas como também os responsáveis pela persecução penal. Assim sendo, têm razão todos aqueles que dizem que a Internet foi criada dentro do contexto da Anarquia!! à “E assim, surgiu das cinzas, o Super-Senador-Azeredo, que com seus super poderes adquiridos em um banho quente dentro do Valerioduto, veio para salvar todos nós fracos e oprimidos(que pelo projeto por ele apresentado, seremos cada vez mais OPRIMIDOS!) da Revolução – Apareceu o Super Herói que veio salvar o mundo dos Criminosos Virtuais!” Ora, Anedotário Senador!!!! O senhor não entende “bulufas” de Informática!! E parece entender muito menos de Leis. O que se percebe, nitidamente, é um aproveitamento do momento. Assim sendo, não sejamos tão “reacionários” e acreditemos na DEMOCRACIA, como foi propriamente elaborada. E sejamos, não anarquistas, mas francos, concordando em exatidão com as palavras inseridas no comentário do Nobre Sr. Cabral, pois percebemos nitidamente que o que se pretendeu pelo Senador-Super-Herói, foi “aparecer e justificar sua inércia legislativa”!! Conforme eu já havia comentado em outro tópico deste site, acerca do assunto, o Sr. Eduardo Azeredo deveria se interar mais sobre os crimes na cybernética, sobre a Rede de Computadores, e principalmente, sobre o novo âmbito jurídico que também por necessidade já surgiu no país, que é o Direito Eletrônico, antes de elaborar qualquer Projeto sobre o tema. Deveria consultar os mais experientes, os mais especialistas, os mais estudiosos, como podemos citar por pura exemplificação e ilustração, como o Ilmo. Sr. Presidente do Instituto Brasileiro de Direito Eletrônico do Brasil, Dr. José Carlos de Araújo Almeida Filho, ou mesmo, como o Mestre no assunto de Crimes Informáticos, Professor Túlio Lima Vianna, todos críticos e formadores de opinião sobre o assunto, e conhecedores de qualquer abordagem a ser tomada por Lei. E assim, portanto, que torçamos para que nossos Legisladores sejam principalmente Pesquisadores, Cientistas da Legislação, ao invés de Pitorescos Piadistas, que usam a Tribuna da Câmara como palco de suas anedotas.

Qual foi o outro projeto apresentado pelo Senad...

Cabral (Advogado Autônomo - Tributária)

Qual foi o outro projeto apresentado pelo Senador Eduardo Azeredo ? Não teria ele pretendido aparecer e justificar sua inércia legislativa ?

Embira, por favor, aperte a tecla SAP.

Luiz Augusto Mendes (Delegado de Polícia Estadual)

Embira, por favor, aperte a tecla SAP.

Vê este Senador, apresentar regras para interne...

Fabricio M Souza (Advogado Sócio de Escritório)

Vê este Senador, apresentar regras para internet é uma verdadeira piada! Azeredo, que moral tu tens, para regrar alguma coisa? Não foi tú, que sacou e se aproveitou do Valerioduto? O problema brasileiro, é que todo boçal, quer normatizar. Aí, não dá. É porisso, que o saudoso Hélio Beltrão não foi para frente! Tinha muito cacique de cartório, para pouco indio de tacuna! Há pessoas, que não sabem a diferença de uma home page para um portal! E, ainda assim, se dizem especialistas. Especialista de quê, cara pálida? Se regramento para a internet fosse bom, os americanos teriam sido os primeiros a fazerem - pois a internet (para quem não sabe) é deles! O uso e manuseio de uma faca de cozinha, não está no metal - mas em quem a utiliza. O que a sociedade mordena faz, é punir quem utiliza a faca para o crime, não as fabricas de facas.

Caro Luiz Mendes. Não seria nada mal para o PT,...

Embira (Advogado Autônomo - Civil)

Caro Luiz Mendes. Não seria nada mal para o PT, ou qualquer outro partido, aceitar o ingresso de Eduardo Azeredo. O senador tucano é engenheiro mecânico com especialização em informática e tem uma vasta experiência administrativa. Pode ter cometido algum deslize, mas, qual o político brasileiro que não teve o seu dia de aloprado? O projeto do senador é sério e, mais dia, menos dia, terá de ser apreciado pelo Congresso. É claro que a matéria é polêmica e terá de enfrentar verdadeira via-crúcis. Todo projeto que pretenda regulamentar o uso da mídia será logo alcunhado de “mordaça”. Nossa mídia quer permanecer, sempre, acima do bem e do mal. Não acredito, porém, que a internet continuará a ser, por muito tempo, esse território em que tudo é permitido, inclusive o crime. Sobre a “autenticação”, fiz uma pesquisa no site http//traveler.com.br/blogs/ze e na matéria “Segurança e autenticidade”, neste informativo, onde a questão é esclarecida a contento.

O psdebista Azeredo, a pretexto de penalizar os...

Willson (Bacharel)

O psdebista Azeredo, a pretexto de penalizar os "ciber-criminosos", quer identificar a fonte (que tal estender isso aos jornalista?). Deixar claro quem é o interlocutor (que tal um sistema que identifique, autentique, de pronto, quem está do outro lado do orelhão telefônico?); Diz que é preciso ter certeza de quem seja o remetente (Talvez os Correios pudessem exigir carteira de identidade de quem manda uma carta) É enorme a sanha regulamentadora dos poderosos. Ainda bem que ainda há quem os contradiga. Azeredo devia conversar mais com seus netos, que devem usar internet. Eles com certeza diriam: Vovô, pega leve! Para sorte dos netinhos, o tal projeto de lei foi rejeitado. Graças a Deus!

Diante de tamanha sanha regulamentadora, acho q...

Luiz Augusto Mendes (Delegado de Polícia Estadual)

Diante de tamanha sanha regulamentadora, acho que o Azeredo já esta pronto para entrar no PT.

digo, prateleira

Armando do Prado (Professor)

digo, prateleira

O uso do cachimbo faz a boca torta. Azeredo, o ...

Armando do Prado (Professor)

O uso do cachimbo faz a boca torta. Azeredo, o do Valerioduto quer controlar o incontrolável. A internet nasceu anárquica e caótica, exatamente porque sua serventia e utilidade, é por ser anarquista. Mas, Azeredo quer regulamentar, controlar, procedimentar, avaliar, cartoriar (existe essa palavra?), carimbar, reconhecer firma, guardar, policiar, vacinar, etc. Azeredo, preste atenção: retire esse projeto colocando-o na pratileira, e vá cuidar do seu partido que está afundando.

Diz a matéria: “O problema não é identificar o ...

Embira (Advogado Autônomo - Civil)

Diz a matéria: “O problema não é identificar o usuário. O projeto obriga a autenticar. Isso não pode ser estendido indiscriminadamente, porque engessa o sistema. Limita a liberdade”, acredita a advogada Juliana Abrusio.” Muito bem, então a articulista deveria explicar melhor para nós, leigos, o que é essa “autenticação”. Seria garantir que José da Silva é mesmo José da Silva? Se os termos não forem bem explicados, não poderá haver uma ampla discussão da matéria, como é de bom tom na democracia.

Comentar

Comentários encerrados em 19/11/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.