Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Coro em protesto

Lista de inimigos da OAB-SP é inútil, dizem procuradores de SP

Os procuradores da República de São Paulo também se uniram ao coro que repudia a lista de inimigos feita pela OAB-SP. A lista tem 174 pessoas, entre juízes, promotores, policiais, vereadores e jornalistas, condenadas internamente pela entidade por violar prerrogativas de advogados. Segundo a OAB paulista, caso essas pessoas peçam a inscrição na Ordem para exercer a advocacia, terão o pedido negado.

A OAB-RJ também começou a montar a sua lista, desde setembro. A notícia da existência da lista foi publicada, no dia 3 de novembro, pela revista Consultor Jurídico, sob o título OAB de São Paulo faz lista de inimigos da advocacia

Em nota, os procuradores de São Paulo consideram o cadastro inconstitucional e ilegal e afirmam que a OAB exorbita suas funções ao publicá-la. Para os procuradores, as listagens são inúteis e devem ser retiradas da internet, uma vez que os advogados que se considerarem feridos em suas prerrogativas podem recorrer às instâncias legais previstas. De acordo com a nota, caso a lista permaneça online, medidas judiciais cabíveis poderão ser tomadas.

Veja a nota

NOTA DE REPÚDIO

Os procuradores da República no Estado de São Paulo, ao final de sua 13ª Reunião Geral, realizada nos dias 9 e 10 de novembro, vêm a público repudiar e manifestar sua discordância com a elaboração e publicação pela secção da Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo de cadastros de pessoas que, condenadas em processo interno por violação de prerrogativas de advogados, poderão vir a ser impedidas de exercer futuramente a profissão de advogado, medida que também poderá ser adotada pela OAB do Rio de Janeiro.

Não somente em defesa dos colegas incluídos na lista da OAB-SP, nós, procuradores da República em São Paulo, consideramos que tais cadastros desrespeitam frontalmente a Constituição Federal e as leis vigentes no país, violando os direitos fundamentais ao livre exercício profissional, à liberdade de expressão e à ampla defesa de todos os cidadãos, relembrando a ditadura, triste momento da história nacional, que a OAB combateu aguerridamente.

Ao elaborar e publicar tal cadastro, tais secções da OAB exorbitam suas funções e estabelecem um critério norteado pela discriminação pura e simples, sem base legal, para impedir que, futuramente, profissionais da área jurídica, como juízes, membros do Ministério Público, procuradores estaduais, policiais, e, inclusive, de outros campos do conhecimento, como jornalistas, exerçam a profissão de advogado.

Causa-nos espécie que justamente aqueles que têm a prerrogativa constitucional de defender os cidadãos individualmente realizem tal elaboração e divulgação, tornando pública uma lista de pessoas julgadas por suas comissões de direitos, um foro interno.

Além disso, há hoje, no ordenamento jurídico brasileiro, órgãos externos e internos de controle do Ministério Público aos quais os advogados que se consideram feridos em suas prerrogativas por membros do Ministério Público poderão recorrer. A existência dessas instâncias demonstra cabalmente a inutilidade de tais listagens, que no nosso entender, devem ser retiradas da internet. Caso isso não ocorra, poderão ser adotadas as medidas judiciais cabíveis.

São Paulo, 10 de novembro de 2006

Procuradores da República no Estado de São Paulo

Saiba como buscar eficiência e rentabilidade para seu escritório no Seminário Os Rumos da Advocacia para 2007.

Revista Consultor Jurídico, 10 de novembro de 2006, 20h11

Comentários de leitores

35 comentários

E acharia bem interessante que os profissionais...

Lu2007 (Advogado Autônomo)

E acharia bem interessante que os profissionais aqui presentes não usassem palavrões , por favor. Vamos manter o nível porque usar palavras grosseiras mostra falta de educação !!! Que utilize outros veículos para expressar estas grosserias e não aqui. Tenha respeito pelos profissionais presentes, por favor!!!

Eu acho que a OAB está no seu direito de fazer ...

Lu2007 (Advogado Autônomo)

Eu acho que a OAB está no seu direito de fazer esta lista . Qual o problema? O que eu acho engraçado é o seguinte: se eu fosse juiz, prmotor, etc, eu não estaria nem aí para esta lista pq eu não teria a menor intenção, estando nestes cargos, de destratar quem quer que fosse. Então, esta lista não faria o menor efeito sobre mim e eu nem notaria a presença dela. Agora, aqueles procuradores ou juizes ou sei la mais o que que estão esperneando contra esta lista, só há uma conclusão a ser tirada: estão mal intencionados e pretendem continuar tratando mal os advogados e querem impunidade por isso. Caso contrário, não estariam dando a mínima pra esta lista. Agora: que tratem bem os advogados. A petulânica e a arrogância, e principalmente para os desembargadores que gostam de se gabar de tratar mal os asvogados, a psiquiatria explica: vocês são complexados, sofrem de complexo de inferioridade, são pessoas inseguras e mostram medo, na verdade, de que o advogado perceba que voces não pessoas com problemas de auto-afirmação. Os advogados deveriam ter dó destes profissionais. Isto mostra uma insegurança fenomenal e cristalina. Pessoas bem resolvidades e confiantes de si mesmas, com auto-estima alta não precisam tratar mal os profissionais. Que os advogados tenham isso em mente. E se não pretendem tratar mal os advogados, porque estão tão preocupados? Então estão mal intencionados sim!!!!!

Tobaruela e Ana seus filhos da puta, parem de f...

Fábio (Advogado Autônomo)

Tobaruela e Ana seus filhos da puta, parem de fazer propaganda no site e vão procurar alguma coisa para fazer antes que eu resolva não votar no seu candidato.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 18/11/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.