Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Dossiê PT-sanguessuga

PF quebrou sigilo de telefone da Folha de S. Paulo

Um dos telefones da sucursal de Brasília do jornal Folha de S. Paulo, instalado no comitê de imprensa da Câmara dos Deputados, teve o seu sigilo quebrado em meio às investigações da compra do dossiê PT-sanguessugas. As informações são da Folha.

De acordo com a reportagem do jornal, o pedido de quebra feito pela Polícia Federal à Justiça, no dia 24 de setembro, incluiu ainda outros 168 números telefônicos, entre eles o do aparelho celular profissional utilizado por uma repórter da Folha.

Os números investigados estavam registrados no celular de Gedimar Passos, um dos detidos pela PF em 15 de setembro por negociar o dossiê.

A PF alega que não sabia que os telefones eram do jornal, e que não buscou investigar procedimentos da Folha. "Vimos que todas as ligações feitas pela Folha foram posteriores a essa data [da prisão], que os jornalistas estavam apenas tentando obter mais informações sobre o caso. Logo descartamos qualquer investigação sobre a Folha", disse o delegado responsável pelo caso, Diógenes Curado.

Os sigilos quebrados estão em posse da PF, que repassou cópia à CPI dos Sanguessugas. Não é possível saber se a PF já obteve a quebra também do telefone celular da repórter. Ainda de acordo com esses dados, que podem estar incompletos, a Folha é o único órgão de imprensa que teve o sigilo quebrado durante a investigação.

A planilha enviada à PF pela empresa de telefonia Brasil Telecom lista 1.218 ligações feitas e recebidas pelo aparelho da Folha entre 1º de agosto e 29 de setembro deste ano. Além dos números que ligaram ou receberam chamadas, a PF recebeu os registros da data, hora e duração das ligações.

Os dados constam do inquérito aberto pela PF no dia 18 de setembro para apurar as circunstâncias da tentativa que militantes do PT fizeram de comprar, por R$ 1,7 milhão, material que comprometeria políticos do PSDB no escândalo dos sanguessugas.

A Folha é o único órgão de imprensa citado no relatório, por oito vezes, como tendo feito ligações para pessoas envolvidas na trama. Todas elas ocorreram após a prisão de Gedimar Passos e Valdebran Padilha, no dia 15 de setembro, com o R$ 1,7 milhão.

Há registro nesse relatório, sem identificação, do telefone celular de um repórter do jornal "Globo e do telefone do jornal O Estado de S. Paulo, mas os dois, além de não terem sido identificados, não tiveram o pedido de quebra do sigilo feito pela PF.

Revista Consultor Jurídico, 8 de novembro de 2006, 21h11

Comentários de leitores

16 comentários

sou contra a quebra de sigilo telefonico. acho...

catia (Outros)

sou contra a quebra de sigilo telefonico. acho que esse tipo de conduta invade a privacidade das pessoas. nossos direitos, devem ser preservado. já esta ficando ridiculo essa atuação da policia federal. será que eles não tem outro meio para se investigar sem ficar ouvindo as conversas das pessoas. porque a justiça não grampea, tambem todos os telefones da policia federal, inclusive dos delegados. para ver se eles são totalmente honesto. "na biblia fala, quem não tem pecado que atire a primeira pedra." acho que esta na hora do senhor jesus voltar. tem muitas gente errada e vendo os erros dos outros.

ESSA ESTÓRIA DE A JUSTIÇA NÃO PODER INVESTIGAR ...

A.G. Moreira (Consultor)

ESSA ESTÓRIA DE A JUSTIÇA NÃO PODER INVESTIGAR AS PESSOAS E OS ÓRGÃOS DE IMPRENSA, É UMA BOBAGEM TAMANHO FAMÍLIA ! ! Afinal, neste país existe cidadão e empresa de 1ª. e de 2ª. classe ?????????? Se até os Juízes e o Judiciário podem ser investigados e punidos, porque não a IMPRENSA e os seus "intocáveis" ?????? Se for assim , BANDIDO, vai tudo virar JORNALISTA ! ! !

Engraçado, para o PeTralha professor, "ser ...

Richard Smith (Consultor)

Engraçado, para o PeTralha professor, "ser investigado é desagradável"! Eu queria saber se fosse no dele, como é que ele reagiria? Ser investigado é desagradável, contanto que hajam indícios de que o investigado o deva ser! Simples assim. Ademais, e eu tenho ótima memória (para lastimo dos PeTralhas mistificadores e de de outros com "opiniões" de ocasião) quando a Veja, com o auxílio de muito Photoshop transformou a cascatinha da Casa da Dinda nos Jardins Suspensos da Babilônia - de dar inveja a muito Burle Marx, por aí - metendo um "pregão" no caixão do Collor, mutia gente aplaudiu, não? Ora, ora, ora! O que valia para o Collor (Fiat Elba e jardins da Dinda) e o P.C. Farias(caixa 2 e eventuais, porém nunca comprovadas, extorsões contra empresários), não vale para o Abortista Excomungado e a sua "pá"? Alguém se lembra da "CPI da Corrupção", do final do governo Sarney, que apontou larga corrupção, imensos desvios e, finalmente, crime de responsabilidade por cumplicidade e acobertamento, por parte de josé sarney? Alguém se lembra que presidente do congresso, inocêncio oliveira arquivou o pedido, argumentando que a Lei de crimes de responsabilidade, "não havia sido recepcionada" pela então nova Constituição de 1988, livrando-o assim, de julgamento e "impeachment"? E que apenas três anos depois, sempre com a tonitruante ajuda do PT, acabaram por achar a tal lei para processar Collor? E qeu Collor, mesmo renunciando, teve o seguimento do seu processo, apenas para afastá-lo da política (e hoje, ei-lo aí de novo, no PTB, junto com...quem? Roberto Jefferson!! garantindo sustentabilidade ao segundo mandato do Excomungado)?!! É, às vezes é muito chato ter boa memória (e vergonha na cara também)!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 16/11/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.