Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Foto de Luma

Audiência em ação de Luma contra jornal inglês não tem acordo

Por 

Não houve acordo, na quinta-feira passada (9/3), na primeira audiência do processo que Luma de Oliveira move contra o jornal inglês The Independent. Em julho de 2005, o jornal publicou foto da modelo no carnaval carioca para ilustrar uma reportagem sobre os escândalos envolvendo políticos, funcionários da Volkswagen e prostitutas brasileiras.

Na Vara de Crimes contra a Honra e de Imprensa, em Londres, os advogados do tradicional diário londrino quiseram encerrar o caso, argumentando que publicaram errata um dia após exibirem foto da brasileira na folia de momo do Rio, sob a legenda: “A maior montadora de carros da Europa, a VW, é sacudida por um escândalo envolvendo sexo, suborno e sambistas”. Explicaram que a imagem surgiu depois que clicaram a palavra samba num banco de dados do computador.

O advogado Michael Assef Filho, que defende Luma, insistiu no pagamento de uma indenização — a ser fixada pelo tribunal — destacando que a correção não apagou uma ofensa cometida contra a popular modelo carioca, mãe de dois filhos. Ato contínuo, deixou com o juiz que conduziu a audiência uma produção probatória volumosa, mostrando que Luma nunca se envolveu com prostituição na vida.

Apesar disso, o advogado admite que não será fácil vencer a batalha, já que a sentença será dada por um júri formado por 12 ingleses. “Queremos uma reparação pelo mal que causaram, mas é preciso admitir que uma corte londrina pode bem tender para um secular jornal local contra uma brasileira que vive a milhas de distância da Inglaterra.”

Segundo a reportagem que originou a ação, diretores da montadora alemã mantinham casos com garotas brasileiras de programa e pagavam festas regadas a sexo para políticos alemães. O dinheiro para as orgias sairia do caixa da VW. As acusações ganharam destaque na imprensa mundial no segundo semestre do ano passado.

 é jornalista.

Revista Consultor Jurídico, 14 de março de 2006, 7h01

Comentários de leitores

6 comentários

Concordo com DRAGUS. Se quer sua imagem preserv...

Ariel (Estudante de Direito)

Concordo com DRAGUS. Se quer sua imagem preservada, FAÇA POR ONDE. Se ela sai no carnaval semi-nua, faz leilões de calcinha etc, não é de se admirar que haja comentários e até equívocos desta natureza. Tudo bem que ela processe o jornal e até ganhe a causa, mas isso não mudará a imagem que ela mesma criou a seu respeito, agindo dessa forma. O mundo hoje já não conhece mais a palavra privacidade e as pessoas ainda se expõem demas, acabam sofrendo as conseqüências dos seus atos. Não é preciso estar de paletó e gravata o tempo todo, nem andar de gibão para fingir ser puritana. Basta ter uma atitude decente perante a sociedade, evitando expor seu corpo ou agir de forma a atiçar a mente para pensamentos lascivos. Isso é o que faz a diferença: o comportamento. Não são as palavras ou processos de indenização que vão corrigir a imagem. Isto é construído com o tempo e demora bastante. Tsc... lamento ver uma brasileira envolvida num processo em tais circunstâncias. Não por causa dela, cada um colhe aquilo que plantou, mas por causa da imagem que isso traz para o nosso país, tão "entregue às baratas" pelo governo negligente e cínico que, infelizmente, temos.

Esta, dentre outras turbulências, que a Luma en...

DRAGUS (Estudante de Direito)

Esta, dentre outras turbulências, que a Luma enfrenta em sua vida, reflete o comportamento social que ela empreendeu durante anos. As vinculações da sua imagem ao sexo, a exemplo do famoso episódio do leilão da calcinha (quando ela fez o seu então marido virar lixo na mão do arrematador, em pleno horário nobre), bem como à escândalos sociais, a exemplo da dissolução do seu matrimônio por conta de publicado vínculo seu com o "bombeiro", ensejam posturas que empurram a Luma para o mundo das condutas socialmente reprováveis, levando a uma confusão social que ela própria parece não desejar. É neste sentido que, a exemplo do que acontece com a revista caras, o episódio londrino tem como causa maior a própria postura da Luma. Caso ela, doravante, efetivamente, deseje ver a sua imagem desvinculada de outros episódios socialmente degradantes, deve melhorar o seu comportamento, empreender conduta correta, respeitando seus familiares, amigos e a sociedade. Caso contrário, seguirá tendo o resultado que parece ela mesma perseguir.

Deve processar sim! Independentemente de ser Lu...

Neli (Procurador do Município)

Deve processar sim! Independentemente de ser Luma de Oliveira, a mulher de nosso País foi tratada como uma reles prostituta. Aliás,o próprio(DES) Governo brasileiro deveria tomar partido na demanda,não para auxiliar a Luma(que é rica e não precisa de indenização),mas toda mulher brasileira. A rigor o Brasil é monosprezado lá no exterior,urge-se o (DES)Governo brasileiro invés de defender o ronaldo passar a devender a População brasileira que é menoscabada por todos no exterior. À Luma minha solidariedade...

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 22/03/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.