Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Diplomas forjados

Justiça manda OAB do Acre expulsar advogados de seus quadros

Por 

A pedido do Ministério Público Federal, a Justiça determinou à seccional do Acre da OAB que exclua definitivamente de seus quadros Darcy Vaz Laux, Dimas Silva Luz, Paulo Tasso Diniz e Walter Santos. O MPF os acusa de terem obtido inscrição como advogados com diploma falso de bacharel em Direito.

O alto índice de aprovação no Exame de Ordem da OAB-AC atrai bacharéis de várias partes do país e a falta de critério nas inscrições facilita a fraude. “O candidato Walter Santos apresentou diploma da Universidade Federal Fluminense no ato da inscrição. Depois de acionada para que confirmasse sua veracidade, a UFF informou que nem mesmo o modelo do diploma apresentado conferia com o registrado pelos cursos de graduação”, disse o procurador da República responsável pela Ação Civil Pública, Marcus Vinícius Macedo.

A Universidade Braz Cubas, de Mogi das Cruzes (SP), entidade que teria emitido os diplomas de Darcy Vaz Laux, Dimas Silva Luz e Paulo Tasso Diniz, também afirmou que os diplomas apresentam erros grosseiros de falsificação. Todos os modelos são diferentes.

O MPF, que apura tais irregularidades desde 1995, aguarda manifestação da Justiça Federal quanto aos outros 25 acusados de falsificação de diplomas, que ainda atuam como advogados em vários estados. A partir destes resultados, adotará providências também no âmbito criminal.

 é jornalista.

Revista Consultor Jurídico, 10 de março de 2006, 15h39

Comentários de leitores

5 comentários

Seria oportuno a OAB Federal começar a estudar ...

J. Ribeiro (Advogado Autônomo - Empresarial)

Seria oportuno a OAB Federal começar a estudar um sistema de cadastro nacional integrado, inclusive com o MEC e Secretarias de Educação estaduais, para a efetivação do registro/inscrição na OAB. O caso em questão se apresenta como uma negligência grave por parte da OAB local. É obrigação da Ordem averiguar previamente a origem do diploma apresentado e o seu registro no MEC/Secretaria de Educação. É uma segurança não apenas para a Ordem, mas para a Justiça e toda a sociedade.

Descordo do Paulo, então deveria ter uma prova ...

Henrica (Estagiário)

Descordo do Paulo, então deveria ter uma prova para medicina, e quem fosse aprovado poderia ser médico. Isso é democracia.

Taí uma boa bandeira que poderia ser erguida pe...

Comentarista (Outros)

Taí uma boa bandeira que poderia ser erguida pelo Conselho Federal da Ordem (a caça aos diplomas forjados). Mas parece que o caminho da mídia, com frequentes incursões em assuntos políticos alheios aos interesses da classe dos advogados, é maís fácil e tentador. Parabéns ao MPF, mas quanto aos caminhos e objetivos visados pelo Conselho Federal da Ordem só nos resta lamentar, infelizmente. Finalmente, fica a pergunta que não quer calar: quando haverá eleição direta para o Conselho Federal?

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 18/03/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.