Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Viúva milionária

Ex-coelhinha da Playboy briga por fortuna de marido morto

A ex-coelhinha da Playboy Anna Nicole Smith está tentando na Justiça obter sua parcela na fortuna do marido J. Howard Marshall, morto um ano após o casamento. Ela briga na Justiça dos Estados Unidos com o herdeiro de Marshall, cuja fortuna está estimada em US$ 1,6 bilhão.

Anna casou com Marshall em 1994, quando ela tinha 26 anos e ele 89. Eles se conheceram no bar onde ela fazia strip-tease. Um ano e dois meses depois, Marshall morreu.

O caso de Anna chegou à Suprema Corte Americana depois de três decisões conflitantes. Primeiro, o tribunal do Texas entendeu que a ex-coelhinha não tinha direito a nada, já que já tinha ganhado US$ 6 milhões em presentes do marido enquanto ele ainda estava vivo.

Depois, a corte federal da Califórnia decidiu que Anna tinha direito a US$ 449 milhões da fortuna. Em seguida, o valor foi reduzido para US$ 88 milhões pela corte distrital da Califórnia. Nesta terça-feira (28/2), Anna se apresentou à Suprema Corte dos Estados Unidos, a quem caberá dar um desfecho para o polêmico casamento.

Revista Consultor Jurídico, 1 de março de 2006, 15h43

Comentários de leitores

3 comentários

Gostaria de comentar, apenas, a frase do sr. Br...

Eliane (Estudante de Direito)

Gostaria de comentar, apenas, a frase do sr. Brenand de que "capim novo cura burro velho". É que da observação das lides agrícolas, lá no meu Estado campesino, vi muitas espécies de "capins novos" matarem burros, ao invés de curá-los, fossem eles velhos ou não. E espero que o sr. Brenand aceite o meu comentário com galhofa inspirando um riso, pois foi dessa forma que recebi a frase escrita por ele.

Acredito que ela é muito mais honesta do que mu...

RBS (Advogado Autônomo)

Acredito que ela é muito mais honesta do que muitas outras mulheres " se dizem fieis " por ai. No caso dela foi uma prestação de serviço, onde o velhinho faleceu feliz. No caso dela acho que deve receber sim pela honestidade. Ela não tentou mostrar ser mulher direita, foi clara nos seus objetivos.

Em modesto ponto de vista, certamente compete a...

José Brenand (Outros)

Em modesto ponto de vista, certamente compete a coelhinha receber a fortuna, do falecido marido; certamente quando ele casou-se com a mesma, já teria feito a opção. Hora, se eu com certa idade, e em pleno gozo de minha faculdades mentais, me caso com uma jovem adolescente ou não, ( capim novo cura burro velho ), de certo efetuei uma opção na vida, e só a mim e a mais ninguem, decidir se é certo ou errado; logo a fortuna deva ser da coelhinha. Ponto final. kabrenand@hotmail.com

Comentários encerrados em 09/03/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.