Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Nova ministra

Plenário do Senado aprova Cármen Lúcia para o Supremo

O plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira (24/5) a indicação de Cármen Lúcia Antunes Rocha para assumir o cargo de ministra do Supremo Tribunal Federal. Foram 55 votos a favor e um contra. Não houve abstenções. Apesar de a pauta do Senado estar trancada por quatro Medidas Provisórias, oposição e situação fizeram um acordo para votar a indicação.

Agora, a nova ministra será nomeada pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Cármen Lúcia ocupará a vaga aberta com a aposentadoria do ministro Nelson Jobim. A nova ministra havia sido aprovada, por unanimidade, na sabatina feita pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado.

A mineira Cármen Lúcia Antunes Rocha tem 50 anos e foi aluna do ministro aposentado Carlos Velloso. É professora de Direito Constitucional da PUC de Minas Gerais, onde graduou-se. Guerreira, ela é conhecida por sua atuação eloqüente nas comissões da OAB Nacional e em movimentos pela reforma política e moralidade eleitoral. Foi procuradora-geral do estado de Minas Gerais no governo Itamar Franco.

Com a indicação, Cármen Lúcia será a segunda mulher a ocupar uma cadeira na mais alta corte de Justiça do país e a terceira representante de Minas na atual composição do tribunal. A procuradora produziu, durante o governo Fernando Henrique, alguns dos mais contundentes pareceres contra medidas adotadas pelo governo federal.

Já publicou, dentre outros livros, Direitos de e para todos, Perspectivas do Direito Público, Constituição e Segurança Jurídica e O Direito à Vida Digna. No final do ano passado, Cármen Lúcia coordenou o Fórum pela Moralidade Eleitoral como integrante da Comissão de Estudos Constitucionais do Conselho Federal da OAB.

Revista Consultor Jurídico, 24 de maio de 2006, 19h15

Comentários de leitores

2 comentários

A Ilustre Dra. Carmem Lúcia, foi escolhida por ...

Cabore (Outro)

A Ilustre Dra. Carmem Lúcia, foi escolhida por Lula, por detalhes sem importância em sua carreira, mas muito importante, para Lula que ainda não se decidiu se ama ou odeia FHC. E por isso tudo que faz em seu desgoverno tem origem num saco de maldade. O motivo faz parte do histórico da Doutora: “A procuradora produziu, durante o governo Fernando Henrique, alguns dos mais contundentes pareceres contra medidas adotadas pelo governo federal.” Entretanto Comissão de Constituição e Justiça do Senado e o Plenário aprovaram o nome da Dra. Carmem Lúcia, com base nas respostas dadas as necessidades do momento e em seu excepcional currículo, dos quais, é mister repetir: “É professora de Direito Constitucional da PUC de Minas Gerais, onde graduou-se. Guerreira, ela é conhecida por sua atuação eloqüente nas comissões da OAB Nacional e em movimentos pela reforma política e moralidade eleitoral. Foi procuradora-geral do estado de Minas Gerais no governo Itamar Franco.” O Consultor Jurídico, está também de parabéns, pela matéria e pelo apoio

Excelente a indicação da Dra. Carmem Lúcia Antu...

Fran (Advogado Autônomo)

Excelente a indicação da Dra. Carmem Lúcia Antunes Rocha para o STF. Juristas de formação constitucionalista, sem dúvida alguma, são os mais adequados para a função.

Comentários encerrados em 01/06/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.