Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Violência em São Paulo

MP instaura procedimento para apurar abuso de poder de policiais

Por 

O Ministério Público de São Paulo instaurou procedimento, nesta segunda-feira (22/5), para apurar a eventual prática de abuso de poder cometido por policiais civis e militares entre os dias 13 e 18 de maio. Nesse período, a Polícia de São Paulo atuou na repressão da violência desencadeada por supostos membros da facção criminosa Primeiro Comando da Capital em todo o estado de São Paulo.

Na ocasião, 97 civis morreram. Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, apenas quatro não estavam envolvidos com os crimes. Os outros foram enquadrados como suspeitosa. No Instituto Médico Legal, foi constatado que a maioria levou tiros na cabeça e na nuca.

O procedimento é assinado pelo Gecep — Grupo de Atuação Especial de Controle Externo da Atividade Policial e traz como prova, especialmente, reportagens veiculadas pela mídia sobre os ataques, algumas delas noticiando excessos de policiais civis e militares.

No procedimento, o MP paulista solicita a cópia de Boletins de Ocorrência das mortes ocorridas entre os dias 13 a 19 de maio, no prazo máximo de 72 horas; lista de mortos no prazo de cinco dias, cópias das portarias de instauração de inquéritos policiais relativos aos fatos e cópia de todos os laudos periciais relativos às mortes ocorridas no período, no prazo de cinco dias.

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 22 de maio de 2006, 18h03

Comentários de leitores

9 comentários

Muita hipocrisia por parte do MP. Como sempre d...

Reginaldo (Advogado Autônomo)

Muita hipocrisia por parte do MP. Como sempre digo, não existe direitos humanos no Brasil. O grande culpado de tudo o que vem ocorrendo vai ser o PM que ganha R$ 700,00 por mês. Se o MP é ~tão cuidadoso com os seus deveres, por que não começa investigando como nosso governador deixou a coisa chegar do jeito que está? Por que não investiga o que vem ocorrendo dentro dos presídios, como por exemplo, como que um recém chegado no sistema é colocado para cumprir pena em penitenciária dominada por facção? Se o MP é tão preocupado, por que não visitou as cadeias antes? Por que não se insurgiu contra o mal fadado indulto coletivo de dia das mães? Pode até ser que algum policial tenha exagerado, mas e a recepção dos familiares dos bandidos na periferia, alguém já viu? Se houve vingança, o que não se pode admitir, que se pague, mas, ficar querendo ganhar ibope depois de uma tragédia desta, isto é um absurdo! Cadê o glorioso Mp que não vê as condições de trabalho dos polciais, ou o contrôle externo é apenas punitivo?

Gostaria de fazer um desabafo. Tudo isso que es...

Sia (Outros)

Gostaria de fazer um desabafo. Tudo isso que está acontecendo, não é nenhuma novidade para nós cidadãos. Que a polícia abusa da autoridade, isso sempre aconteceu, a única diferença que agora está mais as claras. Desculpe pelo desabafo, é que o meu irmão está preso e foi condenado, por um crime que não cometeu. Ele foi acusado de assalto a mão armada, engraçado, que a vítima não o recolheceu, isso a própria vítima me falou e o policial que estava fazendo o B.O também, quem acusou foi o menor que cometeu o crime, a vítima recolheceu. Meu irmão me falou como fizeram para acusar o meu irmão. O menor teve a cabeça colocada na privada e deram discarga e passou uma semana urinando sangue. O meu irmão estava vindo do trabalho e se encontrou c/ esse menor e teve o azar dele ter acabado de cometer um delito. O é trabalhador, é pai de família e a 1 ano e 5 meses está preso. Ele está muito revoltado com a justiça, pois ele, a esposa e a filha está pagando por um crime que ele não cometeu. O meu irmão um dia antes pegou uma nota de R$ 50,00 falsa e procurou um policial que mandou ele devolver pra quem tinha dado a nota pra ele, já que a pessoa ainda se encontrava no carrinho de ambulante que ele trabalhava. Por causa desse incidente a filha ( 04 meses) e a esposa (não trabalhava), dele passaram necessidades. Somos pobres graças a Deus e não temos dinheiro para pagar advogado. Nós cidadões não temos aonde pedir por justiça, já que quem deveria nos proteger é quem mais nos ameça e aterroriza. Como um inocente se sente e aprende no meio de bandidos diplomados. É isso que as autoridade tem que ver, estão escolarizando mais um cidadão de bem para o crime, isso não justifica, mas a maioria são fracos e querem se proteger, e se entregam a vida de crimes, já que forma condenados por crimes que não cometeram... Existe com certeza muito outros casos até mais claros do que meu irmão.... Mas até quando os cidadãos de bens teram que viver isso, no meio do fogo cruzado... obrigada e descupe mais uma vez

EXCELENTE ANÁLISE DO "COMENTARISTA". COM ANTEC...

Rodrigo  (Advogado Autônomo)

EXCELENTE ANÁLISE DO "COMENTARISTA". COM ANTECEDENTES A POLÍCIA PODE MATAR. MAIS UMA VEZ A VINGANÇA DA POLÍCIA É EM CIMA DA PARTE POBRE DA POPULAÇÃO E DOS NEGROS.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 30/05/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.