Consultor Jurídico

Comentários de leitores

5 comentários

É verdade, ACM tem perdido influência no TJ/Ba,...

Jorge Haddad - Advogado tributarista (Advogado Sócio de Escritório - Tributária)

É verdade, ACM tem perdido influência no TJ/Ba, mas não é de agora nem tampouco esta perda de influência se consolidou com a perda da eleição do desembargador Eduardo Jorge à presidência do TJ. A perda de influência se consolidou com a vitória do desembargador Carlos Dutra Cintra na eleição passada para a presidência do TJ, contra um outro candidato de ACM. De lá para cá os ataques começaram e recentemente engrossaram o calibre das armas com a nova derrota do carlismo no TJ e a eleição do desembargador Dutra Cintra para a presidência do TRE. O Poder Judiciário na Bahia padece de uma série de males, muitos dos quais foram herdados do período de influência carlista, mas também alcançou vitórias durante esse período, como o processo de informatização e uma sede nova e moderna para o TJ no Centro Administrativo da Bahia. Para que o julgamento seja justo há que se fazer um balanço sem paixões, no qual não podem ficar esquecidos os atos pretéritos, como os engavetamentos convenientes de processos e as decisões controversas do TJ no passado da influência carlista, muitas das quais derrubadas depois pelas instâncias superiores. Não se pode, só porque um senador tem assento e tribuna no Congresso Nacional para vociferar execrar intempestivamente o TJ da Bahia que sofre de muitos males, alguns antigos e outros novos, alguns crônicos, outros agudos e uns tantos sanáveis com bom senso e investimentos.

A Bahia não pode ser confundida com os Magalhãe...

Armando do Prado (Professor)

A Bahia não pode ser confundida com os Magalhães, pois um estado que deu a Pindorama Ruy, Mariguela,Caymi, Raul Seixas, Caetano, e tantos outros filhos ilustres, não pode pagar por um oportunista de ocasião. A Bahia é de Vieira, a Bahia é do Brasil, e não de anões chinfrins que só souberam conjugar verbos na primeira pessoa.

Dois apartes: 1) o termo fascista tecnicamente ...

Dourivan Lima (Publicitário)

Dois apartes: 1) o termo fascista tecnicamente não se aplica a nem ao regime de 37 nem ao de 64 - foram de ditaduras sim, mas fascismo é outra história; 2) tanto o PSDB quanto o PT são cúmplices da sobrevivência de ACM, que foi aliado do PT no Congresso a partir de 2000 (pra ficar só no período de aliança ostensiva), apoiou Lula em 2002 e foi da "base" governista até 2004, pelo menos.

Durante as três décadas que esteve e ainda está...

Ruberval, de Apiacás, MT (Engenheiro)

Durante as três décadas que esteve e ainda está no poder as benesses foram muitas. ACM construiu na Bahia, além de um império patrimonial, um Estado nos moldes que até mesmo os petistas quiseram implantar no Governo Federal, o que o fez ter influência em todos os poderes do Estado. Seus apadrinhados legislam, executam e julgam, todos direcionados para um único Senhor. O Estado é Ele, ACM. Esses pefelistas são demais, turma boa essa hein?! E querem que acreditemos que eles poderão melhorar o Brasil com a chapa PSDB/PFL.

ACM e Maluf foram as grandes heranças do regime...

Armando do Prado (Professor)

ACM e Maluf foram as grandes heranças do regime fascista de 64. O segundo, parcialmente, está soterrado pelos escombros da corrupção. O primeiro, sobrevive como um fantasma ridículo de si mesmo, acumpliciado pelos tucanos. É incrível, mas desembargadores e juízes que deveriam prestar contas apenas ao povo, de quem são empregados, fazem reverência a uma personalidade sombria do século passado. A justiça, via CNJ, tem que passar a limpo a justiça da Bahia e, também, de estados que resistem a eliminar as más práticas, como, por exemplo, o nepotismo.

Comentar

Comentários encerrados em 21/05/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.