Consultor Jurídico

Notícias

Humilhação das palavras

Empresa é responsável por assédio moral de funcionário

Comentários de leitores

5 comentários

Cabe lembrar que a empresa também terá direito ...

Carlos Sergio de Melo Cornwall (Advogado Autônomo - Consumidor)

Cabe lembrar que a empresa também terá direito de regresso,pois muitas vezes o pseudo agressor age espontaneamente. Dessa forma se não houvesse esse direito, todas as empresas estariam em vias de sa falir, já que o ser humano em qualquer lugar do mundo é mestre em agredir o outro, isto vem desde os tempos mais remotos e em todas as religiões está presente. A doutrina na realidade é antiga o nome e as decisões é que são recentes. Utilizar da teoria do risco para penalizar quem deu emprego e não punir o agressor é abusar do direito, que nesse caso é de natureza civel e por enquanto entregue a justiça trabalhista em face da famigerada emenda constitucional n.5.

Tema de notável relevância nos dias atuais, em ...

Jacques de Oliveira Ferreira (Advogado Assalariado)

Tema de notável relevância nos dias atuais, em que não só os empregadores precisam estar mais atenados com o dia-a-dia na empresa, máxime no que diz respeito às atitudes de seus prepostos, mas também, por outro lado, os juízes trabalhistas também precisam estar atentos para separar o joio do trigo, afinal, temos nos deparado com pleitos envolvendo assédio moral, sem um mínimo de razoabilidade ou realidade. Importante instituto pode caminhar para um descrédito total. Necessário, ainda, que os advogados percebam isso, para não banalizar o assédio moral como tem sido feito com o dano moral propriamente dito, afinal, hoje em dia, a cada 10 novas ações, 9 postulam dano moral e, dessas, aproximadamente 1 ou 2 apenas, houve realmente o dano. Importante reflexão sobre o tema se impõe de toda a sociedade, principalmente de nós, advogados e juízes trabalhistas.

O presente artigo merece destaque pelas bilhant...

Cris (Advogado Autônomo - Trabalhista)

O presente artigo merece destaque pelas bilhantes considerações da insigne Dra. Maria Lucia Benhame. Pensamentos como este devem ser incentivados e implantados na relação trabalhista, como medida exemplar. Parabéns pelas sábias explanações!

Nesses casos, além da necessidade de rigor por ...

Armando do Prado (Professor)

Nesses casos, além da necessidade de rigor por parte da Justiça trabalhista, carece que o Judiciário indique ao Ministério do Trabalho a(s) empresa(s) praticantes do assédio para a devida fiscalização e acompanhamento. O trabalhador está cada vez mais fragilizado e "flexibilizado". Gostaria de ver os promotores e magistrados nas mesmas condições de garantia e direitos que os trabalhadores normais (os daqui da terra)...

Nesses casos, além da necessidade de rigor por ...

Armando do Prado (Professor)

Nesses casos, além da necessidade de rigor por parte da Justiça trabalhista, carece que o Judiciário indique ao Ministério do Trabalho a(s) empresa(s) praticantes do assédio para a devida fiscalização e acompanhamento. O trabalhador está cada vez mais fragilizado e "flexibilizado". Gostaria de ver os promotores e magistrados nas mesmas condições de garantia e direitos que os trabalhadores normais (os daqui da terra)...

Comentar

Comentários encerrados em 20/05/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.