Consultor Jurídico

Comentários de leitores

8 comentários

Parabéns para a AMB. Eu tenho acompanhado algum...

Lu2007 (Advogado Autônomo)

Parabéns para a AMB. Eu tenho acompanhado algumas posturas desta associação e as acho bastante pertinentes. São posturas arejadas e sem protecionismo de classe, pelo contrário. PArabéns pela postura firme e forte. Não deve estar sendo nada fácil.

É lamentável constatar como a luta por poder e ...

mangusto (Advogado Autônomo)

É lamentável constatar como a luta por poder e pela manutenção de prerrogativas da elite, num país qualificado no concerto mundial como sede de legiões de miseráveis e excluidos, anula os limites entre o certo e o errado, situando no mesmo caldeirão dos mutilados morais, políticos carreiristas e profissionais do direito. A que ponto despencamos nessa República, senhores!

Geralmente associações sejam elas de que espéci...

Dra Cleuza (Advogado Autônomo - Internacional)

Geralmente associações sejam elas de que espécie forem desde que legalmente constituídas deveriam ter sede própria é salutar quando brigamos por nossa casa e não por benesses será que os contendores já pensaram nisto? Afinal espaço público como o próprio nome diz é público e não de minorias privilegiadas. Acordem senhores da lei e do direito a idade do sonho acabou!

Geralmente associações sejam elas de que espéci...

Dra Cleuza (Advogado Autônomo - Internacional)

Geralmente associações sejam elas de que espécie forem desde que legalmente constituídas deveriam ter sede própria é salutar quando brigamos por nossa casa e não por benesses será que os contendores já pensaram nisto? Afinal espaço público como o próprio nome diz é público e não de minorias privilegiadas. Acordem senhores da lei e do direito a idade do sonho acabou!

Esse barraco entre desembargadores e juízes do ...

Eduardo Rodrigues Lima (Advogado Autônomo - Criminal)

Esse barraco entre desembargadores e juízes do Rio de Janeiro, vem demonstrar a fragilidade daquele judiciário estadual e a crescente onda de violência que impera na cidade maravilhosa, que não merece tamanho descaso. Agora, na análise fria do fato, não se pode desconhecer que essas entidades corporativas, são privadas e, jamais, poderiam usufruir do erário, para se estabelecerem em prédios públicos, com panca de independentes. Está totalmente equivocado esse procedimento. Todas essas associações têm que arcar com as despesas de funcionamento, como qualquer outra associação privada. O judiciário, principalmente, não pode dar mal exemplo.

Fatos como esse, independentemente de a quem as...

Humberto (Oficial do Exército)

Fatos como esse, independentemente de a quem assista a razão, contribuem para vulgarizar a imagem do judiciário junto à opinião pública. Espera-se que as pessoas a quem é atribuido o sublime poder de participar do julgamento de seus semelhantes tenham um mínimo de bom senso e um máximo de compostura. É inacreditável que uma querela como essa termine na sala de um delegado de polícia, como uma desavença de vizinhos por motivo de somenos importância. No fundo, penso que ambas as associações estão pleitendo um direito que não lhes assiste, ou seja, a ocupação de um espaço público. Trata-se de perseguir um privilégio, cabendo, a meu pensar, ao Ministério Público, como defensor da cidadania, insurgir-se contra qualquer decisão que as beneficie. Cabe, ainda, questionar o conceito de "sede histórica". Quais os parâmetros objetivos para assim qualificar a entidade e suas pioneiras instalações físicas. Devemos lembrar que o "histórico" deve ser exceção, e não regra. Atenciosamente. Humberto Pires Costa

Ao meu ver se estas associações são dos Magistr...

Jornalistaverdade (Estudante de Direito)

Ao meu ver se estas associações são dos Magistrados ou dos Desembargadores, são entidades particulares. Assim sendo nenhuma delas deveriam estar estabelicida em prédios públicos, será que estas entidades não arrecadam o suficiente para ter sede própria, o que deveria ao meu ver, principio da moralidade.

Como magistrado, acho ridículo que o TJ do Rio ...

cezario (Juiz Estadual de 2ª. Instância)

Como magistrado, acho ridículo que o TJ do Rio tome uma atitude dessa natureza. Mesmo que o TJ tenha informado previamente sobre a transferência, é muito estranho que tal aconteça logo após desavenças entre a instituição e o PJ/RJ.Precisam de mais maturidade.

Comentar

Comentários encerrados em 16/05/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.