Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Operação Sanguessuga

PF prende quadrilha acusada de fraudar licitações públicas

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (4/5), a Operação Sanguessuga com o objetivo de desarticular uma organização criminosa especializada na prática de crimes contra a ordem tributária e fraudes em licitações na área da saúde. De acordo com a PF, a quadrilha agia desde o ano de 2001.

Estão sendo cumpridos mandados de prisão e de busca e apreensão nos estados do Acre, Amapá, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e no Distrito Federal. Até o momento 40 pessoas foram presas e 35 mandados de busca foram cumpridos. Integravam a quadrilha funcionários públicos que atuavam no Ministério da Saúde e na Câmara dos Deputados.

Segundo informações da Polícia Federal, entre os presos estão o ex-deputado Ronivon Santiago (PP-AC), os assessores do senador Ney Suassuna (PMDB-PB) e dos deputados federais Laura Carneiro (PFL-RJ) e João Mendes de Jesus (PSB-RJ).


Revista Consultor Jurídico, 4 de maio de 2006, 12h23

Comentários de leitores

2 comentários

Com tantas operações deflagradas, como a última...

jbsilva (Advogado Autônomo - Financeiro)

Com tantas operações deflagradas, como a última, batizada de "Sanguessuga", a PF já levou à prisão, dezenas de pessoas envolvidas, nos mais intrigantes e difíceis crimes de ser desvendados; detectados inclusive, em livros fiscais, como nos caos de crimes contra a ordem tributária federal. Só não entendo por que até agora a PF não deflagou a operação Lesa-Pátria, e botar na cadeia, os quarenta ladões do mensalão, que sequer indiciados foram. Por quê será....?

Esses problemas são antigos, agora que se desco...

Jornalistaverdade (Estudante de Direito)

Esses problemas são antigos, agora que se descobriu o caso das UTIS. Mas se investigarem mais decobrirão que as Emendas Parlamentares, para todos os tipos de obras, quase sempre as licitações são fraudulentas, e as empreiteira que ganham as concorrencias,finaciam os Deputados que liberaram as verbas, pelo menos aqui em Minas Gerais isso é prática antiga.

Comentários encerrados em 12/05/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.