Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Trabalho em gravadora

Juiz autoriza que cantor Belo saia do presídio para trabalhar

O cantor Marcelo Pires Vieira, o Belo, poderá sair do presídio durante o dia para trabalhar em uma gravadora no centro do Rio de Janeiro, de segunda à sexta-feira, das 9h às 18h. O cator afirma que irá gravar e compor músicas.

A decisão, proferida nesta quinta-feira (4/5), é do juiz Carlos Eduardo Carvalho Figueiredo, da Vara de Execuções Penais do Rio. A progressão do regime fechado para o semi-aberto já havia sido concedida, pelo mesmo juiz, no dia 29 de março. Porém, somente depois de a Vara de Execuções Penais fiscalizar o local e as condições do trabalho, o juiz Carlos Eduardo concedeu mais este benefício ao cantor.

“Tendo em vista ficha de transcrição disciplinar, relatório social e pareceres favoráveis da Comissão Técnica de Classificação e do representante do Ministério Público, defiro a Marcelo Pires Vieira o trabalho extra-muro”, afirmou o juiz.

Com a decisão, Belo não poderá marcar e nem fazer shows, a não ser que se apresente durante o dia, dentro do horário estipulado. Para que faça algum evento depois das 18h, terá de haver um novo pedido do juiz.

O cantor foi condenado pela 34ª Vara Criminal do Rio a seis anos de prisão, com direito de aguardar o julgamento do recurso em liberdade. No dia 4 de novembro de 2004, a 8ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça reformou a sentença e o condenou a oito anos de prisão, em regime fechado, por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Revista Consultor Jurídico, 4 de maio de 2006, 20h40

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 12/05/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.