Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Laudo da prova

Voz de entrevistado por Roberto Cabrini não é de Marcola

Não foi Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, quem deu entrevista para o jornalista Roberto Cabrini, da TV Bandeirantes. A conclusão está no laudo do Instituto de Criminalística. A entrevista foi concedida no dia 18 de maio por telefone celular e atribuída a Marcola, suposto líder do PCC — Primeiro Comando da Capital, que está preso no presídio de segurança máxima de Presidente Bernardes, interior paulista.

A juíza auxiliar do Decrim — Departamento de Execuções Criminais e Corregedoria dos Presídios do Tribunal de Justiça de São Paulo, Isaura Cristina Barreira, decidiu, na quarta-feira (28/6), enviar uma cópia do laudo do Instituto de Criminalística à 1ª Delegacia Seccional da Polícia Civil de São Paulo.

A juíza determinou que a delegacia apresente informações sobre o inquérito que apura se o jornalista Roberto Cabrini cometeu delito de apologia ao crime ou ao criminoso.

A Corregedoria dos Presídios também está apurando o uso de celulares dentro de estabelecimento penal.

Em nota oficial, a assessoria de imprensa da Band afirmou que o laudo não é definitivo.

Leia a íntegra da nota

"O laudo do Instituto de Criminalística sobre o trabalho de investigação jornalística feito pela Band está longe de ser a última palavra sobre o assunto. Tão logo teve acesso à perícia, a Band a encaminhou para análise crítica do renomado professor Ricardo Molina, uma das maiores autoridades no assunto no país.

O advogado criminalista Cid Vieira de Souza Filho, patrono da Band no caso, afirma: ´Esse laudo elaborado pelo Instituto de Criminalística é imprestável porque não apresenta qualquer evidência de ordem técnica que permita uma conclusão a respeito do material analisado. No momento oportuno a Band vai demonstrar as falhas do laudo do Instituto de Criminalística´.

A autoridade policial que preside o inquérito tem conhecimento de que Roberto Cabrini está na cobertura da Copa na Alemanha e que tão logo retorne, prestará os devidos esclarecimentos."


Revista Consultor Jurídico, 30 de junho de 2006, 15h35

Comentários de leitores

10 comentários

Longe de admitir que o Cabrini possa ser consid...

Comentarista (Outros)

Longe de admitir que o Cabrini possa ser considerado um "exemplo" do bom jornalismo, observo que o inquérito que apura suposta "apologia" ao crime/criminoso mais parece uma aberração jurídica. Aliás, que moral tem um Estado que negociou o final das rebeliões com o próprio Marcola ao querer processar um jornalista por uma simples entrevista?!? Por outro lado, se alguém tem que ser processado esse alguém é o próprio picolézinho de chuchu, pois foi no seu governo (?) que o PCC surgiu e se fortaleceu, impondo sua força sobre o próprio Estado. Por fim, além de processado, poderia ser colocado no RDD - juntamente com o Marcola - por algum tempo, pois assim poderia aprender como "administrar" alguma coisa, cujo significado (administrar) certamente é bem diferente do tão garganteado (porém cômico) "choque de gestão, excelência administrativa", etc...

Roberto Cabrini é respeitado internacionalmente...

Xaxau (Jornalista)

Roberto Cabrini é respeitado internacionalmente. Como todos devem saber, o sinal da BAND entra Paraguay e Argentina adentro aqui da Tríplice Fronteira. Muitos profissionais além de admirá-lo como excelente profissional que é Cabrini, também gostariam de estar em seu lugar. Certo dia, um Professor Acadêmico, oriundo de São Paulo, ao dar aula em Foz do Iguaçu para alunos da Faculdade de Comunicação, explicou que Cabrini era um, dentre muitos do que conhecia através de seus respectivos trabalhos, que primava pela ética e honestidade das matérias. Assim sendo, ficará dificil alguém provar ao contrário. Com certeza, para as autoridades será melhor negar a veracidade da matéria. Até isso dá para entender, pois comprovando-se ser verdadeira, quantas sindicâncias e inqueritos serão abertos? Respondo fazendo três perguntas: Foi por celular a entrevista? Se foi por celular que Marcola, que está preso, deu entrevista, ele afirmaria tê-la feito, ou Negaria? E a última: Quem carrega o celular para ele, haja visto não haver "tomadas" nas celas?

Não nos apressemos em criticar o excelente repo...

Jesiel Nascimento (Advogado Autônomo - Criminal)

Não nos apressemos em criticar o excelente reporter, ou será que ele é uma fraude que não se contenta em "dar a notícia" preferindo fazer a notícia? No caso ele é a notícia, mas certamente ele fará sua própria defesa sem utilizar qualquer advogado. Afinal, ele que é especialista em acusar certamente fará sua melhor defesa. É até possível que, com seu estilo próprio e o poder da mídia, deixe o Juiz acuado.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 08/07/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.