Consultor Jurídico

Clemencia Wolthers

Clemência Wolthers deixa o Pinheiro Neto depois de 45 anos

Por 

O Pinheiro Neto Advogados está de mudança marcada do centro de São Paulo para o Jardim Europa neste fim de semana, mas Clemencia Beatriz Wolthers, sócia há 45 anos do escritório, deve continuar no prédio da rua Boa Vista e seguir seu caminho, não mais na sociedade. De acordo com a norma estatutária que estabelece o plano de carreira do escritório desde 1991, os advogados com mais de 65 anos devem deixar a sociedade para garantir a renovação e mobilidade de cargos.

Para Clemência, que participou da construção do plano de carreira, a idéia está correta e é o que está ocorrendo no mundo inteiro nos grandes escritórios. Nessa etapa, o sócio tem de abrir mão da participação patrimonial, mas pode continuar exercendo atividades no escritório como consultoria ou pesquisa acadêmica. Como todo sócio que se retira, Clemência é convidada permanente para participar de todos os eventos culturais, promocionais, comemorativos e de congraçamento organizados pela firma.

Clemencia optou por sair do escritório para desenvolver novos projetos na OAB e no Cesa — Centro de Estudos das Sociedade de Advogados. Responsável por grande parte do sucesso do Pinheiro Neto, Clemencia descarta a possibilidade de ir para outra grande banca. “A minha dedicação ao Pinheiro Neto foi tão marcante que seria algo muito estranho levantar outra bandeira”.

Clemencia começou no Pinheiro Neto em março de 1962 como bibliotecária. Em 1971, quando se formou advogada, virou sócia do escritório. Em, 1972 foi elevada ao cargo de sócia administradora, função que exerceu ate dezembro de 2004. Foi membro do Comitê Diretivo desde a sua constituição em 1994 até novembro de 2005. Também representou o escritório perante à OAB na atual gestão e perante o Cesa até março de 2006. Agora, passou a ser da Diretoria Executiva do Cesa.

Clemencia pretende trabalhar como voluntária, uma vez por semana, para desenvolver uma Central de Serviços para as sociedades de advogados em conjunto com o Cesa e o Sinsa — Sindicato das Sociedades de Advogados dos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro. A Central prestará consultoria, orientação sobre produtos e serviços, sem que haja interesse comercial por trás disso. “Considero essas atividades como a continuação da minha trajetória profissional no Pinheiro Neto, mas com uma conotação de caráter comunitário e solidário. Gostaria de poder transmitir os conhecimentos e a experiência que adquiri na direção desse escritório nos últimos 25 anos.”





Topo da página

 é repórter do jornal DCI.

Revista Consultor Jurídico, 1 de junho de 2006, 7h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 09/06/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.