Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Juntos no Júri

TJ paulista mantém um só julgamento para Suzane e Cravinhos

Por 

Se depender do Tribunal de Justiça de São Paulo, Suzane von Richthofen e os irmãos Christian e Daniel Cravinhos serão julgados juntos. A 5ª Câmara Criminal votou nesta quinta-feira (6/7) o mérito do pedido de Habeas Corpus impetrado pela defesa da jovem, e rejeitou o requerimento.

Na quarta, o desembargador Damião Cogan rejeitou liminar no mesmo caso. Os advogados Mário Sérgio de Oliveira e Mauro Otávio Nacif pediam que o julgamento de sua cliente fosse separado dos outros dois acusados.

A tese dos advogados de Suzane era a de que, como as defesas são conflitantes, a cisão do julgamento seria obrigatória. Também argumentavam que os irmãos Cravinhos estavam presos há mais tempo e que, portanto, Suzane deveria ser julgada depois.

O julgamento está marcado para o próximo dia 17. A sessão no 1º Tribunal do Júri da Capital paulista deveria ter ocorrido no mês passado, mas foi adiado por manobras dos advogados.

Os desembargadores Damião Cogan (relator), Carlos Biasotti e Tristão Ribeiro entenderam que a tese invocada pela defesa é “tumultuária” e que não existe razão para a separação do julgamento.

Marísia e Manfred von Richthofen foram mortos a golpes de barra de ferro. Os três foram denunciados pelo Ministério Público por crime de duplo homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, meio cruel e impossibilidade de defesa da vítima.

Suzane está recolhida no Centro de Ressocialização de Rio Claro, no interior paulista. Há dois dias, a ministra Ellen Gracie, do Supremo Tribunal Federal, rejeitou pedido de liberdade provisória, por questões processuais.

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 6 de julho de 2006, 17h58

Comentários de leitores

2 comentários

Esse caso da suzanne e dos irmãos cra...

hammer eduardo (Consultor)

Esse caso da suzanne e dos irmãos cravinhos ja virou um belo circo e ha muito tempo. Sugiro que , para recuperarmos o tempo perdido , que o julgamento fosse realizado aqui no Rio de janeiro na Praça Onze bem perto do Sambodromo onde se acha atualmente instalado o Circo do Beto Carrero , este sim um grande Profissional da area. Poderiamos ate usar a area do picadeiro e a lona afinal ja esta armada! Apesar dos desesperados de plantão , o dificil vai ser convencer a plebe ignara caso os espertissimos adevogadios consigam beneficios grotescos como os que foram obtidos por aquele animal que matou a namorada em São Paulo, pelas costas e a queima roupa e ainda saiu pela porta da frente do tribunal. Chamem o Beto Carrero com urgencia, Ele pelo o menos empresta alguma seriedade ao processo.

O julgamento deste crime tem que acontecer com ...

Zito (Consultor)

O julgamento deste crime tem que acontecer com todos réus juntos. E ele já deveria acontecido. Para mostrar aos Cidadãos Brasileiros, que a justiça não esta dormindo. Políticos, vamos de uma vez por todas acabar com essas regalias que existem, inúmeros recursos um atrás do outro e nada de julgamento.

Comentários encerrados em 14/07/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.