Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Indenizações trabalhistas

Condenações trabalhistas somaram R$ 7 bilhões em 2005

Em 2005, as empresas foram condenadas pela Justiça do Trabalho a pagar mais de R$ 7 bilhões em indenizações trabalhistas. Os valores são resultantes de condenações e de acordos celebrados em juízo pelas partes. Do total, 73% são de execução de sentenças trabalhistas e 27% de acordos.

As informações são do Relatório Geral da Justiça do Trabalho de 2005, divulgado pelo presidente do Tribunal Superior do Trabalho, ministro Ronaldo Lopes Leal, no encerramento do semestre judiciário. Em relação a 2004, houve aumento de 20% nos valores pagos aos trabalhadores.

As Varas do Trabalho de todo país receberam 1.739.242 reclamações trabalhistas no ano passado: 9% a mais que em 2004. Desse total, 38% referem-se a procedimento sumaríssimo, onde a simplificação das regras processuais impõe celeridade à solução do conflito.

Para o presidente do TST, o uso de ferramentas de informática — como o Bacen-Jud e o Cálculo Rápido — é essencial para garantir a efetividade das sentenças trabalhistas. Em 2005, a Justiça do Trabalho solucionou 2.268.279 processos: 134.269 no TST; 503.955 nos 24 Tribunais Regionais do Trabalho (segunda instância); e 1.630.055 nas Varas do Trabalho (primeira instância).

Revista Consultor Jurídico, 4 de julho de 2006, 12h24

Comentários de leitores

3 comentários

O incrível é que os doutos Ministros do TST não...

Maurício (Bacharel)

O incrível é que os doutos Ministros do TST não divulgam o outro lado da moeda: o orçamento da Justiça do Trabalho para 2005 foi de R$ 7,92 bilhões! Ou seja, como comemorar as condenações de 7 bi se para isso se gastou 7,9 bi!!! Mais os créditos adicionais durante o ano... Risível! E ainda divulgam que arrecadaram 2 bi... Só faltou uns 6 bi para que não dessem prejuízo! E querem aumento???? São os juízes de 1a. instância que mais ganham no mundo!!! Realmente, se a JT é bom para alguém, é para quem trabalha lá...

a pena e que o custo no desemprego supera cento...

vazquez (Engenheiro)

a pena e que o custo no desemprego supera centos de vezes o valor do conseguido pelos trabalhadores. ninguem contrata por causa desta situacao.

Que industria!

allmirante (Advogado Autônomo)

Que industria!

Comentários encerrados em 12/07/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.