Consultor Jurídico

Notícias

Licença demais

Juíza é acusada de não receber advogados e atrasar processos

Comentários de leitores

10 comentários

correção devido a mensagem ter sido enviada ( i...

veritas (Outros)

correção devido a mensagem ter sido enviada ( involuntariamente )antes te ser sido terminada, o texto correto é : sindicato nacional apesar da luta não consegue liminar. desconsiderar o anterior : foi por erro do computador encerrou antes de ser terminada corretamente além de ser inserida em típico diverso do que deveria.

mais uma perda do sindicato nacional da derrota...

veritas (Outros)

mais uma perda do sindicato nacional da derrota Ação De Cumprimento Processo nº 01062-2008-003-10-00-9 - 3ª Vara do Trabalho de BRASÍLIA-DF Distribuição 06/10/2008 Objeto AVISO PREVIO ETC.. Reclamante Sindicato Nacional dos Aeronautas Advogado: LUIZ FERNANDO BASTO ARAGAO Reclamado Gol Transportes Aéreas S/A Despachos 21/10/2008 Sustenta o sindicato autor a nulidade das demissões dos empregados da ré em razão do plano de reestruturação por ela implementado que impôs a redução de força de trabalho, ao fundamento de que não foram observados os critérios de prioridade estabelecidos na cláusula 8ª da CCT da categoria.Requer a antecipação dos efeitos da tutela para que seja declarada a nulidade da extinção dos contrato de trabalho e a reintegração no emprego dos aeronautas-substituídos, mantidas as suas matrículas profissionais.O autor não apresentou prova inequívoca de suas alegações, razão pela qual é prudente que se aguarde a manifestação do embargado acerca do tema.Assim sendo, indefiro a antecipação dos efeitos da tutela, vez que ausentes os requisitos contidos no art. 273 do CPC.Designo para audiência inaugural a data de 13/11/2008, às 13h50.Intime-se o autor, por meio de seu advogado, desta decisão e da audiência designada.Notifique-se a reclamada. As partes deverão ser advertidas acerca das cominações legais em caso de ausência.( V. Sa. deverá estar presente independentemente do comparecimento de seu advogado, sendo-lhe facultado designar preposto, na forma prevista, no art. 843 consolidado. O não comparecimento de V.Sa. importará na aplicação de revelia e confissão quanto à matéria de fato).FRANCISCO LUCIANO DE AZEVEDO FROTA-JUIZ DO TRABALHO.

Talvez os juízes eficientes (e há muitos) dever...

Sandra (Advogado Autônomo)

Talvez os juízes eficientes (e há muitos) deveriam ensinar aos "outros" como tocar tantos processos, atender os advogados da comarca, a população e cumprir a missão para a qual se comprometeram, tudo em prazo hábil, já que para eles é possível. Atuo em comarca de 800.000 habitantes, onde alguns juízes tocam processos, atendem advogados e comunidades, fazem audiências ou inspeções "in loco" e conseguem entregar seu trabalho em tempo razoável, enquanto outros negam-se a atender advogados, não se levantam de seus tronos e os processos sob suas responsabilidades mal caminham um despacho por ano. Numa comarca com distribuição equânime, a que poderíamos atribuir essa disparidade? Ao excesso de trabalho ou à eficiência de alguns contra a irresponsabilidade de outros?

A questão parece simples. É que os homens não e...

Francisco Lobo da Costa Ruiz - advocacia criminal (Advogado Autônomo - Criminal)

A questão parece simples. É que os homens não estão mais se entendendo, se respeitando e o pior, não respeitando a sí próprios. Os operadores do direito devem dar o exemplo, possibilitando a convivência saudável e salutar, sob pena de prejudicar o cidadão que vai até um tribunal em busca da solução judicial.

Amigo Jorge Lima, acho que fui mal interpretado...

Roger (Advogado Associado a Escritório)

Amigo Jorge Lima, acho que fui mal interpretado, eu não estava a criticar a vossa opinião, na realidade nos estamos a falar a mesma coisa, só que de modo diverso. Sei bem os problemas que passam nossos magistrados. Veja V. Sia., que ao final elogiei os bons juízes. Não sou nem de longe o dono da verdade, o problema é que falta investimento por partes dos governantes no Poder Judiciário. Repito em momento algum fiz alguma crítica a seu pensamento, só e somente achei que V. Sia. não era adepto a do direito. Vejo que o senhor é bem mais informado do que imaginava, peço desculpa se fui mau interpretado, essa não era minha intenção. Estava somente falando em relação ao texto exposto pelo site e nada mais. Um abraço. Obs. Não sou em hipótese alguma o dono da verdade.

Pergunto, então, ao "Dono da Verdade", o Sr. Fe...

Jorge Lima (Prestador de Serviço)

Pergunto, então, ao "Dono da Verdade", o Sr. Feitosa, qual é a resposta para a pergunta que fiz no primeiro comentário, se fossem invertidos os papéis? Pergunto, ainda, se o Sr. Feitosa, esse sim, possui alguma noção do que afirma e da forma como deveria afirmar. Equivocada é a maneira de colocar as posições do Sr. Feitosa, tão deselegante como a atuação de muitos Advogados, Juízes, Médicos, e outros profissionais que só pensam nos seus interesses pessoais e acabam por prejudicar toda a sociedade. Será que algum Advogado sério imagina mesmo ser possível que os Juízes brasileiros, cuidando de milhares de processos ao mesmo tempo, poderão sair de seu local de trabalho (já decadente pelo sucateamento do Judiciário) e "ir aonde estão as partes e os advogados"??? Enquanto a sociedade tiver essa idéia das coisas, não colaborando com nada e esperando que o Estado seja responsável por tudo, o nosso país estará fadado ao subdesenvolvimento. Os tais “Rábulas” (no sentido dos advogados ruins), citados pelo Adriano no comentário abaixo, são os principais responsáveis pela morosidade do Judiciário, propondo ações mirabolantes e fantasiosas apenas para angariar novos casos. DEVERIA A OAB EXIGIR QUE TODOS OS ADVOGADOS, ANTES DE EXERCER SUA PROFISSÃO, ESTAGIASSEM POR, NO MÍNIMO, TRÊS ANOS NO PODER JUDICIÁRIO, PARA SÓ DEPOIS TENTAREM ANALISAR O TRABALHO DE QUEM ESTEVE OU AINDA ESTÁ JÁ POR LÁ. O Juiz não escolhe sua enorme carga de trabalho, ao passo que um Advogado autônomo pode até recusar novos casos, por falta de tempo para cuidar de todos eles. SE UM ADVOGADO PODE ESCOLHER O HORÁRIO EM QUE ATENDERÁ SUA CLIENTELA, POR QUAL MOTIVO O JUDICIÁRIO NÃO PODE FAZÊ-LO, JÁ QUE NÃO EXISTE HIERARQUIA ENTRE JUIZ E ADVOGADO?? Obviamente que essa questão poderá ser alvo de norma futura, mas enquanto isso não acontece, repito, deve prevalecer o bom senso. Infelizmente, para alguns “profissionais” do Direito, não importa o tamanho do “Castelo” de processos que um Juiz deverá analisar, desde que os advogados sejam atendidos no mesmo minuto em que desejarem. Devemos mesmo elogiar todos os Juízes que dão preferência a resolver milhares de casos ao invés de ficar “trocando figurinhas” com advogados que, muitas vezes, querem mesmo é “furar a fila”. Também são dignos de elogios os bons advogados, aqueles que conhecem verdadeiramente o Poder Judiciário e que sabem da gigantesca quantidade de medidas cautelares, tutelas antecipadas e liminares que dão entrada diariamente nas mais remotas Varas Judiciais desse país. O bom profissional não é só aquele que sabe falar, mas também aquele que pode esclarecer os fatos e os direitos por escrito, fazendo constar tudo nos autos, para não estar fora do mundo. Maus advogados, procurem seus autos, pois os senhores estão fora desse mundo ultimamente. Sucesso a todos que pensam no social e trabalham pelo próximo!

O colega juiz do trabalho e o amigo prestador d...

Roger (Advogado Associado a Escritório)

O colega juiz do trabalho e o amigo prestador de serviços, não só estão totalmente fora da realidade, como estão totalmente equivocados. O primeiro porque além de defende seus pares, acha que tudo não passa de um exagero, algo desproporcional e em conseqüência pede uma averiguação na Seccional da Ordem dos Advogados do Pará. O segundo por talvez não militar na área, não possui uma mínima noção do que afirma. Ora, os juizes se esquecem que são bacharéis em direito, e que em conseqüência os advogados também são seus colegas, esquecem ainda que um dia prestaram concurso, já que, ao lograrem êxito em um concurso publico, que diga-se de passagem, aberto a todos que são bacharéis, se acham verdadeiros “reis encastelados”. É, uma coisa é falar, outra coisa é viver o dia a dia, os juizes não precisam litigar, eles acham que tudo não passa de exageros e criações, na verdade eles se acham “verdadeiros deuses”. O problema é que os mesmos não lembram que o mundo dá volta e um dia eles podem precisar do Judiciário e esse se fechar, já que seus pares também poderão estar afetados pela mesma doença, não atendendo nem mesmos aos eis colegas. Há casos de cautelares com pedidos de liminares que não devem mesmo serem examinadas, devem sim, serem concedidas, pois, urgentes e necessárias são essas medidas. Há casos em que os juizes não devem mesmos receber as partes e os advogados, eles devem é ir aonde estão as partes e os advogados, ou seja, devem ver o problema para poder firmar um convencimento. Os juizes não só são servidores públicos, o que por si só já os obriga a a prestarem um bom serviço, são também distribuidores de justiça, e como tal, devem estar perto da sociedade, vendo os anseios para poderem firmar um convencimento, e não se enclausurarem, como muito o fazem. Devem ser incisivos, criativos, valentes e fortes em suas decisões, ou seja, devem ser juízes e não estarem juízes. Por fim, acho que se todo juiz, antes mesmo de adentrar a magistratura, fizesse um estágio em um escritório de advocacia militando em causas urgentes, tendo que despachar liminares, tendo que ouvir testemunhas, tendo que liberar réus, tendo que sanar irregularidades, ou seja, defendendo o direito do cidadão, por um período no mínimo de três anos, o Judiciário seria diferente, e os juízes seriam outros. Encerrando, devemos elogiar o trabalho realizado pelos bons juízes, promotores e todos aqueles que militam na justiça. Não devemos generalizar, devemos sim, apurar as irregularidades e sanar as injustiças. Um abraço e felicidades a todos os bons Juízes do nosso país.

Recentemente, a OAB do Pará foi noticiário porq...

themistocles.br (Advogado Sócio de Escritório - Administrativa)

Recentemente, a OAB do Pará foi noticiário porque queria a abertura de um processo disciplinar contra um juiz porque este suspendeu a audiência para ir almoçar. Agora vem com essa de que a juíza não atendeu, ao que parece, sem marcar antes qualquer audiência. Em suma, a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) deveria averiguar o que ocorre na OAB do Pará e, se for o caso, tomar as medidas necessárias contra que for responsável por essas situações aparentemente degradantes e desproporcionais a qualquer noção de bom senso e civilidade.

O bom senso dos Advogados deve ser acompanhado ...

Adriano P. Melo (Advogado Autônomo - Trabalhista)

O bom senso dos Advogados deve ser acompanhado pelo senso de responsabilidade social e civilidade que, infelizmente, muitos magistrados insistem em colocar de lado quando se travestem com o manto de Juízes de Direito. Se estes lembrassem que são servidores públicos e que estão à serviço do povo e para o povo, reclamações como essas jamais procederiam. Ademais, uma reputação ilibada afastaria os maus Advogados pelo simples fato de estes saberem que de nada adiantaria tentarem pedidos preferenciais, porque teriam a certeza de que um bom Juiz jamais cederia aos caprichos e interesses (muitas vezes excusos) de alguns rábulas que insistem em fazer da Advocacia uma fonte geradora de irregularidades. O bom senso, nestes casos, servem pra todos.

Invertendo os papéis, supondo que fossem os Juí...

Jorge Lima (Prestador de Serviço)

Invertendo os papéis, supondo que fossem os Juízes quem precisem ser atendidos pelos Advogados, duvido que um Advogado seria capaz de atender centenas de Juízes sem horário marcado e ainda ter capacidade de dar andamento aos trabalhos nos prazos legais. Os Tribunais deveriam normatizar a questão dos atendimentos a Advogados, fixando, por exemplo, a necessidade de um horário diário ou semanal para atendimento dos mesmos. Contudo, nesse período as demais atribuições de um Juiz como audiências, sentenças e outras estariam prejudicadas. É pra isso que existe o protocolo e a possibilidade de petição escrita. O Advogado deve reconhecer que, sendo um caso defendido por ele, nem só por isso é urgente. As Corregedorias poderiam elencar as hipóteses de extrema urgência, mas, mesmo assim, a questão de fixar um horário para os atendimentos talvez reduza os abusos. A Advocacia é indispensável para a administrção da justiça, mas para todos os processos e não apenas para aqueles Advogados que insistem em tentar "passar o proceso na frente dos outros" despachando em mãos com o Juiz em casos que não justificam etal urgência. Bom senso, advogados.

Comentar

Comentários encerrados em 3/02/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.