Consultor Jurídico

Artigos

Judiciário não é partido

Idéia do juiz candidato não combina com papel de quem julga

Comentários de leitores

6 comentários

Sabemos que, as diretrizes do ordenamento const...

Alexandre Bilucca (Estagiário)

Sabemos que, as diretrizes do ordenamento constitucional estabelece as vedações inerentes ao cargo ou função "enquanto" juiz, logo os deslizes correspondem uma evidente falta ética e descumprimento com interesses plenamente justos, tornado a concepção do julgador sabe se lá até onde "viciada.

Na minha opinião, se se trata do Ministro Nelso...

ZÉ ELIAS (Advogado Autônomo)

Na minha opinião, se se trata do Ministro Nelson Jobin, a crítica é pertinente. Todavia, democraticamente falando, nenhum cidadão pode ter seus direitos políticos cerceados, nem mesmo um ex-juiz. Um bom exemplo é a Juiza Denise Frossard, muito corajosa e competente, ótima parlamentar. Portanto é bom que cada caso tenha sua devida adequação. Um abraço

Com a devida venia dos doutos, a regime democrá...

ZÉ ELIAS (Advogado Autônomo)

Com a devida venia dos doutos, a regime democrático não veda ao cidadão, após exercício da judicatura, ser candidato a cargo político. Um bom exemplo temos na ilustre deputada Denise Frossard. Um abraço

Matéria muito boa e oportuna. Não deve pairar d...

abreu (Advogado Autônomo)

Matéria muito boa e oportuna. Não deve pairar dúvida sobre a independência do Juiz, muito embora, algumas sentenças já proferidas,nos deixam perplexos pela INJUSTIÇA DELAS. Um Ministro pretende se lançar candidato político, comprometendo todo conceito de tal independência, pois sabemos que políticos fazem acordos espúrios para assegurar sua eleição bem como manutenção no poder. Vide os últimos acontecimentos(mensalão, cuecão). Acho que o Juiz ao deixar o cargo ganha o razoável para sua mantença, aliás, muito bem, comparando-se com a maioria dos trabalhadores. Portanto, não é por necessidade, o que nos conduz a pensar em maracutaia. Não e Não. Vá advogar ou dar aulas, é mais digno.

Excelente matéria. Todavia, temos uma questão r...

JPLima (Outro)

Excelente matéria. Todavia, temos uma questão relevante. O tráfego de influência e a questão Política não é inerente somente aos Membros do Poder Judiciário indicados pelo Presidente da República. Os Magistrados Concursados também têm uma participação, sobre tudo nas pequenas Cidades, muito grande na Política, vejam o exemplo de Salvador na Bahia, onde o Presidente do TRE, até bem pouco tempo, mantinha uma foto do Senador ACM, pendurado na parede do seu Gabinete. Quer dizer, essa quetão Moral, com todo certeza, para os Juízes está em segundo plano. O Poder é algo avassalador, até para os Juízes.

Excelente a matéria e certeira no seu endereço....

Ottoni (Advogado Sócio de Escritório)

Excelente a matéria e certeira no seu endereço. Todavia, quem tem intimidade com as coisas da moral não precisa da lição e quem não tem não está preocupado com ela. Assim, o estudo desenvolvido pelo ilustre magistrado será guardado por quem podia dispensá-lo e será ignorado por aqueles que deveriam aproveitá-lo. Valeu, todavia, como demonstração de uma consciência coletiva desperta e vigilante. Parabéns !

Comentar

Comentários encerrados em 11/01/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.