Consultor Jurídico

Comentários de leitores

7 comentários

É impressionante como as empresas de ensino con...

Armando do Prado (Professor)

É impressionante como as empresas de ensino conseguem espaço e marketing para se vender, como realmente são: produto a ser vendido e comprado. Daqui há pouco teremos a FEI com curso de Direito com matérias como Cálculo, Matemática superior, etc adaptadas ao mundo lega,uma vez que o advogado que vai trabalhar nas construtoras precisam...(sic). A ideologia falsifica realidades e consciências. Sejamos claros: burgueses e deslumbrados como esse diretor, formado às custas do povo, cantando vantagens do mundo empresarial, mas não deixando que esqueçam que estudou na S. Francisco. Vão pentear macacos no Burundi!

Como acadêmica de direito concordo, em parte, c...

denorie (Estudante de Direito)

Como acadêmica de direito concordo, em parte, com o que foi dito nesta entrevista, por este representante ilustre da elite acadêmica brasileira. Há uma abismo entre o que nos ensinam e a realidade, sem dúvida. As aulas são enfadonhas e todos fingem. Os alunos e alunas com expressões admiradas, fingem que aprendem e os professores e professoras fingem que ensinam. O pior é que nem mesmo para o exame da Ordem estamos sendo preparadas(os). Entretanto, a realidade não é uniforme. Existe a casta que estuda nas universidades públicas e o resto. Para a elite tudo: aprovação no exame, aprovação nos concursos públicos, especialmente magistratura e MP, enfim qualidade de ensino. Já para nós, que compramos o nosso diploma, pois se não pagarmos as mensalidades não o receberemos, não resta alternativa alguma, a não ser a frustração, quando da reprovação pela OAB. A solução de turno integral de ensino, defendida pelo eminente professor Ary Oswaldo Mattos Filho, infelizmente, é tipicamente elitista, pois exclui quem não é filhinho(a) de papai e precisa trabalhar. A proposição é própria de quem é privilegiado e que tem uma visão míope sobre os problemas brasileiros. Márcia de Noriê(de.norie@terra.com.br)

Concordo com o colega "Félix Soibelman", pois t...

Leonardo Almeida (Advogado Autônomo)

Concordo com o colega "Félix Soibelman", pois tive a mesma sensação durante a leitura da entrevista. FGV em foco e o "amaciamento do ego" do digno Diretor ao repetirem diversas vezes que ele se formou na tradicional Faculdade do Largo São Francisco. Devemos sempre nos ater aos "bastidores" e à real e verdadeira intenção de toda a matéria informativa que nos é oferecida. Entretanto, se "peneirarmos" isso, tem alguns aspectos muito interessantes na matéria.

Perigosa é a escola que forma apenas para o mer...

edson areias (Advogado Autônomo - Civil)

Perigosa é a escola que forma apenas para o mercado. O mercado é dinâmico e o direito é uma ciência. A Ciência trata do know-why, enquanto a tecnlogia trata do know-how que é um estágio mais instrumental e imediato. Assim, nenhuma escola séria do mundo forma o indivíduo pronto para determinado nicho de mercado. Esta adaptação deve ser processada pelo interessado. Sem discordar da necessidade de aprofundarem-se os conhecimentos de matemática financeira, estatística, contabilidade etc., entendemos que a debilidade do ensino médio e a faclidade dos concursos vestibulares impedem que tais temas mereçam a devida atenção na grade curricular.Por fim, não há Direito autócne como não há Física ou Matemática deste jaez. O que pode haver e há, é a adequação dos conhecimentos universais às realidades regionais e locais.No mais, congratulo-me com a FGV por sua histórica contribuição no desenvolvimento de potencialidades. edson areias -advogado, consultor jrídico da CONTTMAF e do SINDMAR.Genebra, 7 de fevereiro de 2006.

Boa entrevista. Esta é de ler e guardar para re...

Mauro Garcia (Advogado Autônomo)

Boa entrevista. Esta é de ler e guardar para reler mais tarde...senão o cérebro não retem o conteúdo. Informação é poder e quem tem mais capacidade de reter informação tem mais... (silogismo lógico). O ensino jurídico avança muito com iniciativa como as que informa o nobre Diretor. Importante o Direito como um todo descer do pedestal e se socorrer dos conhecimentos das outras área do conhecimento para poder se aperfeiçoar (teatro; administração; economia; comunicação; retórica...).

FACULDADE QUE SE PREZE RESPEITA O ALUNO E, ALÉM...

gusmao (Bacharel - Ambiental)

FACULDADE QUE SE PREZE RESPEITA O ALUNO E, ALÉM DISSO, PREOCUPA-SE COM SEU DESENVOLVIMENTO. POR EXEMPLO: A FACULDADE DE DIREITO DE BAURU MANTIDA PELA INSTITUIÇÃO TOLEDO DE ENSINO - ITE - VISA APENAS VENDER DIPLOMAS DE BACHAREL EM DIREITO. SÃO PROFESSORES QUE CHEGAM ATRASADOS, QUE NÃO DÃO AULAS PARA ESTUDAR DISSERTAÇÕES DE MESTRADO (EM PLENA AULA DA GRADUAÇÃO!), NÃO DÁ AULA PARA QUE ALUNOS "VAGABUNDOS" FIQUEM ESTUDANDO PARA AS PROVAS QUE TERÃO NAS AULAS SEGUINTES. MANTÉM PROFESSORES INCAPACITADOS E INCOMPETENTES QUE NÃO SABEM CONTROLAR UMA SALA DE AULA. CONTRATAM ALUNOS RECÉM-FORMADOS DO MESTRADO, QUE SE BACHARELOU A DOIS ANOS ATRÁS E NUNCA EXERCEU ADVOCACIA OU QUALQUER OUTRO CARGO, SEM NENHUMA ESPERIÊNCIA PROFISSIONAL, PAGANDO MAIS BARATO E DESPREZANDO, ASSIM, A FUNÇÃO EDUCACIONAL. TORNA-SE MAIS IMPORTANTE A BUSCA INCESSANTE E FRENÉTICA PELO LUCRO, PASSANDO POR CIMA DE QUALQUER ATIVIDADE QUE POSSA GERAR UM AUMENTO NA CAPACIDADE DOS ALUNOS. ALIÁS, ISSO É O QUE MENOS IMPORTA QUANDO SE TEM CENTENAS E MAIS CENTENAS DE "FILHINHOS DE PAPAI" QUE POUCO SE PREOCUPAM COM A EDUCAÇÃO E O FUTURO PROFISSIONAL E PAGAM A EXORBITANTE MENSALIDADE DESTA HIPÓCRITA INSTITUIÇÃO! SABE O QUE DIFERENCIA A INSTITUIÇÃO TOLEDO DE ENSINO - FACULDADE DE DIREITO DE BAURU - DA PRAÇA DA SÉ EM SP? NA PRIMEIRA, VC DEMORA CINCO ANOS E GASTA MAIS DE R$60.000,00 PARA COMPRAR O DIPLOMA DO CURSO DE DIREITO E NA SEGUNDA VC COMPRA UM DIPLOMA POR MENOS DE MIL REAIS E SAÍ NA HORA!!! É A DECADÊNCIA DO ENSINO DO DIREITO!

Ótima entrevista. E concordo em gênero e grau q...

OpusDei (Advogado Autônomo)

Ótima entrevista. E concordo em gênero e grau quando o entrevistado diz que não existem "monstros sagrados", assim como é inconcebível chegar atrasado, sair antes injustificadamente e desrespeitar o aluno. Várias das ponderações apresentadas são pertinentes, notadamente as novas disciplinas que não são abordadas via-de-regra pelas faculdades de direito. Todavia, se a FGV vai produzir cérebros capacitados, só a médio prazo vamos poder saber, isto é, entre 10 e 20 anos depois de formada a primeira turma. A todos votos de boa sorte!

Comentar

Comentários encerrados em 13/02/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.