Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Campeões da notícia

ConJur ganha, mais uma vez, o Prêmio AMB de Jornalismo

A revista Consultor Jurídico repetiu o feito do ano passado e ganhou o III Prêmio AMB de Jornalismo, na categoria internet. O chefe de redação Rodrigo Haidar venceu com a reportagem A mão da Justiça — Mais do que leis, decisões judiciais mudam a sociedade .

Na Categoria Jornal, foram vencedoras as jornalistas Ana Cristina d’Angelo e Mariana Mainenti, do Correio Braziliense com a reportagem "A Velhice no Cárcere". Entre as Revistas, o prêmio coube à jornalista Roberta Paduan da Exame, com a reportagem Fazer a Justiça andar.

Em sua terceira edição, a iniciativa da Associação dos Magistrados Brasileiros valoriza trabalhos jornalísticos que, por meio de denúncias de irregularidades ou divulgação de práticas positivas e inovadoras do Judiciário, contribuem para o aprimoramento da prestação dos serviços judiciários à população. A cerimônia de premiação será realizada na próxima segunda-feira, 11 de dezembro, a partir das 21 horas, na casa de festas Palazzo, em Brasília.

O III Prêmio AMB de Jornalismo recebeu 218 trabalhos, inscritos nas diversas categorias/segmentos. Ao todo, serão distribuídos R$ 80 mil em prêmios, além de troféus e diplomas para os jornalistas e os veículos que veicularam as matérias vencedoras.

Este ano, ao contrário das edições anteriores, só os primeiros colocados foram premiados nas três categorias do prêmio, que se divide em segmentos. Ao todo, 11 jornalistas foram contemplados. Uma comissão interna da AMB fez a seleção preliminar dos trabalhos e os vencedores foram escolhidos por um júri composto por jornalistas da grande imprensa e de veículos institucionais, assessores de Comunicação de órgãos do Judiciário, especialistas em Comunicação e juízes.

No ano passado, a ConJur ganhou o primeiro e o terceiro lugares na categoria internet. Foram premiadas as reportagens Na forma da lei — Excesso de formalismo jurídico torna Justiça injusta , também de Rodrigo Haidar, e Ultraje a rigor — Uso de algemas pela PF levanta clamores na sociedade , da repórter Maria Fernanda Erdelyi.

O Prêmio AMB de Jornalismo é o mais importante reconhecimento na área de informação jurídica do país. A iniciativa tem o objetivo de valorizar trabalhos jornalísticos que contribuam para o aprimoramento da prestação dos serviços judiciários à população, sejam eles denúncias de irregularidades ou o retrato de práticas positivas e inovadoras.

Os vencedores:

Jornalismo Nacional

Nesta categoria, concorreram 100 trabalhos, divididos da seguinte maneira: 15 no segmento rádio, 33 no segmento internet, 19 no segmento TV, 17 no segmento jornal e 16 no segmento revista. Os vencedores levam para casa R$ 10 mil, um diploma e um troféu.

Jornal

"A Velhice no Cárcere”

Veículo: Correio Braziliense

Autoras: Ana Cristina d’Angelo e Mariana Mainenti Gomes

A reportagem retrata a rotina, os sofrimentos e as expectativas de presas que chegaram idosas ao cárcere e das que ficaram de cabelos brancos atrás das grades.

Revista

"Para Fazer a Justiça Andar"

Veículo: Revista Exame

Autora: Roberta Paduan Álvares Carreira

A reportagem aborda a Justiça como um elemento importante para o andamento da economia e, a partir do diagnóstico do Judiciário brasileiro, aponta caminhos para melhorá-la.

TV

“JEF São João do Piauí”

Programa: Programa Via Legal

Autor: Vera Lúcia Teixeira Carpes Azevedo

A repórter foi a um município do interior do Piauí para mostrar que, graças à iniciativa da Justiça Federal, pessoas com pendências junto ao INSS estão conseguindo agilizar seus processos.

Rádio

“Defensoria Pública”

Veículo: Rádio Câmara

Autor: Jairo César dos Santos Ribeiro

O trabalho abordou a importância da instituição para a promoção da Justiça e a garantia dos direitos da população.

Internet

"A mão da Justiça"

Veículo: Consultor Jurídico

Autor: Rodrigo Haidar

A reportagem mostra que, ao interpretar as leis diante das transformações do pensamento, dos costumes e da tecnologia, o Judiciário se torna o protagonista das grandes mudanças da sociedade.

Jornalismo Regional

Nesta categoria concorreram 95 trabalhos veiculados na mídia regional. A premiação e realizada em categoria única (uma para todos os veículos – rádio, TV, jornal e revista), sendo um vencedor por região do país.

Centro-Oeste

“Justiça Itinerante Reúne Histórias de Amor”

Veículo: O Estado do MS – Campo Grande (MS)

Autora: Marília Capellini

A reportagem demonstra a importância da Justiça Itinerante na regularização da situação civil de casais que passam, a partir de então, a constituir legalmente um núcleo familiar.

Nordeste

“Justiça Pautada no Consenso”

Veículo: TV Santa Cruz – Itabuna (BA)

Autora: Marta Maria Cardoso Almeida Santana

A Justiça Pautada no Consenso consegue trazer nova perspectiva de vida para adolescentes envolvidos em crime em Itabuna, interior da Bahia. A aplicação de medidas sócio-educativas resgatam os jovens e ajudam suas famílias.

Norte

“Projeto Conquistando a Liberdade”

Veículo: Rádio Liberal AM – Belém (PA)

Autor: Celso Luís Barbosa Freire

As cinco reportagens mostram os resultados do projeto Conquistando a Liberdade, do Tribunal de Justiça do estado. A iniciativa beneficia presos em liberdade condicional para reintegrá-lo na sociedade.

Sudeste

“Nas Mãos do Povo”

Veículo: A Tribuna de Santos – Santos (SP)

Autora: Patrícia Diguê Borges da Costa

Os vinte anos da Lei da Ação Civil Pública mudaram a forma da população reivindicar seus direitos, principalmente nas áreas de consumo e meio ambiente.

Sul

“Justiça e Cidadania – Um Guia dos Seus Direitos”

Veículo: Jornal Zero Hora – Porto Alegre (RS)

Autor: Moisés dos Santos Mendes

O caderno especial reuniu as principais inovações do Judiciário gaúcho em relação a várias questões. São decisões que criaram novas referências para as relações do Judiciário com as demandas dos cidadãos.

Associação regional

Esta categoria teve 23 matérias inscritas. Ela contempla reportagens publicadas em jornais ou revistas institucionais produzidos pelas associações regionais de magistrados filiadas à AMB.

“Judiciário ao Alcance das Crianças”

Veículo: Jornal “O Magistrado” – Associação dos Magistrados do Estado de Goiás (Asmego)

Autora: Ludmila Viana Furtado

Em Santo Antônio do Descoberto, na região do Entorno de Brasília, a magistratura aproxima crianças e jovens do Poder Judiciário e estimula a cidadania desde cedo.


Revista Consultor Jurídico, 8 de dezembro de 2006, 19h46

Comentários de leitores

9 comentários

Ao Conjur e ao senhor Rodrigo Haidar os reconhe...

Armando do Prado (Professor)

Ao Conjur e ao senhor Rodrigo Haidar os reconhecimentos de quem ficou usuário viciado. Um grande veículo!

parabéns!

Neli (Procurador do Município)

parabéns!

Parabéns pela merecida conquista, mais uma dent...

online (Outros)

Parabéns pela merecida conquista, mais uma dentre muitas que a Conjur vem alcançando em sua trajetória ascendente de sucesso, sempre capitaneada por Márcio Chaer. Cumprimentos especiais ao merecidamente vitorioso Rodrigo Haidar.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 16/12/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.