Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Cultura do acordo

TJ de Minas Gerais faz campanha de incentivo à conciliação

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais está investindo para incentivar a conciliação no estado. No comando do desembargador Orlando Adão Carvalho, o Tribunal criou campanhas no rádio e na televisão para fomentar a prática.

O jingle criado especialmente para a campanha: "Oh de casa, chega mais, vamos conversar, conversando é que se entende, vamos conciliar, prá resolver desavenças, apertar as mãos, o melhor caminho é conciliação. Conciliar é legal e faz bem, é muito rápido e fácil também, o Poder Judiciário dá apoio total, conciliar é legal e faz bem!", vai ser veiculado nas principais rádios da capital.

Os vts criados para emissoras de televisão contaram com a colaboração de artistas como Carlos Nunes e Saulo Laranjeira, que gravaram falas incentivando a conciliação. Participaram também das gravações os escritores Olavo Romano e Antônio Roberto, o jornalista Tutti Maravilha.

De acordo com o Tribunal, a veiculação das peças que apóiam a campanha "Conciliar é legal e faz bem" da Semana da Conciliação do TJ mineiro foi possível devido às parcerias firmadas com os veículos de comunicação da capital.

Dia de conciliar

Escolhido como o Dia Nacional da Conciliação, pelo Conselho Nacional de Justiça, que lançou o movimento, o dia 8 de dezembro em Minas Gerais, terá uma extensa programação.

Na capital, já estão agendadas mais de 800 audiências, envolvendo cerca de 30 juízes, 200 conciliares e 200 servidores. No interior, nas comarcas que integram a campanha, já foram marcadas quase 4 mil audiências, com a participação de 100 juízes, mais de 500 conciliadores e 400 servidores.

Na Praça Sete e no Terminal Rodoviário, nos dias 5, 6 e 7 de dezembro, das 9 às 18 horas, haverá teatro, exibição de vídeos e distribuição de material promocional da campanha "Conciliar é legal e faz bem".

Como dia 8 de dezembro é feriado forense e feriado municipal em algumas comarcas, o presidente do TJ, Orlando Carvalho, assinou uma Portaria autorizando o funcionamento dos órgãos do Poder Judiciário, para de atos de conciliação nos Juizados Especiais, nos Juizados de Conciliação e nas Centrais de Conciliação, em Belo Horizonte e em outras 26 comarca:

Barbacena, Betim, Conselheiro Lafaiete, Contagem, Diamantina, Divinópolis Formiga, Governador Valadares, Ipatinga, Ituiutaba, Janaúba, Juiz de Fora, Montes Claros, Muriaé, Passos, Patos de Minas, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Santa Luzia, São João del-Rei, São Sebastião do Paraíso, Teófilo Otoni, Ubá, Uberaba, Uberlândia e Varginha para atos de conciliação nos Juizados Especiais, nos Juizados de Conciliação e nas Centrais de Conciliação. A comarca de Além Paraíba aderiu espontaneamente ao movimento.

Revista Consultor Jurídico, 2 de dezembro de 2006, 13h45

Comentários de leitores

4 comentários

Adoro trabalhar no Juizado de Conciliação, fico...

Helena Fausta (Bacharel - Civil)

Adoro trabalhar no Juizado de Conciliação, fico feliz pela iniciativa de incentivo, pois é dificil conseguir quem queira ser voluntário em tão nobre causa...

O momento é muito oportuno para valorizar o C...

Juarez Araujo Pavão (Delegado de Polícia Federal)

O momento é muito oportuno para valorizar o Conciliador que não tem salário, não tem incentivo profissional, não tem treinamento, enfim, é um mero temporário.

O momento é muito oportuno para valorizar o C...

Juarez Araujo Pavão (Delegado de Polícia Federal)

O momento é muito oportuno para valorizar o Conciliador que não tem salário, não tem incentivo profissional, não tem treinamento, enfim, é um mero temporário.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 10/12/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.