Consultor Jurídico

Operação Sanguessuga

STF autoriza abertura de 27 novos inquéritos contra parlamentares

O Supremo Tribunal Federal autorizou a abertura de 27 novos inquéritos contra parlamentares acusados de envolvimento na Máfia das Sanguessugas. O ministro Gilmar Mendes acolheu o pedido da Procuradoria-Geral da República para continuar as investigações. A Polícia Federal também continua conduzindo investigações relativas aos outros 57 inquéritos contra parlamentares que tramitam no Supremo.

A Polícia Federal deflagrou a Operação Sanguessuga no dia 4 de maio, depois de evidências de liberação de emendas parlamentares para a compra superfaturada de ambulâncias por diversas prefeituras do país. Desde lá, houve prisões nos estados do Acre, Amapá, Goiás, Mato Grosso, Paraná e no Distrito Federal.

No despacho, o ministro Gilmar Mendes pediu que os autos do processo sejam enviados ao diretor da Polícia Federal. Além disso, determinou que, no prazo de 30 dias, a PF colha depoimento de todos os parlamentares envolvidos e das demais pessoas citadas como intermediárias no esquema. O ministro ainda requereu a identificação dos assessores dos parlamentares envolvidos com os fatos em apuração e a tomada de depoimento de todos eles.

Durante o julgamento, Gilmar Mendes também deferiu o pedido do Ministério Público nos estritos termos em que foi formulado, para “apurar a ocorrência ou não das supostas práticas criminosas que eventualmente venham a ser imputadas aos investigados”.

Os 27 inquéritos tramitam em segredo de Justiça. Cabe ao STF, a partir de agora, analisar as diligências requisitadas pelo Ministério Público Federal que necessitem de autorização judicial.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 21 de agosto de 2006, 20h02

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 29/08/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.