Consultor Jurídico

Prisão preventiva

Paulo e Flávio Maluf se apresentam à PF e são presos

O ex-prefeito paulistano Paulo Maluf se entregou espontaneamente na primeira hora deste sábado (10/9) à Polícia Federal. Mais tarde, por volta de 8h30, Flávio, filho de Maluf também chegou algemado à sede da Superintendência da Polícia Federal, em São Paulo. A juíza Silvia Maria Rocha, da 2ª Vara Criminal Federal de São Paulo, decretou na noite de sexta-feira a prisão preventiva dos Maluf, que são acusados de intereferir nas investigações de que são alvos.

O advogado de Paulo e Flávio Maluf, José Roberto Batochio disse que a defesa não teve acesso aos autos e não tem conhecimento dos termos da ordem de prisão despachada pela juiza federal. Como o cartório da vara só abre na segunda-feira, Batochio acredita que os Maluf devem passar o fim de semana na prisão.

Como os advogados já apresentaram à juiza de primeira instância a defesa prévia de Paulo e Flávio Maluf com base na fundamentação do pedido de prisão apresentado pelo delegado Protógenes Queiroz, da Polícia Federal, Batochio acredita que deverá ser apresentado um recurso ao Tribunal Regional Federal da 3ª Região.

O advogado reclamou do fato de Flávio Maluf ter sido conduzido algemado à Superintendência da Polícia Federal. Segundo Batocchio, Flávio se apresentou num heliponto da capital paulista, às 8 horas da manhã, conforme acordo prévio feito com a polícia. Ainda assim, foi algemado tão logo entrou no carro da polícia. "Foi um absurdo e um gesto de degradação pública", lamentou Batochio.

Quando soube da decretação da prisão Flávio estava em uma fazenda da família, em Dourado, no interior de São Paulo. Já paulo Maluf, que se encontrava em sua casa de Campos de Jordão, não passou pelo constrangimento das algemas. O ex-prefeito, que também havia combinado de se entregar ás 8 horas da manhã, se antecipou e se apresentou na sede da Polícia Federal por volta de 0h30. Estva muito abatido, mas sem algemas.

Em denúncia que apresentou à Justiça, o Ministério Público Federal deu parecer favorável ao pedido de prisão preventiva por coação de testemunhas, feito pela Polícia Federal. O pedido baseou-se em alegados indícios de ocultação de provas, suborno de testemunhas e na capacidade dos investigados de interferir e prejudicar as investigações.

A juíza Silvia Maria aceitou na íntegra a denúncia do Ministério Público contra Paulo e Flávio Maluf, Simeão Damasceno, ex-diretor da empreiteira Mendes Júnior, e o doleiro Vivaldo Alves, o Birigüi. Maluf é acusado de montar um esquema de desvio de dinheiro de obras públicas para o exterior, durante sua gestão na Prefeitura de São Paulo, de 1993 a 1996.

Segundo o procurador da República Pedro Barbosa, os acusados vão responder por corrupção passiva, lavagem de dinheiro, crime contra o sistema financeiro e formação de quadrilha.

Vivaldo Alves não havia sido indiciado pela Polícia Federal, mas não escapou do Ministério Público. O procurador, contudo, recomendou que a juíza observe se o doleiro mantém o depoimento prestado à Polícia, para que receba os benefícios da delação premiada.

Em depoimento, o doleiro afirmou que operava contas bancárias da família Maluf em Nova Iorque e que foi procurado por Flávio às vésperas de depor. Flávio teria pedido que o doleiro não contasse nada que pudesse comprometer o ex-prefeito. Segundo a defesa de Maluf, a proposta foi feita no sentido contrário. O doleiro teria procurado Flávio pedindo US$ 5 milhões para não revelar informações sobre a família.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 10 de setembro de 2005, 1h13

Comentários de leitores

6 comentários

Que demorem tanto lá quanto custou para irem pa...

Band (Médico)

Que demorem tanto lá quanto custou para irem para o seus lugares de merecimento!

Concordo plenamente com o "coment...

hammer eduardo (Consultor)

Concordo plenamente com o "comentarista" , beba a garrafa toda pois brevemente para nojo dos Brasileiros ainda serios, com certeza atraves daquelas habituais e nauseabundas manobras de adevogadios, sera concedido o famoso habeas corpus para o historico e notorio meliante, grande lider "espiritual" de todo esse lamaçal que esta instalado por ai. As bandalheiras desse turquinho que tantos estranhos admiradores tem em São Paulo , remontam a priscas eras da ditadura militar da qual foi um dos mais abjetos servos sempre pronto a lamber qualquer coturno proximo desde que não perdesse as boquinhas. Adoro São Paulo mas questiono muito a adoração da Pauliceia desvairada pela teoria "ademarista" do "rouba mas faz" que parece nortear a mentalidade daquele Povo trabalhador a algumas decadas. É uma pena ter a morbida certeza que em poucos dias o "elemento" em questão estará de volta as ruas para responder em liberdade, porque tem mais de 70 anos e toda aquela baboseira tecnico-juridica que ajuda a embasar a bandalheira que se instalou e cresce a cada dia no Brasil. Otarios mesmo são os que querem permanecer honestos ou transmitir esses "sentimentos arcaicos " a seus filhos. Fica de consolo nesse pais sem moral em que nos acostumamos ao cheiro do esgoto a ceu aberto , a genial interpretação do tambem genial AGILDO RIBEIRO que a cada semana lava nossa alma com seu personagem BABALUF no programa Zorra Total, brincadeiras a parte, é aquilo ali mesmo. Pobre Pais o nosso tendo que conviver com imundicies dessa categoria.

Eu acoredei feliz com esta noticia hoje. O Sr. ...

Lu2007 (Advogado Autônomo)

Eu acoredei feliz com esta noticia hoje. O Sr. Maluf e filho Ltda podem até não ir para a prisão mas a humilhação é bem-vinda !!!!!! Agora, este dinheiro todo tem que voltar para o Brasil !!!!!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 18/09/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.