Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Agressão em casa

OAB paulista lança campanha contra violência doméstica

A OAB de São Paulo comemora, nesta terça-feira (8/3), às 19h, o dia Internacional da Mulher. A homenageada será a advogada Esther de Figueiredo Ferraz, de 90 anos. Ela foi a primeira mulher a lecionar na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo e a primeira a ocupar o cargo de ministra no Brasil. A OAB-SP lança, nessa ocasião, a campanha contra a violência à mulher.

Segundo a OAB paulista, cerca de dois milhões de brasileiras são espancadas anualmente por seus maridos ou companheiros -- uma medida de 5,5 mil agressões diárias. Por isso, a OAB-SP fará uma campanha com o tema “Violência contra a mulher é crime -- denuncie”.

“São socos, tapas, chutes, estupros e outras formas de agressões que as mulheres sofrem dentro de casa, onde deveriam estar protegidas da violência. Por isso, a Ordem decidiu promover esta campanha de conscientização contra a violência sofrida pela mulher dentro de casa -- em grande parte sufocada. Nos cartazes, banners, vinhetas e anúncios da campanha estará sendo divulgado o número do Disque-Denúncia 181 para que venha a ser mais notificada, denunciada, toda a forma de violência contra a mulher”, explica o presidente da OAB-SP, Luiz Flávio Borges D’Urso.

Para o presidente da OAB-SP, é fundamental tirar da invisibilidade a violência doméstica contra a mulher. “As estatísticas nem sempre retratam a realidade, porque há muito conflito, angústia e medo envolvidos nestes crimes. A agressão não deve ser uma forma de relacionamento envolvendo o homem e a mulher e toda a sociedade precisa colocar ênfase neste fato”, diz D’Urso.

Na avaliação do presidente da OAB-SP, é necessário ampliar o acesso das vítimas às Delegacias de Defesa da Mulher e à Justiça como forma de combater, de maneira efetiva, esse tipo de violência.

A campanha da OAB-SP, idealizada pela Agência Agnelo Pacheco, vai divulgar cartazes com o rosto desfocado de uma mulher vitimada e o slogan “Ela queimou o feijão/Ele, as mãos dela”, com o telefone do disque denúncia pelas 216 subsecções do estado e mais de 800 pontos de atendimento da Ordem. “A OAB SP também quer ampliar as parcerias com entidades de mulheres para darmos capilaridade à campanha”, diz D’Urso.

O lançamento da campanha e a homenagem ao dia Internacional da Mulher vai acontecer no Salão Nobre da OAB-SP -- Praça da Sé, 385, Centro - SP.

Revista Consultor Jurídico, 8 de março de 2005, 16h31

Comentários de leitores

1 comentário

Condições sociais adversas pode ser a mãe de to...

Luís da Velosa (Advogado Autônomo)

Condições sociais adversas pode ser a mãe de todos os vícios e desatinos.

Comentários encerrados em 16/03/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.