Consultor Jurídico

Comentários de leitores

3 comentários

Houve um tempo, não muito distante, em que, ace...

Diogo (Delegado de Polícia Federal)

Houve um tempo, não muito distante, em que, acertadamente, criticavam-se as ações da Polícia por, via de regra, terem como destinatários pretos, pobres e prostitutas. Hoje, a Polícia, em especial a Polícia Federal, é criticada por voltar seu trabalho para os criminosos realmente perigosos, aqueles que lesam o país inteiro com suas manobras e esquemas. O que querem? Esperam que a Polícia feche os olhos para os ilícitos praticados por quem tem uma situação econômica confortável, uma posição social de destaque e uma certa dose de poder? Por certo, a advocacia é essencial à administração da Justiça e como tal deve ser tratada. Entretanto, assim como há maus policiais, maus juízes, maus membros do Ministério Público, maus médicos, engenheiros, etc., há maus advogados. Antes de atacar a Polícia Federal, a OAB deveria se preocupar mais com as condutas de alguns de seus inscritos, que acabam por macular, indevidamente, a imagem de toda uma classe, da qual me orgulho de ter feito parte. Entretanto, o que se vê é um corporativismo desmedido. As "maçãs podres" da advogacia não recebem da OAB o tratamento que merecem. Quando se tem notícia de que um advogado teve suspensa sua inscrição na OAB, pode contar que ele não pagou a anuidade. Pagando a anuidade, está tudo bem. Meus cumprimentos aos colegas de Polícia Federal e aos colegas de Advocacia que honram a sua profissão.

"Isto é uma vergonha" como diz o Jornalista ânc...

Marco Aurélio Vicente Vieira (Advogado Autônomo - Criminal)

"Isto é uma vergonha" como diz o Jornalista âncaro do Jornal da Record Boris Casoy. Este "modus operandi" da administração pública (Polícia Federal) além de violar garantias constitucionais, viola também direitos daquele que protege os interesses da sociedade - O ADVOGADO. Utilizar-se do "meio" Advogado para mostrar eficácia nos resultados de seus trabalhos é um ato arbitrário e abusivo. Não se pode aqui admitir que este tio de procedimento acontece sob o argumento de que deve prevalecer o interesse público, pois, em passado não muito distantes, milhões de pessoas foram mortas e muitas perseguidas, torturadas e retalhadas fisicamente, psicologicamente e moralmente em nome do interesse público... A Administração Pública não precisa se valer deste papel para demonstrar-se competente e eficaz, caso contrário, estará cometendo um grave erro, é isso aí... MARCO AURÉLIO VICENTE VIEIRA Advogado Criminal

"Isto é uma vergonha" como diz o Jornalista ânc...

Marco Aurélio Vicente Vieira (Advogado Autônomo - Criminal)

"Isto é uma vergonha" como diz o Jornalista âncaro do Jornal da Record Boris Casoy. Este "modus operandi" da administração pública (Polícia Federal) além de violar garantias constitucionais, viola também direitos daquele que protege os interesses da sociedade - O ADVOGADO. Utilizar-se do "meio" Advogado para mostrar eficácia nos resultados de seus trabalhos é um ato arbitrário e abusivo. Não se pode aqui admitir que este tio de procedimento acontece sob o argumento de que deve prevalecer o interesse público, pois, em passado não muito distantes, milhões de pessoas foram mortas e muitas perseguidas, torturadas e retalhadas fisicamente, psicologicamente e moralmente em nome do interesse público... A Administração Pública não precisa se valer deste papel para demonstrar-se competente e eficaz, caso contrário, estará cometendo um grave erro, é isso aí... MARCO AURÉLIO VICENTE VIEIRA Advogado Criminal

Comentar

Comentários encerrados em 10/05/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.