Consultor Jurídico

Comentários de leitores

7 comentários

O argumento do advogado Felix Soibelman compact...

JOSÉ GLAYSTON (Delegado de Polícia Federal)

O argumento do advogado Felix Soibelman compactuado pelo Oficial da PM?? advogando?? estranho!! João Bosco Ferreira é que vale tudo para o advogado, ele pode e deve mentir para livrar o cliente. A ética, a moral não existe, o que vale é livrar o cliente da Justiça ou Injustiça. Existem advogados e advogados. Porque será que escritórios de advogados criminalistas nunca passaram por estes problemas, só escritórios especializados em direito comercial, econômico ou tributário. Alguma razão deve haver.

Como sempre, Félix Soibelman demonstra com muit...

João Bosco Ferrara (Outros)

Como sempre, Félix Soibelman demonstra com muita argúcia e fineza de espírito o ponto nodal da questão. Mas deve-se anotar que o articulista maneja uma verborragia sem sentido, o que se prova pelo uso "descontextualizado" da palavra "epistemologia", como se uma atividade eminentemente técnica e restrita aos lindes estabelecidos na lei tivesse alguma coisa de ciência para dela falar-se em termos epistemológicos, ou seja, submetendo à crítica os valores de conteúdo científico que devam embasar a teoria em que se funda. Pura leréia de quem fala muito sem dizer nada que se aproveite, manipulada, como costuma ser o vezo da Polícia, para desviar o foco das atenções, passar uma imagem enganadora, de uma instituição composta por pessoas eruditas (estas são verdadeiras exceções nos meios policiais), cujas atividades estão sempre amparadas pela estrita legalidade, como se a população acreditasse nisso, confiasse na Polícia, como se a Polícia não cometesse nenhum abuso, como se não houvesse na Polícia múltiplos casos em que recende a suspeita de corrupção. Basta fazer uma enquête, que aqui sugerimos ao Conjur, para aferir o grau de confiança que se deposita na Polícia, inclusive na Polícia Federal. No meu modesto escritório tenho casos em que o Ministério Público, deslavadamente ajudado pelo Judiciário, e mesmo este, vendam os próprios olhos para não enxergar as arbitrariedades cometidas pela Polícia, pois isso implicaria a anulação do processo dada a nulidade que inquina as provas, obtidas de modo arbitrário e sem nenhum respaldo legal. O Brasil vive um momento delicado, em que o abuso de poder é a tônica das autoridades, tornando o povo refém de pessoas que se afastaram ou negam a ética e a moral que regem o exercício de suas funções. Isso constitui o fermento necessário para nutrir uma insatisfação cujo resultado será, em algum momento no futuro, uma revolução ruidosa para romper as estruturas viciadas e em seu lugar erigir outras mais contestes com os ditames da verdadeira democracia.

Uma questão merece reflexão... Se até em repar...

Rodrigo Pedrini Marcos (Assessor Técnico)

Uma questão merece reflexão... Se até em repartições PÚBLICAS pode haver busca e apreensão determinadas JUDICIALMENTE, porque os escritórios de advocacia estariam incólumes?

Também lamento profundamente que um profissiona...

Karine Pereira (Ulisses Sousa Advogados Associados) (Advogado Associado a Escritório)

Também lamento profundamente que um profissional ainda possa ter esse tipo de pensamento.É claro que o Dr. Célio, sendo delegado de Polícia Federal defenda os interesses dessa instituição. o que o mesmo se esquece é que os advogados possuem prerrogativas que devem ser respeitadas. A Polícia Federal está agindo com grande desprezo aos princípios básicos garantidos pela Constituição, indo de encontro ao princípio da inviolabilidade do escritório de advocacia.

Caros Srs. É por este e outros motivos que exi...

JCláudio (Funcionário público)

Caros Srs. É por este e outros motivos que existem os tais (outros)que defendem a violência como forma de legalidade. Eta país das bananas. Nem mesmo ...

Lamento profundamente que existam pessoas que a...

Sergio Menezes Dantas Medeiros (Advogado Associado a Escritório)

Lamento profundamente que existam pessoas que apesar de terem sentado num banco de faculdade de direito, ainda possa ter um pensamento como o explicitado no texto acima. Todavia, data maxima venia, partindo de um delegado da Polícia Federal, é possível, em rãzão dos últimos episódios que somos obrigados a ver semanalmente nos noticiários da TV. Basta de sensacionalismo Dr. Célio.

Marcos (Outro - ) 15/06/2005 - 20:44 Parabens...

Marcos (Outro)

Marcos (Outro - ) 15/06/2005 - 20:44 Parabens a policia federal e o juiz prolator da decisão que, segundo os noticiários, conseguiram efetuar uma operação digna de um estado democratico de direito - sou pobre e tenho que pagar imposto, obviamente, os ricos idem. No tocante a busca e apreensão no escritório do douto advogado, tenho que prerrogativa alguma pode se sobrepor ao direito sagrado e quase absoluto do povo brasileiro ver os criminosos presos, isto é, se no escritório havia evidencias do crime de sonegação fiscal que se alega, resta claro, pois, que tais provas haveriam de ser apreendidas. Ao senso comum e salvo engano, as leis processuais estabelecem o dever do advogado em proceder segundo lealdade, etica e moralidade - para mim - eventual advogado que tenha provas de crime e não as leva para a justiça deixa de ser essencial a justiça, para, de certo, tornar-se essencial a injustiça. Não sei se o i. advogado está inserido no quadro daqueles essencias a justiça ou injusta, todavia, em tese, está é a minha democratica opinião sobre o assunto. Digo mais, o advogado ético é aquele que garante a defesa de seu cliente segundo a veracidade dos fatos, jamais, repriso, aquele outro que esconde os fatos para beneficiar o cliente (os dirigentes da OAB, data venia, deviam refletir sobre o assunto) Avante PF Tenho dito

Comentar

Comentários encerrados em 23/06/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.