Consultor Jurídico

Negócios jurídicos

Novos softwares e diversidade de serviços dão o tom na Fenalaw

Por 

A tecnologia aplicada para facilitar o trabalho de advogados e a diversidade de serviços e produtos deram o tom na II Fenalaw — Feira Nacional de Serviços e Suprimentos Jurídicos. O evento promete fixar-se na agenda anual do mercado jurídico. Este ano, a feira tem um dia a mais, aumentou a quantidade de palestras e o número de stands de exposição cresceu 20%.

Grande parte dos novos produtos é voltada para o desenvolvimento de softwares de gerenciamento de processos. Algumas versões novas permitem que os dados das ações sejam acessados pelo laptop e pela internet de qualquer lugar. Nos mais avançados, é possível ter acesso a indicadores que informam quantos processos do escritório estão em andamento e em que situação. Permitem também acesso a todos os documentos do processo e abre a possibilidade de que novos dados sejam anexados.

Como os softwares precisam de infra-estrutura, muitas empresas também oferecem todo o serviço para auxiliar no funcionamento. Outras investem na implantação de softwares em escritórios de menor porte, para que os pequenos possam utilizar as mesmas ferramentas das grandes bancas.

Em contrapartida à nítida expansão do mercado tecnológico, também existem stands que vendem os tradicionais materiais, como pastas personalizadas para processos e arquivos.

A oferta é vasta. Há stands de escolas de Direito, tradução, consultorias, design gráficos, websites, de inglês voltada ao vocabulário jurídico, livrarias diversas e corretora de seguro especializada na área de responsabilidade civil.

Entre os novos expositores desse ano, destacam-se serviços de arquitetura voltada para escritórios de advocacia, a locação de escritórios temporários com toda infra-estrutura e sem a despesa de um escritório fixo. Para auxiliar estudantes de Direito, foi criado o Jogo Legal, que simula situações práticas em que o universitário se vê nos papéis de juiz, promotor, advogado, entre outros.

Para Anna Luiza Boranga, consultora e idealizadora da Fenalaw “a proposta é realizar um evento nos mesmos moldes dos Estados Unidos e a Fenalaw já é o 2º maior evento dessa área no mundo, porque o mercado de advocacia brasileiro é muito grande”.

Segundo ela, “a idéia agora é avançar cada vez mais na qualidade das palestras e discussões, para atingir todo o público latino-americano”.




Topo da página

 é repórter do jornal DCI.

Revista Consultor Jurídico, 14 de junho de 2005, 20h06

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 22/06/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.