Consultor Jurídico

Advocacia virtual

Apenas 37% dos escritórios usam softwares de gerenciamento

Uma pesquisa de mercado constatou que, 32% dos escritórios de advocacia de pequeno porte e 33% das empresas com departamentos jurídicos estruturados desconhecem softwares de gerenciamento de atividades jurídicas. Dos escritórios que dizem conhecer, 45% não usam o gerenciamento virtual e ainda controlam suas atividades através de fichas ou planilhas. Apenas 37% informaram que usam softare.

A pesquisa foi realizada pelo Imep — Instituto de Marketing e Pesquisas,em março deste ano, por encomenda do fabricante de softwares Lawsoft Desenvolvimento de Sistemas. Foram consultados 203 escritórios de advocacia e 47 departamentos jurídicos de empresas. Estimando-se que o universo seja de 4.000 escritórios na cidade de São Paulo, a amostra corresponde a 5% do mercado.

Com base na pesquisa, a empresa desenvolveu o Law Office, software para gerenciamento de atividades jurídicas que será lançado no mercado durante a II Fenalaw 2005 — Feira Nacional de Serviços e Suprimentos Jurídicos, de 14 a 15 de Junho, em São Paulo

Os dados da pesquisa indicam que há uma tendência a favor do desenvolvimento de sistemas próprios. Dos escritórios pesquisados, 21% desenvolveram seu próprio software. Desses, 11% foram desenvolvidos por pequenos escritórios (até 10 advogados), 6% pelos de médio porte (de 11 a 20 advogados), e 40% pelos de grande porte (mais de 20 advogados).

Para 57% dos escritórios, a solução caseira pode resultar num produto mais adequado, apesar do alto custo do desenvolvimento. Apenas 11% dos entrevistados declararam que fizeram sua opção de compra com base no custo mais baixo do produto.





Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 10 de junho de 2005, 18h31

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 18/06/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.