Consultor Jurídico

Leão guloso

Carga tributária no Brasil cresce mais do que o PIB

De acordo com o IBPT — Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário, a a arrecadação de tributos no Brasil totalizou R$ 181,71 bilhões no primeiro trimestre de 2005, contra R$ 158,32 bilhões no mesmo período de 2004. No primeiro trimestre de 2004 a carga tributária atingia 40,01% do PIB contra 41,60% no mesmo período deste ano.

Conforme divulgado pelo IBGE — Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o PIB — Produto Interno Bruto teve crescimento de 2,9% no primeiro trimestre de 2005, em relação ao mesmo período do ano anterior e variou positivamente 0,3% em relação ao trimestre anterior (quarto trimestre de 2004). O PIB projetado para o 1º trimestre de 2005 é de R$ 436,8 bilhões e no mesmo período de 2004 foi de R$ 395,6 bilhões.

"O sistema tributário é tirano: tira ano a ano a renda, o patrimônio e o consumo do brasileiro”, afirmou Gilberto Luiz do Amaral, presidente do IBPT.

Segundo Amaral, a carga tributária está levando os contribuintes brasileiros à marginalidade: houve aumento da sonegação (passou de 32% do total arrecadado em 2002 para 39%), da informalidade (cresceu de 28% para 31% do PIB, nos últimos quatro anos) e da inadimplência (cresceu 50% desde 2002). "A inadimplência atinge cerca de 3 milhões de empresas e mais de 15 milhões de contribuintes pessoas físicas", concluiu o presidente do IBPT.

Acompanhe o crescimento da carga tributária

1º Trimestre de 2000 – 36,74%

1º Trimestre de 2001 – 38,02%

1º Trimestre de 2002 – 38,38%

1º Trimestre de 2003 – 38,95%

1º Trimestre de 2004 – 40,01%

1º Trimestre de 2005 – 41,60%





Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 1 de junho de 2005, 20h33

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 09/06/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.