Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

É velho, mas anda

Juiz catarinense nega indenização para dono de carro velho

O proprietário de um Ford Fiesta ano 96 não conseguiu na Justiça receber a indenização de um posto de combustível da cidade de Tubarão, em Santa Catarina.

Alegando que o posto provocou uma pane no gerenciamento eletrônico do carro, Abdenor Dias de Aguiar Sobrinho queria que o posto lhe desse um novo gerenciador e mais R$ 4 mil referentes a indenização, uma vez que ele alega usar o carro para trabalhar.

O juiz Luiz Fernando Boller, titular do Juizado Especial Cível de Tubarão destacou que o pedido do proprietário do Fiesta não era procedente, pois não ficou comprovado o nexo entre o serviço prestado pelo posto de gasolina e o problema verificado no veículo. Mesmo os técnicos da área ouvidos pela Justiça não conseguiram identificar a relação alegada por Aguiar Sobrinho.

“Considerando o fato de que toda a prova produzida foi ao encontro das informações bem prestadas pelo técnico, restou insofismavelmente evidenciado que o dano no veículo de propriedade do postulante não guardou qualquer relação com eventual falha nos serviços prestados pelo Posto Oficinas Ltda”, assinalou o juiz.

Ele destacou ainda o fato de o carro já estar muito gasto, uma vez que era usado pelo proprietário para a realização de seu trabalho. “Por se tratar de modelo já antigo e fora de linha - por certo já bastante desgastado pelo uso reiterado e contínuo - estaria bastante suscetível ao surgimento de defeitos e falhas constantes”, completou.

Ação 07503003271-1

Revista Consultor Jurídico, 14 de janeiro de 2005, 13h10

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 22/01/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.