Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Gabinete revistado

PF faz busca e apreensão na casa e no gabinete de juiz capixaba

Por 

A Polícia Federal cumpriu nesta quinta-feira (18/8) um mandado de busca e apreensão na casa do juiz federal Macário Ramos Júdice Neto e em seu gabinete, na 3ª Vara Federal em Vitória. A busca foi determinada depois que o Ministério Público ofereceu denúncia ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região contra o juiz e ex-parlamentares capixabas, entre eles, o ex-presidente da Assembléia Legislativa, José Carlos Gratz (PFL).

O juiz é acusado de formação de quadrilha, corrupção passiva, peculato, lavagem de dinheiro e ameaça. Por causa da operação policial, os atendimentos na vara foram suspensos. O andar inteiro foi inderditado pela PF.

Gratz e o ex-diretor-geral da Assembléia André Luiz Cruz Nogueira foram denunciados por formação de quadrilha, peculato e corrupção ativa. O Tribunal decretou segredo de Justiça nas investigações.

O MPF acusa ainda o ex-deputado estadual Almir Braga Rosa de formação de quadrilha e a ex-servidora Ana Karla Kohls de peculato, formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. A PF cumpriu também um mandado de busca e apreensão na casa da antiga funcionária do parlamento capixaba. Conhecido como Almir Pernambuco, o parlamentar já cumpriu pena por desvio de verbas.

Gratz foi condenado a 15 anos de prisão, em fevereiro deste ano, acusado de fazer contratos superfaturados. No mesmo processo, Nogueira foi condenado a 11 anos de prisão pela 3ª Vara Criminal da Justiça estadual do Espírito Santo. O ex-parlamentar responde também a outros processos por formação de quadrilha, peculato e apropriação de dinheiro público.

Leonardo Fuhrmann é repórter da revista Consutor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 18 de agosto de 2005, 18h12

Comentários de leitores

2 comentários

O interessante é que quando se trata de magistr...

Comentarista123 (Outros)

O interessante é que quando se trata de magistrado sempre há segredo de justiça. O público não tem direito de saber? Só os magistrados tem honra e não podem correr o risco de expô-la??

A cada dia nos deparamos novos escandalos, isso...

Ricardo C.Massola (Advogado Sócio de Escritório - Criminal)

A cada dia nos deparamos novos escandalos, isso vai ter um fim, o começo estamos assistindo. A desfiguração politica e moral que atrvessamos é horrivel..vergonha, honra, moral, brio, são valores perdidos pelos politicos e dirigentes de nosso país..Ética..isso não conta pára eles, exemplo o depoimento de Delubio, onde diz que "fez na politica, ao ser indagado se tinha vergonha do que fez", como se isso fosse excludente de ilicitude ou tipicidade..que VERGONHA. Quando teremos as prisões desses verdadeiros LADRÕES?

Comentários encerrados em 26/08/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.