Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Mapeando problemas

MP paulista faz audiências públicas para definir plano de atuação

O Ministério Público de São Paulo está fazendo audiências públicas em diferentes cidades para ouvir a comunidade e instituições sobre os principais problemas que afligem a região. As audiências públicas são abertas a qualquer pessoa, que poderá apresentar idéias diretamente aos promotores de justiça, oralmente ou por escrito.

“Queremos recolher sugestões para o Plano de Atuação do Ministério Público em 2006 através dos olhos da comunidade. É uma maneira também de dar visibilidade à instituição e evidenciar o novo perfil do MP que é voltado para a sociedade e solução dos problemas sociais, mais que a mera intervenção jurídica”, diz o procurador-geral de Justiça Rodrigo Pinho. As informações são do jornal eletrônico A Cidade.

O próximo encontro vai ser em Ribeirão Preto na sexta-feira (12/8), a partir das 9 horas, no Centro de Convenções da rua Bernardino de Campos, 999. E terá a participação dos Centros de Apoio Operacional do Ministério Público: Criminal, Cível, Cidadania, Consumidor, Infância e Juventude, Urbanismo e Meio Ambiente.

Já foram realizadas audiências públicas em Campinas, Presidente Prudente, Bauru, Taubaté, Santos, Sorocaba, São José do Rio Preto, Franca, Araçatuba e em diferentes regiões de São Paulo. Um dia antes da audiência pública o procurador se reúne com todos os promotores da região.

Depois de visitar todas as regiões administrativas sob a área de atuação do Ministério Público estadual, Rodrigo Pinho afirma que vai analisar as sugestões para montar o plano de trabalho do MP. “Iremos selecionar o que consideramos importante para priorizar os recursos materiais e humanos da instituição. Hoje existem mais de 200 cargos vagos no MP. Está sendo realizado um concurso para mais 54 promotores que deverão tomar posse no próximo ano, mas mesmo assim o número é insuficiente para atender a demanda da instituição”.

Revista Consultor Jurídico, 11 de agosto de 2005, 18h37

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 19/08/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.