Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Leque ampliado

Receita aumenta número de empresas que devem entregar Dacon

A Receita Federal, por meio da Instrução Normativa 540, de 28 de abril, aumentou o número de empresas que devem entregar o Dacon — Demonstrativo de Apuração de Contribuições Sociais até sexta-feira (5/8).

São elas: pessoas jurídicas de direito privado e as equiparadas pela legislação do Imposto de Renda, que são submetidas à apuração da contribuição para o PIS-Pasep e da Cofins nos regimes cumulativo e não cumulativo. A instrução também incluiu na lista as empresas que apuram o PIS-Pasep com base na folha de salários, que estiverem obrigadas à entrega da DCTF — Declaração de Contribuições e Tributos mensal.

As empresas que entregam a DCTF semestral devem apresentar o demonstrativo até o quinto dia útil de outubro, no caso de Dacon relativo ao primeiro semestre; e até o quinto dia útil de janeiro de 2006, no caso de Dacon relativo ao segundo semestre de 2005. O contribuinte que deixar de apresentar o demonstrativo dentro do prazo ou que apresentá-lo com incorreções ou omissões estará sujeito à multa, que será calculada de acordo com a avaliação do caso.

O advogado Ari Carrion, consultor da WAP Consultoria Tributária, destaca o fato de que agora todas as pessoas jurídicas — com exceção das micro e pequenas empresas, das pequenas empresas que optaram pelo Simples, das pessoas jurídicas isentas do IR e com valor a ser informado ao Dacon inferior a R$ 10 mil — deverão entregar o Demonstrativo. Antes, somente as pessoas jurídicas tributadas pelo lucro real, ou seja, que apuravam o PIS e a Cofins pelo regime não cumulativo é que deveriam entregar o Dacon.

O contribuinte pode conseguir outras informações no site da Receita Federal.

Revista Consultor Jurídico, 3 de agosto de 2005, 18h59

Comentários de leitores

1 comentário

A dona receita federal mais uma vez cria mais u...

Valdeci Pires de Medeiros (Contabilista)

A dona receita federal mais uma vez cria mais uma obrigação para que nós contadores façamos o trabalho que seria dos fiscais. O posto fiscal eletrônico para facilitar a nossa vida que é bom... nada! O tal certificado digital criado e que poucas empresas fornecem a um custo absurdamente alto, tá cada vez mais dificil convencer os empresários a adquiri-los. E tome multa para quem não entregar as tais declarações. O valor destas multas se justificam, pois senão como se paga o mensalão? Já sei que o meu amigo Marcondes With vai falar quando ler esta mensagem.

Comentários encerrados em 11/08/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.