Consultor Jurídico

Comentários de leitores

7 comentários

Hahahahahaha 2004: pau no MP que, segundo a OA...

Antonio ()

Hahahahahaha 2004: pau no MP que, segundo a OAB, não pode investigar. 2005: pau na polícia, porque cumpre mandados de busca e apreensão em escritórios. A "crasse" dos advogados têm que parar de chutar o gato pra atingir o cachorro. Quer reclamar de decisão judicial? Reclame do prolator da decisão judicial. Aliás, eu acho que a reclamação mesmo é só com vistas à manutenção da impunidade...

Que bacana... A OAB, que defende que somente a...

Rodrigo Pedrini Marcos (Assessor Técnico)

Que bacana... A OAB, que defende que somente a Polícia pode investigar, agora critica esta mesma Polícia? Neste caso (monopólio da investigação), será que a OAB defende mesmo o Estado de Direito ou quer as investigações de crimes de "colarinho branco" não ocorram a contendo? Tudo da repressão penal para o ladrão de galinha, nada para o criminoso abastado. Por isso é que continuamos no terceiro mundo. No particular, veja-se artigo publicado neste mesmo site com o título, salvo engano, "Porque os poderosos fogem das barras do Judiciário". Será que é esse o Brasil que queremos?

"Telhadosde vidro" parecem ter alguns membros d...

Comentarista (Outros)

"Telhadosde vidro" parecem ter alguns membros da Polícia Judiciária em suas condutas... Aliás, não há notícias de que membros da OAB tenham participados de chacinas ou atividades afins! Já quanto a alguns integrantes da Polícia Judiciária (leia, mais especificamente, da Polícia Militar do RJ), não se pode dizer o mesmo... Por fim, perguntar não ofende: quem mais desonra o país? Os advogados ou alguns membros da Polícia Judiciária que executam moradores a esmo em seus bairros? Com a palavra, os "paladinos" da Justiça...

A partir do momento que o bacharel adquire a ca...

Francisco Lobo da Costa Ruiz - advocacia criminal (Advogado Autônomo - Criminal)

A partir do momento que o bacharel adquire a capacidade postularória recebendo seu cartão de identidade de advogado, moral e automaticamente, ingressa na Comissão de Direitos e Prerrogativas, tendo a responsabilidade de zelar pelas garantias profissionais, tomando atitudes assim que as violações acontecerem. Ao contrário do que pensam alguns, a referida comissão jamais deixou de atender quem quer que fosse, sempre com o mesmo afinco ou qualquer distinção. Qualquer dúvida, procurem o Conselheiro Mário de Oliveira Filho, incansável lutador em prol das prerrogativas, que disponibilizará todo o histórico da comissão. Antes de criticar, venha colaborar.

Não me lembro na advocacia nos últimos 20 anos,...

Fmdsouza (Advogado Autônomo - Empresarial)

Não me lembro na advocacia nos últimos 20 anos, de a OAB defender as prerrogativas dos advogados pobres! E, olha, que acompanho a fundo tudo que acontece na categoria. Mas, quando se trata de tubarões... Há, como ela defende! Qual interesse "Sra" OAB? Cuide dos profissionais no conjunto e deixe à apuração dos delitos ao MP, por favor!

Interessante mesmo é o fato de integrantes do M...

Comentarista (Outros)

Interessante mesmo é o fato de integrantes do MP, da Polícia e do Judiciário confundirem o criminoso com o patrono que o defende. Daí, talvez, uma das explicações da não diminuição da criminalidade no país. Resumindo: incompetência e falta de bom senso tem preço. E quem paga, obviamente, é o povo... Por outro lado, é bom lembrar que o respeito ao profissional da advocacia e suas prerrogativas crescem proporcionalmente ao crescimento intelectual e cultural do povo, seja em qual país for. Basta conhecer um pouco do que ocorre nos países de primeiro mundo, onde os advogados são mais respeitados que os integrantes do MP, da Polícia ou do Judiciário. E isso por uma única e óbvia razão: o advogado é quem defende os interesses do cidadão e não tem o Estado como patrão, dependendo dele para sobreviver. Por outro lado, o desrespeito ao profissional da advocacia é típico de países de terceiro mundo, mergulhados na corrupção, criminalidade, desrespeitos aos direitos humanos e direitos básicos dos cidadãos, falta de cultura do povo, etc. E para finalizr, viva o Brasil e as demais republiquetas das bananas subdesenvolvidas e escarnecidas pelo primeiro mundo, onde o advogado ainda figura como o algoz da justiça e da paz social. Por enquanto...

Interessante... Se até em repartição pública p...

Rodrigo Pedrini Marcos (Assessor Técnico)

Interessante... Se até em repartição pública pode haver busca e apreensão por DETERMINAÇÃO JUDICIAL, porque os escritórios de advocacia estariam incólumes?

Comentar

Comentários encerrados em 3/05/2005.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.