Consultor Jurídico

Comentários de leitores

184 comentários

O nível intelectual deste país é uma piada ! C...

Eloísa Alonso ()

O nível intelectual deste país é uma piada ! Como é que um homem, considerado um dos maiores publicitários do país pode agir dessa forma, e ainda ser defendido por um bando de idiotas, que justificam rinhas de galho. Rola pelo país todo tipo de agressão contra os animais, inaceitável, e não tem nada de hipocrisia se defender os animais. Eles tem os mesmos direitos que nós ao espaço, à vida. Esse "ser" sem nada, mostra realmente o carater do humano predador, um virus... A natureza deve ser defendida leoninamente e essas culturas odiosas reprimidas com multas faraonicas. A justiça tem que fazer cumprir a lei, e os canalhas irem para a cadeia. No planeta os animais são tratados como se o espaço também não fosse deles. Isso custara carissimo para essa humanidade sórdida

Infelizmente nós pagamos o salário de políticos...

Nice ()

Infelizmente nós pagamos o salário de políticos como este que aparentemente não tem nada melhor para fazer da vida. Com tantos problemas graves para que retroceder e piorar nossa lei de crimes ambientais que apesar de frágil foi um ganho nesta área? Será que é para atender a meia dúzia de influentes ou para viabilizar mais uma forma de se "lavar dinheiro"? Se a intenção dele era aparecer na mídia conseguiu!!! Se as rinhas não são maus-tratos então vamos voltar a jogar os cristãos para os leões (os cristãos podem ser criados sem maus tratos, como verdadeiros atletas como diz o deputado)! É a política do pão e circo que continua mais atual do que na Roma antiga!

É histórico e polemico o assunto de Brigas de G...

Carlos Penna Pereira ()

É histórico e polemico o assunto de Brigas de Galo, Caça a Raposas e Touradas. Quando criança meu avô tinha a assinatura de uma revista chamada "Chacaras e Quintais". Esta revista tinha uma Página dedicada aos "Criadores de Combatentes", com informações sobre raças de galo de briga , seus cuidados, preparação para brigas(exercícios, fortificantes, alimentações...) E comentários sobre naquela época proibirem a Brigas de Galos. Tenho na lembrança uma que um Coronel do Rio Grande do Sul, aficcionado pela criação de galos, comentava que era da natureza destem lutarem, que mesmo nas florestas estes lutavam até a morte, mostrando a raça de um guerreiro, que tinha orgulho e valores que desconheciamos. Mas que era brutal de certa forma deixar estes lutarem com os exporões afiados e muitos até com exporões de aço, como facas afiadas amarradas nos pés. Este Coronel defendia a legalização da Briga de Galo, com mais amor aos Combatentes, usando umas luvas que cobriam os Exporões e esta luta passaria a ser comparada com as brigas de box de nos humanos que de certa forma temos estes mesmos facínios por competições, mas que estas sejam competições com respeito aos perdedores. Penso que contra lei seria deixar nosso irmãos excluidos, morrerem de fome, doenças e outras injustiças. Carlos Penna Economista

Também pesa contra ele a acusação de formação ...

Ronaldo Teles ()

Também pesa contra ele a acusação de formação de quadrilha. Só mesmo numa cidade como o Rio de Janeiro, na qual o narcotráfico foi vencido, os tiroteios entre quadrilhas não acontecem mais e os arrastões na praia são manifestações há muito dominadas pelas autoridades, é concebível deslocar quarenta policiais para dar uma batida em acarepaguá com o objetivo de fechar uma rinha. Sou um defensor do cumprimento das leis. Mas as leis devem refletir alguma lógica. Então, de duas, uma: ou se muda a lei para liberar as rinhas ou se fecham todos os matadouros e zoológicos do país. As crianças podem achar muita graça nos macacos. Mas os macacos não acham graça nenhuma nas crianças. Em resumo, menos hipocrisia, por favor

"se está na lei que promover briga de galo é cr...

Ronaldo Teles ()

"se está na lei que promover briga de galo é crime, e um crime que dá cadeia, cumpra-se a lei. Outra coisa é transformar o publicitário Duda Mendonça num sujeito rude, sem bons sentimentos e ainda por cima criminoso porque foi flagrado e preso numa rinha no Rio de Janeiro pela Polícia Federal. Não gosto de rinhas, mas também não gosto de galos. Um galo a menos no mundo não prejudica ninguém. Aliás, a supressão de um desses galináceos cheios de testosterona traz a vantagem de calar um daqueles despertadores ambulantes que nos acordam de madrugada. Não gosto de galos nem de rinhas, mas gosto de touradas e lutas de boxe, o que não me transforma num ser humano cruel, muito menos criminoso. Até aqui estou falando de preferências pessoais. Do ponto de vista dos princípios, o repentino horror demonstrado às brigas de galo é mais esquisito ainda. Se Duda foi preso porque participava de um ritual de crueldade contra galos, o que dizer de criadores de frangos ou donos de frigoríficos, como o ministro Luiz Fernando Furlan, da Sadia, que deixam as aves presas a vida inteira em cubículos e no fim as executam para o deleite carnal de milhões de brasileiros? Tem muita gente boa que põe passarinho em gaiola. Na sociedade dos homens, só vai para a gaiola quem é condenado pela Justiça por algum seriíssimo ato anti-social. Mas, como bicho não é gente (com exceção dos galos, ao que tudo indica), ninguém chama a polícia porque o vizinho mantém um canário preso na varanda. Engordar porcos até aquele limite antinatural que conhecemos também é uma crueldade, mas não incomoda ninguém. Ao contrário. Você já viu alguém envergonhado de comprar bacon no superrmercado? Não vamos continuar com a lista porque ela é muito longa. Sem muito esforço retórico, eu incluiria até mesmo ratos na relação. Os laboratórios químicos incluem. Conhecendo a força dos lobbies de proteção aos animais, os fabricantes de remédios se protegem informando que na produção de suas drogas não usam métodos cruéis contra cobaias. Agora, cá entre nós. Você sabe que os franceses alimentam gansos à força, por meio de funis. Os gansos são entupidos de milho até seu fígado ficar deformado, enorme. Esses fígados inchados se transformam depois numa das glórias da culinária francesa. Pois bem: atire a primeira pedra em Duda Mendonça aquele que nunca comeu patê de fígado de ganso -- por princípio, é claro. Duda Mendonça não foi preso apenas por crueldade contra animais.

Caros amigos Voltei só para dar mais uma tas...

amorim tupy (Engenheiro)

Caros amigos Voltei só para dar mais uma tascada. Bilhões de seres humanos CULTOS ,CIVILIZAOS , INTELIGENTES e varias outras virtudes usam roupas ! Alguns milhares de seres humanos também virtuosos gostam de ficar PELADÔES. Para evitar PELADÔES pelos lugares públicos que fizeram ? Prenderam os PELADÔES ? Obrigaram os peladões a usar roupa ? processaram os peladões ? R= Não ,não prenderam os peladões e sim LEGALIZARAM OS CAMPOS E PRAIAS DE NUDISMO. Mais uma dose de realismo de Amorim Tupy

Alguns debatedores me chamaram de idiota , ma...

amorim tupy (Engenheiro)

Alguns debatedores me chamaram de idiota , mas vejam que pelo texto abaixo que meus pensamentos são condizentes com o de um Grande escritor detentor de PRÊMIO NOBEL DE literatura. Seria o escritor Gabriel Garcia Marquez também um idiota? Um abraço REALISTA a todos Amorim Tupy Escritor vê seu país dividido em duas partes contrárias www.bbc.co.uk/portuguese/noticias /2003/030519_marquezro.shtml O escritor colombiano Gabriel García Márquez, Prêmio Nobel de Literatura de 1982, defendeu a legalização das drogas para acabar com o problema da violência em seu país. "Não é possível imaginar o fim da violência na Colômbia sem a eliminação do narcotráfico", disse García Márquez em um documento chamado A Pátria Amada, Ainda que Distante. "E não é possível imaginar o fim do narcotráfico sem a legalização da droga, mais próspera a cada instante, quanto mais é proibida." A declaração foi feita na presença do presidente Álvaro Uribe, que defende uma política de linha dura para combater a criminalidade e a guerrilha na Colômbia. Nada a declarar O documento foi lido pelo próprio escritor em um vídeo transmitido em um encontro de escritores e intelectuais para comemorar os 200 anos da Universidade de Antioquia. Foi a primeira vez que García Márquez, de 76 anos, um dos escritores mais respeitados do mundo, se manifestou a respeito do problema das drogas em seu país. O autor de Cem Anos de Solidão e O Amor nos Tempos do Cólera se referiu à Colômbia como um país divido em dois, "não apenas diferentes, mas contrários". De acordo com o escritor, a situação no país levou mais de uma geração a viver na subversão ou na delinqüência. Uribe preferiu não comentar a posição defendida por García Márquez. "É um tema muito controverso", disse o presidente colombiano.

Penso, como sugiro, que se devesse ampliar a ri...

Mauricio Kamayurá (Auditor Fiscal)

Penso, como sugiro, que se devesse ampliar a rinha, de modo a conduzir esse Deputado, como aqueles outros, que nem sabem o que lá estão fazendo, para enfrentar, pessoalmente, seus desafetos, ou mesmo algum "pitbull". Seria um sucesso para nossa auto-estima!

As leis não servem apenas para legitimar prátic...

Bianca Campello ()

As leis não servem apenas para legitimar práticas sociais adotadas culturalmente. Seu propósito também é promover mudanças sociais que beneficiem a evolução de nossa comunidade. Caso as leis tivessem como única serventia legitimar aquilo que é feito no cotidiano, deveríamos, então, abolir aquela que proíbe a venda de bebidas alcóolicas aos menores de 18 anos, ou aquela que proibe o aborto, ou ainda aquela que considera crime o uso de drogas como a cocaína, a maconha, o crack. Logicamente, não faremos isso, pois as conseqüências serão graves. Aparentemente, então, aqueles que consideram ser possível a abolição da lei que proíbe as rinhas de galo pensam que não haverá conseqüências funestas para a nossa sociedade. Enganam-se, porém. Os direitos dos animais foram estipulados com o propósito não apenas de resguardá-los. Tratam-se, também de um compromisso humanitário. Preservar o outro da dor e do sofrimento, mesmo que não seja da nossa espécie é uma atitude humanista. Acreditar-se que porque uma pessoa é proprietária de um animal lhe dá direito de fazer o que bem entender com ele, independente do sofrimento que lhe possa ser causado abre precedentes graves. Num dia são as brigas de galo, no outro as rinhas de cães... Abre precedente para que pervertidos que praticam a zoofilia façam uso de seus animais de acordo com seus fetiches. O fato de uma prática social ter raízes culturais não signifca que seja ética, humana, correta. A escravidão de seres humanos era uma prática legitimada em na sociedade brasileira há menos de duzentos anos. A lei, embora não sejam esses seus fundamentos históricos, serviu para reparar os erros culturais implantados pela ignorância e pelo preconceito. Esta é a serventia da lei que proíbe as rinhas de galos: legitimar a sobreposição do sentimento humanístico e do comprometimento com a construção de um mundo mais correto. Abolir tal lei é retroceder na evolução da nossa humanidade e da nossa sociedade.

As leis não servem apenas para legitimar prátic...

Bianca Campello ()

As leis não servem apenas para legitimar práticas sociais adotadas culturalmente. Seu propósito também é promover mudanças sociais que beneficiem a evolução de nossa comunidade. Caso as leis tivessem como única serventia legitimar aquilo que é feito no cotidiano, deveríamos, então, abolir aquela que proíbe a venda de bebidas alcóolicas aos menores de 18 anos, ou aquela que proibe o aborto, ou ainda aquela que considera crime o uso de drogas como a cocaína, a maconha, o crack. Logicamente, não faremos isso, pois as conseqüências serão graves. Aparentemente, então, aqueles que consideram ser possível a abolição da lei que proíbe as rinhas de galo pensam que não haverá conseqüências funestas para a nossa sociedade. Enganam-se, porém. Os direitos dos animais foram estipulados com o propósito não apenas de resguardá-los. Tratam-se, também de um compromisso humanitário. Preservar o outro da dor e do sofrimento, mesmo que não seja da nossa espécie é uma atitude humanista. Acreditar-se que porque uma pessoa é proprietária de um animal lhe dá direito de fazer o que bem entender com ele, independente do sofrimento que lhe possa ser causado abre precedentes graves. Num dia são as brigas de galo, no outro as rinhas de cães... Abre precedente para que pervertidos que praticam a zoofilia façam uso de seus animais de acordo com seus fetiches. O fato de uma prática social ter raízes culturais não signifca que seja ética, humana, correta. A escravidão de seres humanos era uma prática legitimada em na sociedade brasileira há menos de duzentos anos. A lei, embora não sejam esses seus fundamentos históricos, serviu para reparar os erros culturais implantados pela ignorância e pelo preconceito. Esta é a serventia da lei que proíbe as rinhas de galos: legitimar a sobreposição do sentimento humanístico e do comprometimento com a construção de um mundo mais correto. Abolir tal lei é retroceder na evolução da nossa humanidade e da nosas sociedade.

A questão de legalizar ou não, deve passar por ...

antonio carlos de melo freitas (Administrador)

A questão de legalizar ou não, deve passar por profunda análise, até porque o assunto recorrente já foi normatizado por lei anterior. O que me causa espécie é o fato de o Sr. DUDA se achar ...., até porque, tem como pessoa civil o direito igual a de qualquer elemento da patuléia; mas descaracterizar o Presidente da República e nosso Ministério da Justiça, estando em contravenção, aí é demais. Espero que as pessoas deste país parem de usar cargos públicos ou até contratos com entidades ou governos públicos para se defenderem de suas mazelas.

O CRESCIMENTO E ELEVAÇÃO DO NOSSO PAÍS INDEPEND...

Ronaldo Teles ()

O CRESCIMENTO E ELEVAÇÃO DO NOSSO PAÍS INDEPENDE DA REALIZAÇÃO OU NÃO DE BRIGAS DE GALO OU DE QUALQUER OUTRO ESPORTE QUE SE TORNOU CULTURAL EM NOSSO PAÍS, OIS SE ASSIM FOSSE PAÍSES EUROPEUS COMO POR EXEMPLO A ESPANHA NAO TERIA AS TOURADAS E AS BRIGAS DE GALO, BEM COMO PAÍSES EM DESENVOLVIMENTO, COMO O MEXICO, TAMBÉM NAO AS TERIA, E O QUE FALAR DE CUBA, PAÍS NO QUAL O PRÓPRIO GOVERNO INCENTIVA, ASSIM COMO FAZ COM O JOGO DE XADREZ, AOS CRIADORES A PRESERVAREM ATRAVÉS DAS LUTAS OS GALOS COMBATENTES. NÃO SE ADMITE QUE DETURPEM A IMAGEM DO GALISMO E QUEIRAM COLOCAR TODA A CULPA DAS COISAS ERRADAS DO NOSSO PAÍS NAS BRIGAS DE GALO. MUITOS AQUI CRITICAM AS BRIGAS DE GALO, MAS EM NENHUM MOMENTO AFIRMARAM ESPECIFICAMENTE QUAL O PREJUÍZO QUE TAL ESPORTE CAUSA A NOSSA SOCIEDADE, E NEM EXPLICARAM COM MAIORES DETALHES QUAL VAI SER O FIM DAS PESSOAS ENVOLVIDAS COM ESSE ESPORTE, QUE O USAM COMO MEIO DE VIDA, PARA SUBSISTÊNCIA, COMO LABOR. SERÁ QUE DEVERÃO ESTAR TODOS ATRÁS DAS GRADES? UM PAI DE FAMÍLIA QUE CUIDA DE 100 GALOS, OS ALIMENTA E OS TREINA, É UM CRIMINOSO? SERÁ QUE OS LUTADORES DE VALE-TUDO, QUE TEM CONSCIÊNCIA DO QUE ESTAO FAZENDO E NAO AGEM POR INSTINTO ESTÃO CORRETOS. SE FOR PARTIR PARA EXEMPLOS, NOTAREMOS QUE AS BRIGAS DE GALO EM NADA AFETAM O NOSSO COTIDIANO E A PROIBIÇÃO DESTA SIM, CAUSARÁ GRAVES PROBLEMAS DE CUNHO SOCIAL.

Antes mesmo de o primeiro homem atirar um pedra...

Jaques Oierre Siebeneichler ()

Antes mesmo de o primeiro homem atirar um pedra contra outro de sua propria especie, a natureza ja havia dotado os galos com esporas naturais afiadissimas ou voces que sao contra acham que foram os criadores de aves combatentes como num "projeto genoma" que fizeram crescer esporas em suas canelas????? Pra voces terem uma ideia, apenas 2% das aves criadas sao colocadas em combates, apenas para manter o mais forte, rapido e inteligente da especie como reprodutor. Voces sabem o que acontece com os outros 98% das aves criadas?????? Sao distribuidas para sitiantes fazerem cruzamentos com suas galinhas caipiras para depois voces que se dizem contra, poderem saborear em suas mesas, seus omeletes e seus franguinhos a passarinho e falarem "ai que franguinho maravilhoso", nesta hora ele nao e mais coitadinho, pois foi morto por voces sem piedade sem chance alguma, ali e a mao do homem contra o animal. Voces que se dizem vegetarianos, tem ideia de quantos insetos morreram para voces terem seus vegetais em suas mesas????? Voces nem querem saber nao e mesmo???Isto se chama hipocrisia. Voces sabiam que numa gota d'agua existe mais vida que num km² da floresta amazonica e nesta mesma gota vivem animais que voces estao matando???ahhhh eu nao os vejo, o que os olhos nao veem o coracao nao sente, hipocrita novamente, IGNORANCIA. Impedir um galo de brigar e o mesmo que impedir um peixe de nadar, uma cobra de rastejar, isto e natural deles, e dificil entender isto???? Ja que voces sabem muito, peguem dois galos, soltem em um campo de futebol, um em cada lado e deem as costas, voltem la algumas horas depois e vejam como estao. Criacoes de galos existem a 4000 anos, existem provas disso em qualquer parte do mundo. O franguinho, peito duplo, com muita carne que voces tem em seus almocos, originou-se dos galos combatentes. E voces querem acabar com este banco genetico maravilhoso que existe, nao pensam nas consequencias. Os que se dizem contra, por acaso apresentam alguma outra proposta???? Ou querem somente exterminar com os galos combatentes????? Penso que isto nao seja PROTEGER, isto parece mais extinçao desta linhagem magnifica. Os criadores de galos combatentes sao os verdadeiros PROTETORES DESTAS AVES. Eles choram quando um de seus galos morre, eles enterrram suas aves quando morrem, eles amam estes bichos Agora porque alguns vivem de apostas em galos, isto nao pode generalisar, os verdadeiros galistas, os criadores, estem AMAM realmente suas aves.

Os comentários dos Srs. Jose Tupy e Ronaldo Tel...

Humberto de Lima Pereira ()

Os comentários dos Srs. Jose Tupy e Ronaldo Teles são de uma profunda ignorância. Chega desse papo de que ao invés de defender fauna e meio ambiente, vamos trabalhar para as crianças e aposentados. Essa idéia é imbecil, pelo simples fato de que se cada um de nós nos preocupássemos com uma causa, sobraria voluntários tanto para ajuda às crianças, aos aposentados, aos trabalhadores, e aos animais sim. Por que cultivar em nossa sociedade o prazer de ver dois animais se degladiando até a morte? Muitos desses que são a favor das rinhas de galos são contra desenhos violentos veiculados na TV. Qual é pior??? E tem mais!!! Essa desculpa de legalizar algo por que a lei em questão "não pegou" é balela. Só "não pega" nesse país o que os políticos não querem. Incomoda à sociedade sim as brigas de galo, meus senhores. Assim como incomoda à sociedade a fome e a miséria. Antes de jogarem pedra, façam algo em prol da comunidade. Eu quero ver meus filhos terem o prazer que tenho ao ver a natureza, os animais... Aceitar tal barbárie é dar sustentação a muitas outras. Já que é assim, eu quero e GARANTO que 90% da população, também quer ver "rinha de deputados". Eu assistiria de camarote e não teria vergonha de apostar. Como isso é utopia, prefiro ver esse tal de Fabinho fora da política e deputados corruptos na cadeia!!!!

Senhores, é lamentável ler depoimentos que detu...

Alejandra A. P. Hidalgo ()

Senhores, é lamentável ler depoimentos que deturpam a situação atual do nosso país e as necessidades básicas de nossa população, como o emprego. Mas devemos entender que qualquer atividade que prejudique animais por mero divertimento deve ser sim considerada crime. Como é possível ler depoimentos que defendem que “deixem esses pobres coitados que tem como diversão as brigas de galos, é melhor estarem nas brigas de galo do que praticando ilícitos nas ruas”. Pobres coitados nada! Argumentar, também, a respeito da quantidade de empregos gerados por atividade ilegal e cruel é atitude é no mínimo descabida: “seria um enorme prejuízo retirar a liberdade dessas pessoas de exercer o labor escolhido por eles”. Se queremos discutir emprego, então vamos afundo em questões estruturais, mas não podemos defender “coitados” e empregos sustentados em bases ilegais! “Pergunto: qual o prejuízo que a briga de galo causa a sociedade?” Pois eu respondo: o prejuízo que as brigas de galo trazem à nossa sociedade é o mesmo prejuízo que tantas outras “pequenas coisas” trazem. São essas pequenas coisas todas juntam que acabam sendo falsamente chamadas de “culturais” para disfarçar atos ilícitos. Não interessa se em outros países as touradas e brigas de galos são legais. Absurdo alegar que brigas de galo trazem divisas ao nosso país. Absurda a proposta do deputado feita apenas para criar seu espaço na mídia. Concordo plenamente com os depoimentos dos senhores Jose Roberto Aorim Tupy, Lélio Braga Calhau, Daniel P. Santos, Regina Scaletti e tantos outros que demonstraram sua revolta, ao ler a respeito desse projeto de lei. Concordo, principalmente, com os senhores Bruno R. V. Moreira e Leonardo L. Carvalho. Se queremos caminhar para uma sociedade de primeiro mundo, devemos acabar com questões absurdas como esse projeto de lei.

Sou contra a crueldade com animais. Crueldade e...

LUÍS  (Advogado Sócio de Escritório)

Sou contra a crueldade com animais. Crueldade esta que vejo nas carrocinhas de cachorros, confinamentos dos frangos, bois, porcos e outros animais que nós comemos. Penso, entretanto, que não se deve criminalizar estas condutas. Acho que, se quiserem proibir, que o façam com sanções civis. São muito mais eficazes. O Estado deve gastar com a educação do povo, é muito melhor do que gastar com polícia, processos, cadeia para esse pessoal. Além disso, é incongruente admitir brigas de box e lutas marciais e proibir brigas de galos por leis penais. Chega de lei penal, já está provado que não adianta nada.

DEVEMOS TER CONSCIÊNCIA DO NÚMERO DE EMPREGOS C...

Ronaldo Teles ()

DEVEMOS TER CONSCIÊNCIA DO NÚMERO DE EMPREGOS CRIADOS PELA VERDADEIRA INDUSTRIA QUE SE TRANSFORMOU A BRIGA DE GALO, QUE HOJE GERA EMPREGO E RENDA A MILHARES DE PESSOAS, POIS NO MÍNIMO DUAS PESSOAS TRABALHAM NO QUE CHAMAM COCHEIRA OU COUDELARIA, MAIS MUITAS QUE TRABALHAM NAS RINHAS, SEM FALAR DOS VALORES PAGOS DE IMPOSTOS QUANDO DA COMPRA DE RAÇÕES E MEDICAMENTOS. HOJE NO BRASIL SE TEM NO MÍNIMO 300.000, ISSO MESMO, TREZENTAS MIL PESSOAS, ENVOLVIDAS NA BRIGA DE GALO E SERIA UM ENORME PREJUÍZO RETIRAR A LIBERDADE DESSAS PESSOAS DE EXERCER O LABOR ESCOLHIDO POR ELES, SEM FALAR QUE EXISTEM PESSOAS QUE SO SE DEDICARAM A BRIGA DE GALOS DESDE CRIANÇAS E NAO TEM OUTRA PROFISSÃO E DESTA FORMA ONDE FICA O PAPEL DA INCLUSÃO SOCIAL TÃO PREFALADA? MAIS UMA VEZ PERGUNTO: QUAL O PREJUÍZO QUE A BRIGA DE GALO CAUSA A SOCIEDADE? O QUE A BRIGA DE GALO FAZ PARA IMPEDIR O DESENVOLVIMENTO SOCIAL E ATÉ MESMO ECONÔMICO DO NOSSO PAÍS? PELO CONTRÁRIO, GERA DIVISAS, POIS NOSSOS GALOS E ATÉ MESMO A PARTE VETERINÁRIA SÃO POR DEMAIS EXPORTADOS PARA TODO O MERCOSUL. NÃO DENIGRAM A IMAGEM DO GALISMO SOB ARGUMENTOS FÚTEIS, ATENTEM PARA O PAPEL SOCIAL E PARA A GERAÇÃO DE EMPREGO E RENDA, ISSO SIM É DEFENDER A SOCIEDADE.

Ciça, se falarmos sigla partidária, o PFL está ...

Alfredo Júnior ()

Ciça, se falarmos sigla partidária, o PFL está em concordância com os devaneios do PT & Associados; Ronaldo veterinário, excelente proposta; Giovannettti, a sua ponderação é lógica; Regina, bom comentário; Ô Franco, gerar renda foi demasiadamente "infeliz", pra não dizer imbecil; No mais, acho que o "nobre" legislador sofre da síndrome de Darlene, aquela da novela que fazia de tudo para aparecer. Ele é apenas uma amostra do que temos no Congresso, que graças a Deus ainda guarda suas exceções. Poucas, diga-se de passagem...

Caro senhor Gustavo M fernandes. Tomara qu...

amorim tupy (Engenheiro)

Caro senhor Gustavo M fernandes. Tomara que a lei do ilustre deputado PEGUE . Pois assim as rinhas terão um endereço com uma bela placa e poderá ser monitora pelos Altruísta defensores dos direitos dos animais atletas e verificada se as normas mínimas estão sendo respeitadas . Peso igual , tamanho e tipo de espora , tempo entre uma briga e outra. Etc. Sem regulamentação as brigas vão continuar existindo as escondidas sem o mínimo critério e sem controle das autoridades. O mesmo se aplica para Bordeis , baloeiros , cassinos etc. Regulamentem e teremos com fiscalizar , proíbam e vai continuar existido sem regras mínimas. O mesmo vale ate para fazer xixi. Regulamentem o clube do mijo e o pessoal para de mijar na rua e vai apostar mijada no clube. Um abraço realista para todos.

A AUSENCIA DE LEIS ESPECÍFICAS CONTRA AS RINHAS...

Ronaldo Teles ()

A AUSENCIA DE LEIS ESPECÍFICAS CONTRA AS RINHAS DE GALO PREJUDICA EM MUITO A PROIBIÇÃO DESTAS, NAO PODEMOS IR DE ENCONTRO A UMA ATIVIDADE QUE JÁ SE TORNOU PARTE DA CULTURA DE NOSSO POVO, ASSIM COMO O JOGO DO BICHO QUE TEORICAMENTE É PROIBIDO, MAS NADA SE FAZ PARA IMPEDIR ESTE JOGO. QUAL O PREJUÍZO QUE CAUSA A BRIGA DE GALOS A SOCIEDADE? QUAL INTERFERÊNCIA NEGATIVA PRODUZ NA SOCIEDADE A BRIGA DE GALO? TEMOS QUE NOS PREOCUPAR COM COISAS MAIS IMPORTANTES, COMO A ASSISTENCIA A CRIANÇAS CARENTES E AOS IDOSOS, FAZER VALER O ESTATUTO DO IDOSO, BEM COMO O CODIGO DO CONSUMIDOR EM RELAÇÃO AOS PLANOS DE SAÚDE. DEIXEM ESSES POBRES COITADOS QUE TEM COMO DIVERSÃO AS BRIGAS DE GALOS, É MELHOR ESTAREM NAS BRIGAS DE GALO DO QUE PRATICANDO ILÍCITOS NAS RUAS.

Comentar

Comentários encerrados em 6/11/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.