Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Briga de galo

Duda Mendonça pode ficar em presídio comum por não ter diploma

O publicitário Duda Mendonça pode ser obrigado a ficar em um presídio comum no Rio de Janeiro, se não conseguir Habeas Corpus nas próximas horas. Ele foi indiciado pela Polícia Federal pelos crimes de formação de quadrilha, apologia ao crime e maus-tratos contra animais, nesta sexta-feira (22/10).

O publicitário não tem diploma e, além disso, as penas mínimas somadas ultrapassam dois anos. O pagamento de fiança somente é possível quando as penas mínimas somadas não ultrapassam esse período, segundo o professor Luiz Flávio Gomes, doutor em Direito Penal. Duda também não pode ter o benefício de ficar em uma prisão especial por falta de diploma universitário.

A defesa do publicitário, neste caso, terá de entrar com um Habeas Corpus para pedir sua liberdade. O professor disse acreditar que o HC será concedido neste caso.

Duda, que cuidou da campanha vencedora de Lula à Presidência da República e que deveria estar em São Paulo gerenciando o marketing eleitoral da candidata Marta Suplicy, foi preso na noite desta quinta-feira (22/10). Ele e mais de duzentas pessoas participavam de campeonato de briga de galo, modalidade de jogo de apostas proibida no país.

As prisões, em flagrante, foram feitas pela Delegacia de Meio Ambiente da Superintendência da Polícia Federal do Rio de Janeiro.

Revista Consultor Jurídico, 22 de outubro de 2004, 13h31

Comentários de leitores

14 comentários

Acho que o Editorial da revista veja desta sema...

Saulo Guizelini ()

Acho que o Editorial da revista veja desta semana nos coloca dentro da realidade social em que estamos inseridos, ou seja, somos colocados em muitos casos numa situação de verdadeira hipocrisia, com a devida licença, será que os animais acabarão sendo colocados acima do Homem? Se formos analisar como os ambientalistas radicais querem não poderemos comer sequer vegetais, pois apesar de não gritarem também posseum vida que todos os dias são aniquiladas para o bem estar humano. Finalizo dizendo que é muito fácil se criticar criadores de Galos sem saber exatamente como isso funciona na prática, poderia usar as corridas de cavalos como exemplo, que os coitados sofrem e chegam ao limite extremo da perfeição física, mas garanto que os campeões são os melhores da espécie, verdadeiros reprodutores que garantem a continuação de ótimas linhagens. E a situação de miséria que vive grande parte da população não seria maltrato?

HAHAHA fugiu da escola? agora ser mamaezinha de...

Tiger Siberian ()

HAHAHA fugiu da escola? agora ser mamaezinha de cela. Coitadinho do Druida hahaha!!!

Concordo com o Dr. João Paulo Vaz (Empresarial...

Manuel Sabino (Bacharel - Administrativa)

Concordo com o Dr. João Paulo Vaz (Empresarial/Diversos - Advogado — Guarujá, SP) — 22/10/04 · 17:26, que postou: "Acredito não ser o caso de tanta surpresa. Cometeu-se um ilícito criminal, deve-se pagar por ele, dentro dos limites da lei e com a amplitude de defesa e contraditório constitucionalmente garantidos. Pouco importa se o indiciado foi marqueteiro do Sr. Lula, bem como se isso é é perseguição política ou não. Houve o flagrante, haverá o inquérito. A maturidade jurídica só se alcaça com o uso da razão. Eventuais posicionamentos políticos fogem da discussão legal, atrapalhando a isenção necessária para o juízo da conduta alheia". O Sr. Duda foi pego em flagrante, em um campeonato nacional de rinha de galo, no Rio de Janeiro. A tese de perseguição política é ridícula, com todo respeito, pois implicaria em dizer que a campanha de José Serra para a prefeitura de São Paulo é capaz de controlar, de uma tacada só, a polícia do Rio de Janeiro e o calendário do campeonato nacional de briga de galo. Vale lembrar que o Sr. Duda não é candidato, é marketeiro. Ademais, ele não é simplesmente um "esportista", ele é o maior criador de galo para birga do país e membro fundador de uma associação destinada a promover o "esporte" (apologia ao crime e formação de quadrilha). Por fim, quem acha que promover briga de galo é um crime muito tolo para ser combatido pela polícia carece da devida consciência ecológica e está com a mentalidade mais atrasada que a lei (no Brasil, isto é espantoso).

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 30/10/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.