Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Crise instalada

Portugal impede entrada de advogados brasileiros no país

Advogados brasileiros que vão para Portugal para defender seus clientes estão sendo proibidos de entrar no país. A acusação foi feita, nesta segunda-feira (18/10), em Lisboa, pelo secretário-geral do Conselho Federal da OAB, Cezar Britto, durante o I Encontro Luso-Brasileiro de Escritórios de Advocacia.

Segundo ele, existe entre os dois países um protocolo de intenção que permite a igualdade de direitos de atuação, sem a necessidade do advogado fixar residência no país. Cezar Britto informou durante a sua participação no evento que enquanto o governo brasileiro não cria nenhuma dificuldade para que o advogado português se estabeleça no Brasil, a recíproca não tem sido verdadeira.

"Os advogados brasileiros têm encontrado muitas dificuldades em conseguir o visto de permanência, o visto para atuar profissionalmente fazendo com que essa reciprocidade, defendida pelas ambas as Ordens, esteja quebrada por um dos lados", considerou o secretário-geral da OAB.

Leia entrevista publicada no site da OAB

O que está acontecendo com os advogados brasileiros que pretendem atuar profissionalmente em Portugal?

A Ordem dos Advogados do Brasil tem um protocolo de intenção com a Ordem dos Advogados de Portugal que permite a igualdade de direitos de atuação, tanto do advogado brasileiro pode atuar em Portugal, sem a necessidade inclusive de fixar residência, quanto reciprocamente. Até porque as relações da Ordem portuguesa com a Ordem brasileira são as melhores possíveis. Porém, tem havido um entrave na matéria governamental. O tratamento que os Estados vem dando à atuação profissional do advogado brasileiro. Enquanto o governo brasileiro não cria nenhuma dificuldade para que o advogado português se estabeleça em nosso país, a recíproca não tem sido verdadeira. Os advogados brasileiros tem encontrado muitas dificuldades em conseguir o visto de permanência, o visto para atuar profissionalmente fazendo com que essa reciprocidade, defendida pelas ambas as Ordens, esteja quebrada por um dos lados.

E o quem que ser feito?

No Encontro onde estou participando já registrei o protesto, solicitei a intervenção da própria Ordem dos Advogados de Portugal, que também entende que não deve haver essas barreiras, e a intenção é formalizar, em nome da OAB, um protesto junto ao governo brasileiro para que o Ministério das Relações Exteriores interceda em defesa dos advogados brasileiros.

É um novo caso do tipo dos dentistas brasileiros que iam trabalhar em Portugal?

É um caso análogo. A OAB espera que o caso tenha o mesmo tratamento que teve o problema dos odontólogos, sem a demora e o trauma ocorridos na questão anterior.

Revista Consultor Jurídico, 18 de outubro de 2004, 14h55

Comentários de leitores

6 comentários

Acho que os Portugueses estão corretos, nós, Br...

Peter Caio Tufolo ()

Acho que os Portugueses estão corretos, nós, Brasileiros é que temos que ter vergonha na cara, e devemos mandar todos os estangerios, principlamente os Portugueses, que atuam aqui como profissionais (advogados, dentistas, médicos), políticos e estatutários, de volta para os seus países. Cancelando assim os direitos de trabalho, ou seja, é o tal do direito de reciprocidade, o mesmo tratamento recebido deverá ser dado.

O que pessoalmente vejo é que qualquer cidadão ...

Marcos Luiz de Melo (Advogado Autônomo)

O que pessoalmente vejo é que qualquer cidadão estrangeiro, principalmente se falar inglês, é tratado como se fosse um semi-Deus por cá nossas terras . Já foi dito que temos um sentimento de inferioridade geral em relação a outros povos. Como já foi dito aqui, o estrangeiro, quando vem, é recebido com festa. O brasileiro, quando vai, é recebido com tiros. É... somos bem esquisitos...

Se os brasileiros não recebem adequada assistên...

Raul Haidar (Advogado Autônomo)

Se os brasileiros não recebem adequada assistência no estrangeiro é porque em muitos casos nossas embaixadas são confiadas a políticos fracassados e/ou despreparados, que as recebem como "premio de consolação" em acordos vergonhosos ou , como disse Chico Buarque, "em tenebrosas transações"... Em Portugal já se fizeram anedotas muito interessantes sobre nossos representantes diplomáticos. Em muitas dessas embaixadas só se fazem festas e solenidades ridículas para os "amigos do rei" e essa fauna grotesca de "socialites" e "artistas" que vivem à custa de verbas públicas, isto é, do sangue do povo brasileiro! Ah! Quanta falta faz uma boa guilhotina!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 26/10/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.