Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Judiciário perde

Morre o desembargador José Guido de Andrade, de Minas.

O desembargador aposentado de Minas Gerais, José Guido de Andrade, morreu na madrugada desta segunda-feira (4/10). O corpo está sendo velado no Velório 4, do Cemitério Bosque da Esperança. O sepultamento está marcado para às 16h.

Nascido em Andrelândia, em outubro de 1932, José Guido formou-se pela Faculdade de Direito da Universidade de Minas Gerais, em 1956. Foi promotor adjunto na comarca de Ipanema e promotor de Justiça na comarca de Ibiraci. Ingressou na magistratura tendo sido juiz da comarca de Resende Costa (1961); São Gotardo (1964) e Carandaí (1965).

Também foi juiz da comarca de Juiz de Fora (1967) e diretor da Associação dos Magistrados Mineiros da Zona da Mata (2ª Seccional da Amagis). Em anos eleitorais, o desembargador José Guido foi juiz eleitoral da 142ª Zona Eleitoral de Juiz de Fora (1976), da 26ª Zona Eleitoral de Belo Horizonte (1981) e diretor do Foro Eleitoral da Capital (1982).

Em 1979, ele assumiu função de juiz da comarca de Belo Horizonte e, em 1984, foi promovido a juiz do Tribunal de Alçada. Nova promoção marcou sua carreira jurídica ao assumir cargo de desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, em 23/4/88. Em 1995, foi vice-corregedor-geral de Justiça e presidente da Amagis. Em 1997, José Guido foi eleito corregedor-geral de Justiça sendo, ainda, 1º vice-presidente do TJ-MG, em 2001.

O desembargador José Guido de Andrade também atuou como professor de História e Geografia no Colégio São Boaventura, em Andrelândia; professor de Direito Processual Penal na Faculdade de Direito da Universidade Federal de Juiz de Fora; e professor de Direito Processual Penal na Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais Vianna Júnior, em Juiz de Fora. Em 1991, o desembargador foi integrante da Comissão Especial, designada pelo ministro da Justiça, que apresentou sugestões às alterações do Processo Criminal (Código de Processo Penal).

Revista Consultor Jurídico, 4 de outubro de 2004, 15h17

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 12/10/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.