Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Maluf está livre

Juíza federal rejeita pedido de prisão contra Maluf

Por 

O ex-prefeito Paulo Maluf não deve ser preso. A decisão é da juíza da 2ª Vara Criminal Federal de São Paulo, Silvia Maria Rocha. Ela, no entanto, aceitou a denúncia contra Maluf por lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e evasão de divisas. O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal, que vai recorrer da decisão.

O processo criminal alcançará também os dois filhos de Maluf, Flávio e

Lígia Maluf, e os genros do ex-prefeito, Jaqueline Lafaiete Maluf

(mulher de Flávio) e Miguel Maurílio Cury (marido de Lígia).

A semana passada não foi nada boa para o ex-prefeito. Ele já havia sofrido, na quinta-feira (25/11), duas derrotas na Justiça, no intuito de desbloquear seus bens.

O TJ paulista decidiu manter o bloqueio dos bens decretado pela 4ª Vara da Fazenda Pública. O STF resolveu arquivar a reclamação em que o político do PP pediu o desbloqueio de seus bens e foro privilegiado. Na sexta-feira (26/11), o ministro do STF, Gilmar Mendes, negou o pedido de foro privilegiado para o ex-prefeito.

Esta semana, a revista Consultor Jurídico entrevistou advogados criminalistas sobre a possibilidade da prisão de Maluf. Os advogados entenderam que não há razões suficientes que justifiquem a prisão do ex-prefeito.

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 30 de novembro de 2004, 18h10

Comentários de leitores

34 comentários

O número de comentários e os ânimos demonstrado...

Daniel Fraga Mathias Netto (Advogado Autônomo)

O número de comentários e os ânimos demonstrados em razão de uma decisão judicial bem revelam o modo temerário como alguns agentes do Estado costumam agir. Mesmo que suas pretensões não encontrem qualquer amparo legal, lançam na imprensa, movimentando toda a turba pela ansiedade e sanha canibalista. E ainda posam como defensores da moralidade. Hitler também agia assim. Ainda bem que possuimos Juízes independentes, que decidem isentos de pressões casuísticas e manipuladas, assegurando aos cidadãos, quaisquer que sejam, a justa aplicação da Lei.

Esse Allan Alves da Silva além de um bobalhão, ...

Renê Lopes (Estudante de Direito)

Esse Allan Alves da Silva além de um bobalhão, por denegrir a imagem do Brasil, coisa de brasileiro burro que vai pra outro país, principalmente os EUA, e se acha o verdadeiro cidadão americano, e que deve estar vivendo clandestinamente lá, trabalhando 10-12 horas por dia feito um burro de carga sendo humilhado por aqueles trastes daqueles norte-americanos, é um tremendo dum analfabeto, que escreve a palavra LONGE com "j", fora os erros de concordância. É um completo medíocre. Continue nos EUA, seu animal, trabalhando feito um.

NÃO TENHO ELEMENTOS PARA DIZER SE A DECISÃO DA ...

Claudio Silva Duarte (Advogado Autônomo - Civil)

NÃO TENHO ELEMENTOS PARA DIZER SE A DECISÃO DA MMª JUÍZA ESTÁ CERTA, OU NÃO. O QUE NÃO POSSO, TODAVIA, É OFENDÊ-LA GRATUITAMENTE POR SUA POSIÇÃO A RESPEITO DA MATÉRIA.VIVEMOS NUMA DEMOCRACIA E OPINIÕES CONTRÁRIAS DEVEM SER RESPEITADAS. COMENTÁRIOS OFENSIVOS DEVERIAM SER EXCLUÍDOS IMEDIATAMENTE.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 08/12/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.