Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Por enquanto...

Carentes entrarão por porta principal de Fórum até fim de reforma

Os usuários da Defensoria Pública do Fórum de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, podem voltar a entrar no prédio pela portaria principal, mas somente até o fim da reforma feita no prédio do Ministério Público. A decisão foi tomada, nesta segunda-feira (22/11), pelo juiz Julizar Barbosa, que teve reunião com o procurador-geral da Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul, Cid Barbosa.

Com a decisão, até que termine a reforma no prédio do Ministério Público, em abril de 2005, os usuários da Defensoria Pública poderão entrar no Fórum pela portaria principal. Depois do término dos reparos no espaço destinado ao MP, os clientes da Defensoria estarão novamente proibidos de usar o acesso principal.

Para a Defensoria Pública do estado, o juiz jogou ‘panos quentes’ no caso. A entidade afirma que Julizar Barbosa voltou atrás porque estava pressionado pela mídia.

Segundo a OAB nacional, na semana passada, cerca de 70 pessoas -- entre defensores públicos e cidadãos que precisavam do serviço público de advocacia --, levaram o caso para a OAB-MS. Eles não puderam entrar no prédio por causa de uma determinação de Julizar Barbosa.

O juiz nega que esteja discriminando os clientes da Defensoria Pública.

Revista Consultor Jurídico, 22 de novembro de 2004, 16h46

Comentários de leitores

6 comentários

Francamente. Decisões como esta de proibir o ac...

AUAD (Advogado Autônomo - Civil)

Francamente. Decisões como esta de proibir o acesso de carentes pela porta principal do FORUM dão a entender que a justiça não é tão cega como quer parecer, pelo menos em Campo Grande.

Revigoro os parabéns ao Júlio, na forma express...

José Ricardo M. de M. Couto ()

Revigoro os parabéns ao Júlio, na forma expressada pelo Mohamed. Aproveito para lembrar que, no próximo dia 6/12, na sede de Brasília, o Conselho Federal da Ordem promoverá um encontro nacional sobre o tema "Cidadão sem defesa, cidadania ameaçada". E viva a República!

Como já se disse, alhures: "todos são iguais. ...

Ronaldo dos Santos Costa (Advogado Sócio de Escritório)

Como já se disse, alhures: "todos são iguais. Entretanto, alguns são mais iguais que os outros". Parabéns ao MM. Juiz Julizar Barbosa. É de decisões como essa que a população precisa para entender que não são apenas os representantes eleitos a traem. Os concursados, quando são arrebatados pela enfermidade crônica denominada JUIZITE, acabam por causar consequências mais deletérias que aquelas emanadas doa outros dois poderes, até porque, como diz o axioma popular, "juiz não pede, Juiz manda". SIGAMOS, ENTÃO, ANTOJADOS, REVERENCIANDO PERSONAGENS COMO ESTE.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 30/11/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.