Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Excelência no tribunal

Tribunal de Justiça paulista implanta programa de qualidade

O Tribunal de Justiça paulista vai implantar, nos próximos meses, o programa “Sistema Evolutivo para a Excelência”. A intenção é melhorar o desempenho do Judiciário de São Paulo. Para tanto, haverá treinamento de 1.200 funcionários -- servidores e juizes --, desenvolvimento de dois softwares e mapeamento de processos.

A informação é de Rodrigo Santos, gerente de projetos do Instituto Nacional da Qualidade Judiciária (INQJ), entidade que desenvolverá o programa. Ele participou do painel “Justiça e Impacto Econômico” durante o I Congresso Internacional de Excelência Judiciária, em São Paulo, na manhã desta terça-feira (16/11). Também participaram do painel a presidente do INQJ, Elizabeth Leão, e Jamil Zanur Filho, conselheiro da entidade. O evento acontece até quinta-feira (18/11).

O programa de gestão tem como base dois fóruns de São Paulo em situações opostas -- Santana e Itaquera. O gerente de projetos do INQJ disse que as condições do Fórum de Itaquera são “precárias” e as do Fórum de Santana, “excelentes”. Será feito um raio-x nos dois locais para detectar falhas e exemplos a serem seguidos. Posteriormente, o estudo será ampliado para mais de 300 comarcas do estado. O objetivo do INQJ é propor solução de gestão para as comarcas.

Distribuição de recursos

Perguntado sobre a redução no tempo de distribuição de um recurso – que em São Paulo demora cerca de quatro anos – com a implantação do programa, Santos não soube quantificar. Afirmou que a redução depende de uma série de fatores, que serão analisados. Um deles é o mapeamento de processos. “É preciso verificar, por exemplo, se dois servidores fazem o mesmo serviço”, disse.

Ele afirmou que serão aplicados programas sobre qualidade de vida dos servidores no trabalho. Os servidores do Judiciário paulista saíram recentemente de uma greve de mais de 90 dias.

A primeira reunião para o desenvolvimento do programa de gestão aconteceu semana passada. De acordo com Santos, a consultoria e capacitação estão previstas para terminar em 36 meses. “Mas pretendemos finalizar em 15 meses”, concluiu.

Revista Consultor Jurídico, 16 de novembro de 2004, 15h22

Comentários de leitores

4 comentários

O importante mesmo nesse processo de "Excelênci...

Eduardo Luiz Rodrigues ()

O importante mesmo nesse processo de "Excelência" a ser implantado, seria fazer com que todos os funcionários de cartório falassem a mesma língua. Um exemplo é que no Forum do Tatuapé (2ª V Fam) para retirar um formal de partilha o advogado precisa levar o processo para reprografia e depois de dois dias precisa voltar ao forum para retirar as cópias da reprografia e devolver no cartório, ou seja, o advogado sai de seu escritório para entregar ao cartório as cópias reprográficas que estão na sala ao lado do cartório. Isso mesmo!!! Você leva o processo para a reprografia e depois de dois dias tem que retirar as cópias e levar até o cartório. Imaginem que este advogado veio de uma Comarca do Interior, ele precisa se hospedar em um hotel em SP só para facilitar a vida do funcionário que não pode descer uma escada para retirar as cópias.

De boa intenção o país tá cheio.

Hélio Vagner de Oliveira Cota (Advogado Sócio de Escritório - Comercial)

De boa intenção o país tá cheio.

"Tadinho do povo!" Como disse recentemente e...

Vicente Borges da Silva Neto (Advogado Associado a Escritório - Civil)

"Tadinho do povo!" Como disse recentemente e ACERTADAMENTE o Presidente do STJ, coitado de quem precisa da nossa Justiça. A SOLUÇÃO É TÃO FÁCIL, QUE SÓ EXISTE UMA CERTEZA: OS PODERES EXECUTIVO E LEGISLATIVO QUEREM QUE CONTINUEM ASSIM. Muitos que lá estão, adoram a morosidade do judiciário. Criticar é fácil! Qual a solução? Vejam as propostas enviadas para DEPUTADOS FEDERAIS, SENADORES, PRESIDENTE DO TJSP, PRESIDENTE LULA, ETC... NO SITE www.borgesbarbosa.adv.br Vamos a um exemplo: aquele que perdeu a demanda em primeira instância e tiver intenção de recorrer, DEVERÁ DEPOSITAR O MONTANTE DA CONDENAÇÃO. Do contrário, o recurso não subirá. SIMPLES! Como acontece com multas de trânsito, quando é indeferido o recurso e se tem a intenção de recorrer novamente, é necessário o pagamento. Outras soluções: -"avisar" para alguns juízes que o CPC tem alguns artigos que DEVEM ser usados: 14 a 18, 600 e 601 (de preferência, no percentual máximo); -Condenações ELEVADAS a título de DANO MORAL (e não valores irrisórios, fazendo com que os causadores de danos sofram no bolso e não façam como acontece: esperam uma decisão final, depois de anos e anos, de um valor baixíssimo); Vou parar por aqui! Este assunto é revoltante. Enquanto um deputado se empenhou para aprovar o ESTATUTO DO DESARMAMENTO (AQUELE QUE DESARMA O CIDADÃO HONESTO E DEIXA OS BANDIDOS ARMADOS) e apesar de ser um brilhante advogado, NADA FAZ PARA MUDAR ESTE QUADRO. Meu Deus! Não se vota nada no Congresso! Em poucos dias estão de férias. Quanto ao povo? O POVO QUE VÁ...

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 24/11/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.