Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Direito de imagem

Filha de Jorginho Guinle ganha mais um round contra O Dia

Por 

Georgiana Salles Pinto Guinle, filha de Jorginho Guinle, que morreu este mês, ganhou mais uma rodada na Justiça do Rio de Janeiro contra a Editora O Dia Ltda, e a indenização vai aumentando. O processo teve início em 1997 pela publicação da matéria "A socialite carioca Georgiana Guinle trocou o orgasmo sexual pelo orgasmo bíblico".

Georgiana acusa o jornal O dia de aviltar seu direito de imagem com "montagem de foto e texto grotescos". A socialite já venceu a batalha em primeira e segunda instâncias no Rio de Janeiro. E o valor da indenização que era de R$ 45 mil, em agosto do ano passado, já está alcançando o equivalente a R$ 100 mil em valores atuais.

A editora acaba de perder também o recurso especial, impetrado no Superior Tribunal de Justiça, contra a decisão da Justiça do Rio. Georgiana é defendida por Nehemias Gueiros Jr., do escritório Tostes & Associados no Rio de Janeiro.

O fato que gerou o processo ocorreu em 1996, quando Georgiana decidiu se converter ao Batismo. O ritual religioso de batizado (que envolve a imersão em água), foi feito na piscina do hotel Copacabana Palace, e bastante noticiado na imprensa.

Segundo informações de Gueiros, o ritual foi convertido, pelos jornalistas citados no processo, em uma orgia. "Eles não se contentaram em distorcer a beatitude do ritual, através da intitulação da matéria. Foram mais longe e fizeram uma montagem com as fotos, estampando com destaque, abaixo do citado título, uma imagem do rosto da Georgina com um corpo nú. Todos os tribunais já foram favoráveis a ela, e conseguimos provar que as fotos eram uma montagem", afirma o advogado.

Processo nº 2003.001.10863

Cristiane Crelier é repórter da Gazeta Mercantil.

Revista Consultor Jurídico, 12 de março de 2004, 19h37

Comentários de leitores

2 comentários

É preciso mais exemplos como este par...

Marcell Ferreira da Silva ()

É preciso mais exemplos como este para mostrar que nem tudo que a mídia noticia é verídico,e mais, é preciso muito empenho do Ministério Público para que se denuncie,e muito rigor do Judiciario para que se possa punir e então garantir um direito constitucionalmente consagrado que é o direito a intimidade...........................e por parte de quem le essas notícias o direto a informação.

A cada episódio como este é que me orgulho de f...

Paula Camila Beltrão Peixoto ()

A cada episódio como este é que me orgulho de fazer parte da sociedade jurídica. Não como Juíza, nem como promotora, nem como assistente, mas como Advogada, porque nenhum direito iria ser deviamente defendido sem a classe. Até que ponto vale ir pra se ter "uma fofoca bombástica" que se transforme em lucro... Quem é que tem a ver com a cerimônia da Srta Guinle seja ela de teor sexual ou nao??? Tanta coisa mais útil e importante pra se tratar...

Comentários encerrados em 20/03/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.