Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Dirceu na mira

Senador diz que tem documento que incrimina Dirceu

O senador Almeida Lima (PDT-SE) disse no plenário ter recebido um documento que "representa mais do que indícios veementes" do envolvimento do ministro da Casa Civil, José Dirceu, com as denúncias envolvendo o ex-assessor parlamentar da Casa Civil Waldomiro Diniz.

O senador prometeu divulgar o documento nesta terça-feira (2/3) e disse ser melhor o presidente Luiz Inácio Lula da Silva "deixar as cabeças rolarem do que deixar o país rolar".

O líder da oposição, Efraim Morais (PFL-PB), defendeu o afastamento de José

Dirceu do governo e o seu comparecimento ao Congresso para prestar esclarecimentos sobre o envolvimento do seu ex-assessor.

Defendendo a instalação de uma CPI sobre o assunto, Efraim citou nota na imprensa segundo a qual o atual líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), dizia em discurso, há três anos, quando ainda era deputado, que "CPI é ética na política, é transparência, é controle do Judiciário, é o fim da corrupção que o povo pede nas ruas". (Agência Senado)

Revista Consultor Jurídico, 2 de março de 2004, 17h35

Comentários de leitores

3 comentários

Um (des)governo medíocre e com mais podridão do...

Alphalux ()

Um (des)governo medíocre e com mais podridão do que seus antecessores (os fatos não permitem ilusões por parte do eleitorado) chega a um ano e três meses de mandato - quase um terço dos quatro anos inaugurados no clima de euforia com as mudanças prometidas na coerência da pregação de quatro campanhas - à beira do desespero, como perdido na bagunça dos erros e das hesitações sobre o que fazer para a virada, única e simplesmente pq não tem (e nem nunca teve) competência para tanto. É o velho ditado: "Quem não tem competência, não se estabeleça". Parece que Lula nunca ouviu falar dele ou fez-se de surdo. A gabolice da equipe econômica - encurralada pelos números que pipocam de todos os lados, como os 2 milhões de desempregados só na Região Metropolitana de São Paulo, um vexame para o governo que anunciava a criação de 10 milhões de empregos em quatro anos - não é levada a sério. Já o escândalo de Waldomiro Diniz, que não se sabe em que monturo irá parar. Parte do estrago está feito: a mística petista da legenda ética já sujou as canelas no brejo e continua a caminhada para o precipício. O sonho acabou para os arrependidos que acreditaram no milagre. E todos, incluindo os que torcem para que estivessem enganados na frustração da derrota, devem apelar para os santos de fé e os orixás da sua crença, para que não aconteça o pior. Um governo medíocre (em todos os escalões), falso, despreparado, carambolando acertos e erros, com esparadrapo cobrindo os lanhos éticos, seria um resultado a justificar o suspiro de alívio. E mais: toda vez que o governo é alvo de denúncias de corrupção, abafa-se tudo em nome da governabilidade. Mas o que é governabilidade? Seria a tranqüilidade necessária para os gatunos saquearem o país, sem terem de perder tempo com as incômodas e cansativas CPIs? Para quem se elegeu passando a (falsa) idéia de ser o baluarte da decência, ética e lisura, ruiu mais cedo do que se esperava o castelo de barro. Francamente: vemos agora o PT pedir socorro ao sr. Sarney, para escapar de uma CPI que aponte alguma verdade sobre os fatos mais recentes. Socorro ao Sarney? Qual a noção de ética, de compromisso com um programa de governo e de filosofia partidária é essa? Façam-me o favor !!!

Isso corresponde ao que muitos afirmam no Brasi...

Alexandre de Souza ()

Isso corresponde ao que muitos afirmam no Brasil: "O PT não sabe ser governo". É lamentável as atitudes tomadas pelos membros do Governo e pelos parlamentares do PT. É incrível como o PT muda de posição, quando era oposição, no Governo FHC, brigava por investigações, criação de CPI´s, instauração de inquéritos, etc. Agora no Governo evita ao máximo qualquer tipo de investigação.

Considero apenas uma coisa tristemente engraçad...

Frederico Ivens Miná A. Carvalho ()

Considero apenas uma coisa tristemente engraçada: como um PT que antes fazia de tudo por uma CPI, pois defendia que deveria-se apurar todo fato suspeito relativo ao governo FHC, faz publica e descaradamente barganhas para evitar uma CPI agora? ao barganhar a não instauração desta, assina uma verdadeira nota de culpa, dando ao pobre cidadão a impressão de que o escandalo é mais grave que se imagina.

Comentários encerrados em 10/03/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.