Consultor Jurídico

Notícias

Regras do jogo

Presidente da OAB paulista quer mudança no Estatuto da Advocacia

Comentários de leitores

6 comentários

A grande jogada é o pagamento da anuidade dos e...

Paulo Eduardo Magalhães ()

A grande jogada é o pagamento da anuidade dos estagiários. Também é bom para a maioria dos escritórios de advocacia, que pagam um salário miserável, conseguem um boy de luxo e ainda podem alegar que estão ajudando os próprios estagiários. A meu ver, dois anos de estágio é mais do que suficiente.

Ao invés de diminuir para 02 anos de curso para...

Luis F.Barbi ()

Ao invés de diminuir para 02 anos de curso para o estudante poder retirar a Carteira da Ordem, melhor seria se as Instituições de ensino fossem obrigadas, assim mesmo, como pré requisito para sua abertura e funcionamento, ou diante de um prazo para a adaptação das que já funcionam, à fornecer condições para que o aluno tenha contato, diante das suas capacidades, com o mundo prático do direito. Além de ser nos primeiros anos do curso em que o aluno adquire o importante conhecimento básico/material do direito, com tal redução, não será difícil de ver alunos, sem a mínima condição, se dedicando em período acima do ideal para "faturar"alguns trocados, realizando viagens para outras comarcas para fazer carga de autos ou extrair cópias, o que certamente prejudicará seu estudo. Destacando, acho muito importante o aluno fazer o maior número de estágios possível, se possível em diferentes àreas de atuação, contudo, sem se esquecer de que em nada adiantará virar um mestre em xerox e em carga, conhecer todos os Fóruns do interior e os escreventes pelo nome, se não souber os fundamentos e as bases do direito, pois se a primeira nunca é tarde para aprender, a segunda, passada a fase universitária, certamente torna-se algo muito difícil, quase impossível.

Taí, gostei da iniciativa que não é nova, já ex...

João Marcos Mayer (Advogado Assalariado - Ambiental)

Taí, gostei da iniciativa que não é nova, já existia nos idos de 62-63 e foi extinta por algum cabeça de bagre. Ser escraviário de escritório de advocacia parece ruim para o Shunda, que é pelos direitos desumanos lá no Afeganistão, mas para que o jovem aprendiz se transforme em bom mestre-feiticeiro é necessário muita prática de espera em balcão de secretaria de vara, muita fila de banco e de xerox, e muita estrada de forum. Amigo urso, gostei. Precisamos chamar a indiarada para uma pajelança, com muita dança e pinga.

Não há duvida que o estagio complementa o precá...

Jose Antonio Dias (Advogado Sócio de Escritório)

Não há duvida que o estagio complementa o precário ensino jurídico no Brasil. Boa iniciativa.

Parabens aos Dr. L.Flavio D´URSO , pois muito s...

Alvaro Benedito de Oliveira (Advogado Autônomo)

Parabens aos Dr. L.Flavio D´URSO , pois muito se tem em proveito de jovens que desde logo poderão participar ativamente das lides juridicas, aprimorando assim seus meios de entendimento e conhecimento, aproveitando melhor o que lhes é ministrado em sala de aula e aplicando imediatamente à atuação prática. Porem, deve -se atentar a regulamentação desta atividade para que o maior numero possivel de advogados, quer sociedades de advocacia quer autônomos o possam colaborar tendo junto a suas bancas estes jovens praticantes, sem entraves fiscais ou burocraticos. Por este sinto reiterado meus comentarios a materias anteriores de indices de reprovação em exames de ordem. Parabens Presidente, e tambem ao do Humberto D´Urso, que sempre se preocuparam com o Jovem Advogado;

Louvável a iniciativa. Acredito que a emissão ...

Contra A Ditadura do Judiciário e Executivo ()

Louvável a iniciativa. Acredito que a emissão de carteira de estagiários aos acadêmicos proporcionará a entrada destes jovens no mercado de trabalho, eis que escritório de advocacia somente admitem estagiários que sejam portadores da respectiva inscrição na OAB. Assim, com a inscrição logo no segundo ano, haverá uma chance maior destes acadêmicos poderem arrumar estágios e se defrontarem um pouco mais de perto com a realidade da profissão, que é bastante diferente do que os bancos universitários expressam. Em segundo lugar, acredito que a medida corrobora com o próprio ensino jurídico, pois da teoria para o acompanhamento prático-processual assistido, há um enorme abismo que será vencido com maior facilidade se os acadêmicos tiverem oportunidade de estágios antes do atual quarto ano da faculdade. Com uma só medida poderá, então, haver maior perspectiva de emprego para estes universitário, além de melhoria no conhecimento adquirido ao longo do curso, que receberá o acréscimo da prática que o estágio oferece.

Comentar

Comentários encerrados em 11/05/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.