Consultor Jurídico

Notícias

Sequelas do golpe

Militante torturado durante golpe militar pede indenização no STJ

Comentários de leitores

4 comentários

Infelizmente, enquanto nosso país for governado...

Dayan Roberto (Advogado Autônomo - Consumidor)

Infelizmente, enquanto nosso país for governado e dirigido e julgado por pessoas que não têem a mínima noção da importância dos direitos fundamentais, o resultado será a repulsa aos casos em que pessoas, como os presos políticos, pleiteam indenizações, diga-se de passagem DEVIDAS, por terem seus direitos arbitrariamente feridos. Uma vez que hoje vivemos em pleno estado de direito regido por um governo que deve ser democrático, o que contudo as vezes não o é. O que se discute nessa questão é o fato de que a indenização pleiteada por quem sofreu ameaça de direito ou teve direito suprimido, caso das mortes e torturas, é devida.

Lametável o comentário de José Dias, no entanto...

Pedro Benedetti ()

Lametável o comentário de José Dias, no entanto, mais lamentável é o Poder Público, conduzido por ex-militantes contrários à ditadura, deixar uma questão que deveria ser tratada como elemento de Direitos Humanos, ser conduzida apenas, e tão somente, de forma técnica pelo Poder Judiciário. O Estado brasileiro deve muito aos que apanharam e tiveram a juventude estraçalhada pela batuta da farda.

Seria muito interessante que os pedintes de ind...

Jose Antonio Dias (Advogado Sócio de Escritório)

Seria muito interessante que os pedintes de indenizações também fossem julgados pelos atos terroristas que praticaram e que deu azo ao movimento revolucionário de 1964. Muitos inocentes foram mortos por alguns que, agora, pleiteiam indenizações. E, estes, não indenizam suas vítimas?

Não discuto se ele tem direito ou não, mas fico...

Rodrigo Laranjo ()

Não discuto se ele tem direito ou não, mas fico triste em saber que essa indenização será paga pelo governo, ou seja, nós. Afinal, o estado não é nosso patrão, e sim nosso empregado. www.magna4.com.br

Comentar

Comentários encerrados em 8/07/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.