Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Dívida pública

Juíza trabalhista lança livro sobre execução da Fazenda e precatórios

Escrito pela juíza trabalhista Ana Paula Pellegrina Lockmann e publicado pela LTR Editora, o livro “A execução contra a Fazenda Pública -- Precatórios Trabalhistas” apresenta um estudo sobre o conceito de precatório e sua principal finalidade.

A idéia é estabelecer mecanismos para a aplicação de uma doutrina mais moderna e justa no processo de execução contra a Fazenda Pública, especialmente no caso dos precatórios trabalhistas por se tratar de créditos privilegiados.

O Poder Público em Juízo também é objeto de análise no livro. Na obra, é feita uma abordagem da execução dos títulos judiciais e extra-judiciais, do procedimento monitório, da tutela antecipada, da execução provisória, do reexame necessário das sentenças proferidas contra entes públicos e, também, dos embargos do devedor.

É examinado, também, as medidas judiciais do seqüestro e da intervenção. A obra tem um estudo sobre a preterição e os Juízos Auxiliares de Conciliação em Precatórios Trabalhistas. Por fim, os leitores podem conhecer uma análise sobre os débitos de pequenos valores. A obra tem 248 páginas e custa R$ 40.

São Paulo tem mais de 500 mil credores de precatórios

A execução contra a Fazenda Pública é um tema sempre em debate, ainda mais quando se sabe do volume de precatórios que o estado de São Paulo, por exemplo, coleciona. Hoje, são mais de 500 mil credores de precatórios alimentares aguardando pagamento. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, desse total, mais de 30 mil já morreram, sem receber nada.

O Supremo Tribunal Federal que poderia decretar a intervenção federal no estado -- de acordo com o artigo 34, VI, da Constituição -- para que fossem efetuados os pagamentos, passou a entender que não se pode obrigar o governante a pagar os precatórios quando não há recursos suficientes para tanto. O STF negou os pedidos de intervenção nos estados formulados pelos credores. O ministro Marco Aurélio foi voto vencido no caso.

Sobre a autora:

Ana Paula Pellegrina Lockmann é juíza titular da 8ª Vara do Trabalho e juíza substituta no Tribunal Regional do Trabalho, ambos em Campinas.

No TRT, Ana Paula também atuou como juíza auxiliar da Presidência, Vice-Presidência e Corregedoria. Atualmente, ela exerce também, a função de secretária-geral na Associação dos Magistrados do Trabalho da 15ª Região.

Revista Consultor Jurídico, 20 de julho de 2004, 16h07

Comentários de leitores

2 comentários

A autora é , sem dúvida, das mais preparadas e ...

GILDA FIGUEIREDO FERRAZ DE ANDRADE (Advogado Sócio de Escritório - Trabalhista)

A autora é , sem dúvida, das mais preparadas e estudiosas magistradas de sua geração; é perfeccionista em tudo que faz, conhece a matéria em comento como poucos. Esta obra já é um clássico que tem o mérito de revelar a inteligência e o preparo de sua autora. Gilda Figueiredo Ferraz de Andrade Advogada Trabalhista e Ex - Conselheira da OAB/SP

Livro lançado em boa hora, por abordar assunto ...

Francisco Giordani ()

Livro lançado em boa hora, por abordar assunto complexo, acerca do qual poucos escreveram e que tem tudo para se tornar um clássico sobre o assunto.

Comentários encerrados em 28/07/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.