Consultor Jurídico

Testemunha de Jeová

Juíza manda prender pai e filha por impedir transfusão de sangue

"As pessoas têm de se submeter às leis dos homens e não às de Deus". A afirmação é da juíza Jaqueline Texeira, que mandou prender Manuel Barbosa, de 77 anos e sua filha Marlene Barbosa, 50 de anos. Eles impediram a transfusão de sangue para salvar a vida de Irani Barbosa, de 78 anos.

Pai e filha foram presos, no sábado (3/7), no Rio de Janeiro, por ordem da juíza por impedirem que médicos do Hospital Salgado Filho fizessem a transfusão de sangue -- determinada por ordem judicial. A família é da seita Testemunhas de Jeová, que condena as transfusões.

Irani, mãe de Marlene, foi internada no Hospital Salgado Filho com anemia profunda e recusou-se a fazer a transfusão de sangue. Os familiares foram chamados pelos médicos para que autorizassem o procedimento, mas também não permitiram que fosse feito. Como alternativa, os médicos recorreram à juíza plantonista, que determinou a transfusão.

Manuel e Marlene não permitiram mesmo assim. A juíza, então, determinou a prisão dos familiares e a transfusão foi feita. O caso foi registrado na 44º DP, em Inhaúma, onde pai e filha continuam detidos, de acordo com o site Mundo Legal.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 8 de julho de 2004, 19h21

Comentários de leitores

119 comentários

Gostei dos artigos acima e acho que; Essas pes...

eduardo0875@hotmail.com (Consultor)

Gostei dos artigos acima e acho que; Essas pessoas como essa Juiza e muitos outros, assim como aqueles Juizes la do passado que preferiam obedecer as Leis de homens em vez das de Deus, acham que vão ficar impunes, eles estão muito enganados infelismente vão descobrir as consequencias de suas decisões das piores formas possiveis... Infelismente. Cadê que eles não defendem as vidas de milhares de pessoas que morrem todos os dias nas ruas de fome. Cade o direito pela vida?

O direito à vida é inalienável, porquanto do po...

HUM (Oficial da Polícia Militar)

O direito à vida é inalienável, porquanto do ponto de vista religioso a vida é sagrada, a ninguém é dado o direito de dispor e ceifar a vida de outrem. Sob o prisma da douta jurisprudência a vida é um patrimônio que deve ser preservado sobre todos os aspectos circunstanciais, constituindo-se crime doloso ao se pretender negar uma transfusão sanguínea a quem depende desse processo transfusório para salvar, conservar e manter-se na sobrevivência desta existência. Este é o meu entendimento sob o foco jurídico paralelo à crença religiosa.

Quando se diz que a religião Testemunhas de Jeo...

cruzada2005 (Jornalista)

Quando se diz que a religião Testemunhas de Jeová condena o uso do sangue, enganam-se pois está descrito na Bíblia o valor que Jeová dá ao sangue e não a religião em si... O respeito pelas coisas de Jeová vem acima da lei dos Homens, isso quando sua Lei é afrontada... Não sou Testemunha de Jeová

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 16/07/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.