Consultor Jurídico

Comentários de leitores

9 comentários

Foi com profunda tristeza que tomei conheciment...

Vítor Marcello Solis Rezende ()

Foi com profunda tristeza que tomei conhecimento da decisão do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, no dia 16/08/2004, de apoiar, por maioria de votos, a liminar proferida no Supremo Tribunal Federal. Os advogados que votaram a favor se esqueceram que um feto, ainda que anencefálico, não deixa de ser uma vida humana, um nascituro que a própria lei civil protege. A interrupção da gravidez de crianças em tal situação não passa de um covarde assassinato de um ser humano indefeso, e - grande ironia - sem ter a chance de ser defendido por um advogado. Os causídicos que apoiaram a hedionda liminar proferida pelo Ministro Marco Aurélio de Mello haverão de prestar contas a Deus. A história dará o seu veredito e que Nosso Senhor conceda a misericórdia àqueles que se posicionaram favoravelmente, muito embora os mesmos não a tiveram quando decidiram que inocentes portadores de uma deficiência física não mereciam viver. Atenciosamente, VÍTOR MARCELLO SOLIS REZENDE vitor.marcello@adv.oabmg.org.br

Parabenizo a decisão acertada do STF sobre esta...

Lu2007 (Advogado Autônomo)

Parabenizo a decisão acertada do STF sobre esta questão .É intolerável que se misture religião com direito. Mentes entorpecidas com fervor religioso não são aptas a pensar cristalinamente. Fico me perguntando o que a Igreja tem feito com relação às crianças pobres e famintas que perambulam pela cidade. E gostaria de perguntar a CNBB se em algum momento ela está pensando na mãe. Será que a CNBB está se perguntando se a mãe corre risco de vida? Ou será que a Igreja defende uma vida pela outra ? Não importa se a mãe morra? Além disso, quando o Estado não permite que uma mulher, em tamanha situação de sofrimento, retire este feto sem cérebro de seu ventre, está a ferir um dos principais principios previstos na CF e que norteia toda a nossa sociedade: o principio da dignidade humana. É lamentável que tentem trazer religião para dentro do Direito!!!! Aliás, porque será que a CNBB se mobiliza tanto quando a questão é aborto. Eu não vejo a CNBB gastar essa energia toda para nenhuma outra área social. O que tanto mobiliza a Igreja nesta questão? É a vida? E porque eu nao vejo a CNBB tão empenhada em salvar vidas de pessoas que morrem de fome? Não é por falta de dinheiro porque a Igreja é rica, milionária. Acho que devia , até, estar doando imóveis da Igreja para o Movimento Sem Terra. Mas isso ela não faz, não é mesmo?!!!!

Parabenizo a decisão acertada do STF sobre esta...

Lu2007 (Advogado Autônomo)

Parabenizo a decisão acertada do STF sobre esta questão .É intolerável que se misture religião com direito. Mentes entorpecidas com fervor religioso não são aptas a pensar cristalinamente. Fico me perguntando o que a Igreja tem feito com relação às crianças pobres e famintas que perambulam pela cidade. E gostaria de perguntar a CNBB se em algum momento ela está pensando na mãe. Será que a CNBB está se perguntando se a mãe corre risco de vida? Ou será que a Igreja defende uma vida pela outra ? Não importa se a mãe morra? Além disso, quando o Estado não permite que uma mulher, em tamanha situação de sofrimento, retire este feto sem cérebro de seu ventre, está a ferir um dos principais principios previstos na CF e que norteia toda a nossa sociedade: o principio da dignidade humana. É lamentável que tentem trazer religião para dentro do Direito!!!! Aliás, porque será que a CNBB se mobiliza tanto quando a questão é aborto. Eu não vejo a CNBB gastar essa energia toda para nenhuma outra área social. O que tanto mobiliza a Igreja nesta questão? É a vida? E porque eu nao vejo a CNBB tão empenhada em salvar vidas de pessoas que morrem de fome? Não é por falta de dinheiro porque a Igreja é rica, milionária. Acho que devia , até, estar doando imóveis da Igreja para o Movimento Sem Terra. Mas isso ela não faz, não é mesmo?!!!!

DOUTOR MARCO AURÉLIO DE MELLO, demonstrou, para...

Antonio Fernandes Neto (Advogado Associado a Escritório - Empresarial)

DOUTOR MARCO AURÉLIO DE MELLO, demonstrou, para mim, MAIS UMA VEZ, que é O SENHOR MINISTRO desse STF. É ele, sem qualquer dúvida, A CABEÇA do Pretório Excelso. Aqueles que assistem aos julgamentos da Corte Suprema, pela televisão, devem ficar, como eu, estarrecidos com certas tentativas de argumentação contra seus votos. Pois é, Da. Maria Lima Maciel. Os bispos da Igreja Romana, ao que deixam transparecer, não lêm nem a Bíblia, quanto mais os escritos da Dra. Luiza Nagib Eluf. De há muito a Igreja Romana deixou de abrigar os órfãos e necessitados. Preferiu enveredar pelos caminhos da política. O governo Deodoro da Fonseca, ou será que foi o de Hermes da Fonseca, em boa hora livrou o Estado do jugo da Romana. Mesmo assim, os demagogos posteriores a trouxeram de volta aos palanques oficiais. Quem, senão a Romana ainda acha que "tudo é vontade de Deus", menos a divisão de suas próprias riquezas. Será que JAWEH, é Eloin que adora a desgraça dos seres humanos, "feitos à sua imagem e semelhança"? Pelo que sê de Gênesis, Adão e Eva eram perfeitas criaturas de Deus, e assim continuaram, "apesar do pecado da desobediência". Qual foi o castigo prescrito? Apenas e tão somente ganhar o sustento com o suor do rosto. NADA MAIS.

Alhos com bugalhos. A CNBB tem todo o direit...

Octavio Motta (Advogado Autônomo)

Alhos com bugalhos. A CNBB tem todo o direito de ser ouvida por meio do "Amicus Curiae". Reconhecer o direito de ser ouvida não é o mesmo que reconhecer os méritos. São duas coisas bem diferentes.

Pergunto-me que infromações relavantes quer a C...

Antoniel Silva Junior (Cartorário)

Pergunto-me que infromações relavantes quer a CNBB prestar no âmbito deste processo. Acho que nada, a não ser tentar impor sua moral católica de salvadora do mundo e de todos.É esta mesma igreja que é contra preservativo, pílulas anti-concepcionais, etc. Sinceramente....Basta de retrocesso.

Gostaria que alguém me explicasse pq a Igreja C...

Cinthia ()

Gostaria que alguém me explicasse pq a Igreja Católica é contra o aborto de feto sem cérebro mas não é contra que se desligue as máquinas que mantém uma pessoa com morte cerebral??? Afinal de contas em um caso o feto formou-se sem cérebro e no outro caso o cérebro existe mas não funciona, o que permite que se desligue os aparelhos, possibilitando, se a família autorizar, o transplante de órgãos. Isso só prova o quanto a Igreja Católica é incoerente e não tem argumentos sólidos para justificar a sua posição. Estamos em um Estado laico e somente as razões médicas e cientificas é que devem prevalecer nas leis e julgamentos.

Sinceramente, é um retrocesso a posição da Igre...

Gustavo Henrique Freire (Advogado Associado a Escritório - Empresarial)

Sinceramente, é um retrocesso a posição da Igreja Católica a respeito da questão do aborto, que de polêmica não tem nada. Ora, se a gravidez é fruto de estupro, se traz risco de vida concreto para a mãe ou, como no caso, se é clinicamente certo que o feto nascerá sem cérebro, ou seja, condenado a uma vida vegetativa ou a vida nenhuma, seria a vontade de Deus obrigar esta mulher a ter este filho mesmo assim? Será que Deus consentiria em tamanho sofrimento? O Ministro Marco Aurélio Mello, do STF, está de parabéns pela decisão corajosa e que chega em ótima hora para a sociedade brasileira, já exausta da demagogia de uma Igreja cujos padres vêm cada vez mais sucumbindo aos pecados da vida mundana, seduzindo menores e praticando outros tipos de orgias, sobretudo, nos EUA. Não está na hora de a Igreja Católica começar a se preocupar com os seus próprios problemas, agravados pelo êxodo cada vez maior de devotos para outras religiões ou credos?

A CNBB devia ler o texto da Dra. Luiza Eluf, "P...

Maria Lima (Advogado Autônomo)

A CNBB devia ler o texto da Dra. Luiza Eluf, "Política de planejamento familiar deve se moldar à realidade atual", de 01/07/04. E pensar, seriamente, em agir contra o abandono de crianças inteligentes e que podem ser úteis à sociedade, se receberem o estímulo próprio, a assistência imprescindível, do Estado, da Igreja, das Ongs, do governo, e de toda a sociedade. E parar de ser "condescendente" com o sofrimento de outrem. Chega de falácia, demagogia, e, acima de tudo, de se imiscuir nos assuntos do Estado! Maria Lima

Comentar

Comentários encerrados em 15/07/2004.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.